Harry Potter

Pra mim parece óbvio que todo mundo vai postar algo de Harry Potter hoje, já que ele faz 30 anos (velho ne?). Mas eu não poderia evitar. Harry Potter foi um marco na minha vida. Mais que O Senhor dos Anéis, Harry Potter foi quem abriu as portas para minhas amizades online e foi o primeiro passo para a Feanari existir.

Minha edição era assim. O nome ainda não era estilizado

1999. Foi neste ano, mais ou menos em setembro ou outubro que eu estava assistindo televisão como quem não quer nada, e meu pai chegou com um livro que ele comprou no Carrefour. Ele disse que tava começando a fazer sucesso entre pessoas da minha idade (eu tinha 10 anos na época) e comprou pra eu ler. Admito que tive muito preconceito, afinal, o meu pai comprou num supermercado, mas eu era uma menininha obediente e li… em quatro horas. Devorei aquele livro. Foi a primeira vez na minha vida que eu me senti tão enfeitiçada por uma história, por suas personagens, seu universo. Eu me sentia a Hermione (e que menina não queria ser ela?!)
Lembro de obrigar meu irmão mais novo a ler, e ele gostou, mas não ficou viciadinho que nem eu. Não sentiu a magia sair do livro e entrar no corpo dele.

Eu tinha inveja do Harry porque ele estava numa escola super foda onde ele tinha amigos de verdade. Em 99, eu estava na quarta série, e minhas amigas da época pensavam muito diferente de mim, elas já queriam pegar os meninos da sala e ficar indo em festinha. E eu queria falar desse livro incrível, e elas me achavam criança. (falo isso ao som de violinos hahahha)

O segundo livro era paperback americano

O segundo livro, na época, já tinha saído. Não sei se no Brasil, porque meu pai comprou, uma semana depois, a versão paperback americana pra mim e meu irmão, começando a aberração que é a minha coleção. O Pedro insistiu que ele tinha que ler este primeiro porque eu li o anterior antes. Como nós fomos criados pra fazer acordos desse tipo (e do tipo: dia par o controle remoto é meu e dia ímpar é dele), não reclamei: sabia que a série ia ter sete livros, então eu ia ler a maioria antes dele (risada maléfica). Quando eu li, fiquei um pouco assustada com o clima pesado do livro. Afinal, alguém estava atacando aquela escola que, de todas as maneiras, me parecia ser um porto seguro, um abrigo contra todos os males. Eu me identifiquei muito com o Harry, pois como ele, todo mundo parecia me odiar na escola (mais violinos). Fiquei assustada ao conhecer Tom Marvolo Riddle, que eu sei que tem um nome diferente em português, mas eu nunca o aprendi =P. Cheguei a ler o livro em português uma vez, e lembro de ter tentado explicar pro meu professor de História o fascínio que a série me causava, mas se eu não consigo hoje, 11 anos depois, imaginem na época…
Este é o livro favorito do meu irmão, embora eu nunca lembre direito o motivo.

Na minha versão, o H está todo falhado =(

O terceiro livro da série foi um presente pra mim de um tio meu, irmão do meu pai. Suponho que ele tenha perguntado pro meu pai se eu já tinha lido e meu pai disse que já tinha nos dado os primeiros dois livros, sei lá. Só sei que adorei o presente. Devorei durante as festas, tornando tradição eu estar na casa da minha vó com um livro durante o Natal e esperando o Ano Novo. Sirius Black entrou pra história e, desde que eu descobri que ele era bonzinho, me apaixonei por ele. Claro que, na minha imaginação, ele é muito mais bonito do que a versão Gary Oldman dele, o que facilitou bastante o processo… Este é o meu livro favorito. Adoro cada segundo dele. E o vira-tempo da Hermione foi o meu objeto de desejo naquele ano. Me imaginava fazendo um milhão de coisas ao mesmo tempo com a ajuda daquela ampulhetinha.

Bom, até o terceiro livro, Harry Potter ainda não tinha causado uma mudança muito grande na minha vida. Claro, me fez sonhar várias vezes com Hogwats: eu me imaginava amiga do trio, fazendo aulas de Defesa Contra as Artes das Trevas e tudo o mais. Mas além de mudanças pessoais, não tinha me afetado tanto.

Foi o quarto livro que conseguiu isso. Depois de devorar o terceiro, implorei pro meu pai me dar o quarto, eu precisava saber como continuava. E como eu ganhei os três em três meses, achei que obviamente, o quarto já estava à venda por aí. Só que ainda não tinha sido lançado. Meu pai tinha ido pros Estados Unidos a trabalho e eu implorei pra ele me trazer o Harry Potter 4. Ele voltou sem o livro, disse que procurou, mas que não achou, e que tinha trazido outro livro pra eu me ocupar enquanto Harry não saísse. O livro era Orgulho e Preconceito, da Jane Austen. Era março de 2000, então eu tinha 11 anos. Eu tentei ler, mas não tinha maturidade pra ler “It is a truth universally acknowledged, that a single man in possession of a good fortune, must be in want of a wife” e o que vinha depois. Era como ser analfabeta funcional: eu lia as palavras, mas as frases não faziam sentido. Deixei o livro na estante depois de “ler” duas páginas. Defini que com certeza iria ler aquele livro algum dia, mas quando eu estivesse pronta. Esse dia chegou no colegial, quando eu vi que a Keira Knightley iria interpretar a Lizzy. Mas enfim, voltando a Harry Potter.

Versão hardcover americana

Meu pai voltou a viajar pros EUA em julho de 2000 e, para a minha sorte, ele pegou o lançamento do quarto livro! Trouxe pra mim e como eu chorei! Meu irmão teimou que ele que tinha que ler antes, e eu lia sempre que ele largava o livro. Foi torturante!
Mas quando finalmente pude ler aquela Bíblia (a versão americana tem mais de 700 páginas), o mundo parecia um lugar melhor. Lembro que, então, a morte do Cedric não me afetou. Não achei nada demais. Acho que foi tão rápida, e eu conhecia o Cedric tão pouco… Sei lá.
Como eu disse antes, foi este livro que mudou minha vida. Eu estava na escola um dia, lendo gibis no intervalo – era o que eu fazia na falta de opção melhor. Então eu ouvi três pessoas conversando de Harry Potter. Nem lembro o que elas falavam, acho que era do lançamento do quarto livro, que seria no fim do ano, sei lá. E eu, naquela vontade infantil de querer sair por cima, falei que já tinha lido. E claro, eles não acreditaram em mim. Quem era eu, uma pivete falando que li o quarto livro do Harry Potter?! Falei que li em inglês e eles duvidaram de novo. E eu falei que levaria o livro no dia seguinte na escola. E assim o fiz. E assim, começamos a nos reunir no intervalo pra falar de Harry Potter. Eu tinha feito meus primeiros amigos nerds. Hoje, dos três, eu só tenho contato com um: a Grazi. Mas fiquei muito amiga dela, da Sofia e do Rabelo. No ano seguinte, o contato com elas me fez conhecer mais pessoas, dentre elas devo destacar a Flávia, que hoje mora comigo em São Carlos. É essa a maior contribuição de Harry Potter na minha vida: minhas melhores amigas. São amigas que em um momento da vida ou outro eu fiquei sem falar por meses, se duvidar, anos. Mas que se combinarmos de sair hoje, é como se nada tivesse mudado. Como se ainda estivéssemos na sexta série. E amizades assim são preciosas.

Hardcover britânica infantil

Continuando a saga. Acho que foi a partir do quarto livro que Harry Potter realmente bombou. Eu já frequentava sites americanos de Harry Potter (como o MuggleNet) e estava realmente preocupada com a possibilidade de me darem spoiler. Implorei pro meu pai me levar pra comprar o livro no fim de semana do lançamento. Comprei a versão infantil britânica. E que mudança que foi ler em inglês britânico! Uma delícia. Foi quando eu comecei minha mania de preferir a versão “original” dos livros (claro, com noção ne? Não sei ler em sueco, não vou nem tentar xD). Terminei de ler em 20 horas. Li noite adentro, sem parar. A não ser quando o Sirius entrou naquele véu e o Lupin ficou falando pro Harry que ele morreu. Uma parte de mim morreu junto. Fiquei desesperada e em luto por meses. Nessa época, eu já tinha sido introduzida a outro livro que me influenciou muito: O Senhor dos Anéis, e eu lembro que passava horas imaginando que eu era uma elfa que namorava o Sirius e estudava em Hogwarts com o Harry (porque oi? Elfos não envelhecem e eu podia ter 14 anos pra sempre).

A pior parte era ter que ficar quieta sobre tudo até o livro sair em português porque minhas amigas não iam ler em inglês. Torturante demais só poder falar do livro com meu irmão, que na época já nem gostava tanto assim da série.

Hardcover britânica infantil

Para o sexto livro, foi mais ou menos a mesma coisa. Obriguei meu pai a me levar na FNAC de Campinas pra comprar o livro no dia que saísse, e novamente peguei a edição hardcover britânica infantil. Meu irmão reclamou que eu comecei a ler antes dele, mas não ligou tanto porque, como eu disse, ele não tava mais tããão empolgado com a série. Ele até falou que não tinha problema porque ele sabia que eu gostava mais. A morte do Dumbledore foi um choque. A dúvida: Snape é do bem ou do mal ficou impregnada em todos nós, que estávamos quaaase gostando dele. Nessa época, quando reli os outros, chorei muito com a morte do Cedric no quarto livro, não tanto pela morte dele quanto por ser a primeira de tantas. Eu lembro de ir no shopping falar com meus amigos que trabalhavam na livraria que eu estava em depressão… Marcou mesmo.

Quando o sexto livro estava pra sair, em 2005, eu estava no colegial e o vício era tanto que entrava em sites de Harry Potter o tempo todo. Não tinha um amigo meu que não soubesse o tanto que eu era viciada em Harry Potter. Eu tenho vagas lembranças de participar de um fórum sobre isso, mas não tenho certeza hahaha. (Antes que me perguntem, eu já era cadastrada na Valinor, mas não acessava ainda). Um amigo meu, que eu lembro que conheci online, mas não lembro como, era irmão de uma repórter da Época e passou o meu contato pra ela, porque ela ia fazer uma reportagem sobre o quarto filme, que estava prestes a sair. Sim, eu fui entrevistada! Falei com ela por telefone, que eu me identificava com a Hermione e outras coisas. Um fotógrafo foi em casa e tirou foto minha com a minha coleção de revistas e livros e posteres e eu estava lá, na Época. Todo mundo me viu. Meu professor de matemática me chamava de Harry (porque Hermione era difícil demais pra ele falar) e eu recebi vários scraps no orkut de pessoas que me viram. Muito foda. Ainda hoje eu tenho a revista. Vou mostrar pros meus filhos XD.

Edição especial britânica hardcover infantil

No sétimo livro eu já não estava tão viciada, viu. Queria ler mais pra terminar tudo. Por curiosidade. Pra encerrar uma fase da minha vida. Eu era bixete na faculdade, e parecia que tinha tanta coisa mais importante pra fazer (como rec de cálculo – que no fim nem tive que fazer). Eu era amiga de todo mundo na livraria do shopping, e eles falaram que assim que os livros chegassem, eles me emprestavam um pra ler, contar pra eles depois, e no dia, eu poderia comprar. No fim, não deu certo (eu ia ler uns 4 dias antes) porque a vigilância era tão grande pra evitar que a história vazasse, que eles não puderam mesmo me emprestar xD Uma pena… No dia do lançamento, eu fui pra livraria com uma amiga minha que eu não via fazia 10 anos e esperei a hora do lançamento, quando os meus amigos me deixaram escolher qual edição eu queria levar pra casa. Escolhi a exclusiva (no dia só tinha uma) edição de luxo britânica.

E pra ler o livro? Essa amiga minha estava hospedada em casa. Fazia dez anos que eu não a via. Minha consciência (e minha mãe) não me deixavam trocá-la por um livro, nem mesmo Harry Potter! Eu ficava com ela até ela ir dormir e lia até o sono me dominar (umas 5h da manhã). Dormia, e acordava às 9h pra passear com ela. E assim foi o fim de semana todo, até eu terminar o livro =). Detestei todas as mortes, mas as desnecessárias mais ainda (Edwiges, meu!). E desprezei aquele prólogo. Eu poderia ter escrito algo melhor que aquilo. Quero dizer. É o fim que todo mundo SABIA que ia acontecer, mas os nomes dos filhos da galera meio que embrulharam o estômago…

Fiz questão de procurar imagens dos livros que ilustrassem as versões que eu tenho. Minha prateleira de Harry Potter é a mais aleatória que eu poderia querer, e várias vezes me peguei pensando em comprar a série inteira de novo só pra tê-la bonitinha na estante. Mas o fato é: Eu gosto de como ela está na estante. É aleatória, meu TOC se irrita com ela, mas eu não trocaria aqueles livros. Eles me mudaram, me moldaram. Como que eu poderia querer substituí-los?! São como amigos: todos têm algum defeito, mas não tem como trocar. Então ela vai ficar assim mesmo. Perfeitamente imperfeita.

E é isso: estamos em 2010 e as únicas coisas que eu ainda espero fazer em relação a esta série é ver o último filme e ir no parque novo da Disney. Quem sabe releio os livros algum dia. Quem sabe se eles ainda não têm um poder sobre mim, como um dia tiveram. Hoje, no aniversário de 30 anos do Harry, posso dizer que, pra mim, ele tem 11 e estaria entrando em Hogwarts. J.K. Rowling e sua série mudaram minha vida, para melhor. Disso eu nunca duvidei. E hoje aproveito e agradeço.

Anúncios

35 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente

35 Respostas para “Harry Potter

  1. Oi Linda… q post lindo… amei… concordo com tudo q vc escreveu sobre os livros… minha história com o Harry Potter foi um pouco diferente… eu num gostava de livros até conhecer o harry potter em 2000

    um dia eu te conto a minha história completa se vc quiser ouvir =)

    parabéns pelo post está muito gostoso de ler =) (cativante eu diria)

    bjos

    Curtir

  2. Também tenho muito que agradecer à série. Comecei a ler bem depois do que tu, em 2004, se não me engano. Não dava nada pro que estavam falando de Harry Potter, já haviam saído 2 filmes. Até que durante uma campanha da nossa sala para adquirir livros na biblioteca, apareceu entre as doações O Prisioneiro de Azkaban. Peguei para ler como quem não quer nada, já que não estávamos tendo aula pois iriíamos ver uma peça de teatro. Comecei a ler e gostei tanto que pedi para levar pra casa, prometendo que quando eu terminasse devolveria para a nossa campanha.
    Li em 2 dias. Sempre gostei de ler, mas nunca tinha feito isso tão rápido. Fiquei completamente encantada com o livro. Pedi para meus pais comprarem para mim os outros, não tinha como. Depois que ganhei meu computador, naquele mesmo ano, baixei todos da internet e fui lendo, fora de ordem mesmo. Li A Ordem da Fênix, e depois A Pedra Filosofal, A Câmara Secreta e o Prisioneiro de Azkaban de novo. No meu aniversário em 2005 ganhei os seis livros lançados até então (isso que eu já tinha baixado uma tradução xinfrim do sexto e li ela também hehehe).
    Aí li e reli os livros umas 5 vezes cada um. Emprestei para todos os meus amigos, nem tem mais Harry Potter escrito nas capas.
    Quando saiu o sétimo também baixei uma tradução informal e lia no trabalho, enquanto não tinha nada pra fazer. No Natal de 2007 o Thui me deu o livro definitivo e fechei a coleção. Ainda gostaria de reler tudo de novo, e mal vejo a hora de sairem os dois últimos filmes. E esse parque, então, é um sonho.
    Harry Potter é assim tão importante por ser a série que me fez viciar em livros. Parti para O Senhor dos Anéis também, participei de fóruns, e depois de Harry Potter não consegui mais ficar uma semana sem um livro na mão. Ainda não sei porque eu não escolhi fazer letras hauahuhu

    Desculpa o comentário enorme >.<

    Curtir

    • Feanari

      Depois do post enorme, comentários enormes estão mais do que perdoados auhauheaheah
      E que sorte que vc deu em achar pra ler heeein!? Imagina se não tivessem doado o livro!?!!!!?!!?!?!?! :OO
      Tava falando pra Ceinwyn, os primeiros livros eu li umas 10 vezes cada. Tem parte que eu sabia de cor e salteado… Realmente doente. xD

      Curtir

  3. Oi minha florzinha.
    Me toquei com esse post (nunca tinha parado pra fazer as contas) que sou 5 anos mais velha do que vc. E, olha só, somos tão parecidas, com histórias tão parecidas. Aos meus 10 anos, eu tinha o mesmo problema de amizades que você: ninguém gostava de ler, das coisas que eu gostava… quando li o post, pensei nessa coisa fofa e inteligente sozinha sem ninguém pra partilhar os gostos. Ô vontade de apertar minha pinguinzinha.
    E ó só, é por conta de livros que a nossa amizade também começou, e o seu namoro… continuamos escolhendo nossas companhias pela possibilidade de compartilhar idéias.
    Então é isso, claro que vamos homenagear a todos esses autores que nos ajudam tanto \o/

    Curtir

    • Feanari

      Sem dúvida tenho muito o que agradecer hoje por ser viciada em livros. Claro que na época não enxergava como eu poderia ser feliz algum dia, se não existiam pessoas com gostos parecidos, mas um dia achei, e a internet me permitiu conhecer muitas pessoas que gostam tanto quanto eu =) Fiquei muito mais feliz \o/.
      Pra melhorar, só se todo mundo morasse pertinho euhauheuaha

      Curtir

  4. thiago wendling

    muito bom texto, eu curti,vou por nos favoritos aqui!

    beijos!

    Curtir

  5. Meu “Pedra Filosofal” é igual ao seu, só que eu o ganhei em agosto de 2000. Naquele ano, saiu uma reportagem sobre HP na Veja e minha então professora de português colocou um trecho dessa reportagem na prova. Teve uma questão que poucas pessoas acertaram e eu, que nunca fui boa em interpretação de texto, fui uma delas e fiquei tão empolgada que procurei a reportagem nas Vejas antigas daqui de casa pra ler a reportagem inteira. Pouco tempo depois, meu pai foi a São Paulo e voltou com o livro, que foi também devorado por mim…

    Pensando bem, acho que vou fazer um post no meu blog tbm, já tenho até boa parte do primeiro parágrafo xD

    Curtir

    • Feanari

      Minha professora de português queria fazer um Clube do Livro com Harry Potter, mas ela ficou doente, foi internada e a idéia não vingou. Eu acho que ia ser muito legal se tivesse rolado xD
      Faz sim o post no seu blog!

      Curtir

  6. Pingback: Porque Harry Potter é importante (para mim) « r.izze.nhas

  7. Pingback: Harry Potter « Isa doesn't ring a Bel

  8. Mais do que a história de um bruxinho esse post foi a história de uma vida.

    ^^

    Curtir

  9. Flávia

    Oi Mari!

    Veja bem, eu confesso que nunca tinha lido seu blog… hj o facebook me trouxe até aqui e passeando pelos posts eu me arrependi de não ter vindo das vezes que vc falou algo sobre… sorry!

    mas falando desse post… eu qse chorei lendo, e adorei ser citada (to me achando heheh).
    pois eh, Harry Potter foi uma marco para todos nós!!! eu não ganhei apelidos como ‘Hermione’ ou ‘Menina Harry Potter’ mas tambem fiz amigos por ter isso de assunto em comum!

    lembro de detalhes de cada um dos livros como se os tivesse lido ontem, e de virar noites das férias lendo pq eu tambem tinha que dividir os livros com minha irmã e aqui em casaa regra eh diferente, por aqui a mais velha lê primeiro sempre, e então eu sempre lia só depois que ela ia dormir… hhehehe e os tres ultimos livros então?! hehhehe eu já estava na fase ”ler livros da moda me irrita” pq sou estranha e não gosto que me contem coisas antes de eu mesma ler.. mas tenho uma amiga que me ligou só pra contar quem morria e quem matava hehhehe… como eu tbm tinha que estudar pro vestibular, deixei pra ler só nas férias de janeiro, ai sofria pq era viciadinha e qria mto ler.

    Bem, as lembranças vão longe longe…

    Bjo grande pra vc, minha amiga, e Feliz Niver pro old Harry! (ainda bem que eu ainda não cheguei aos 30! heheh)

    Byebye, até 4a!

    Curtir

    • Feanari

      Ai Flavinha, desculpa ter te dado tanto spoiler, mas é que eu precisava chorar com alguém e tantas vezes você foi o ombro escolhido… xD Eu tava tentando lembrar como que o povo da sua sala me chamava, mas eu JAMAIS ia lembrar de Menina Harry Potter auehauehaueauhea
      Nem consegui descrever direito o tanto que HP mudou minha vida, mas sem dúvida o maior bem que ele me trouxe foi você e as meninas *___*

      Que bom que vc passou por aqui! Fico feliz que tenha gostado do meu cantinho na internet. Passeie à vontade! bjos e até quarta

      Curtir

  10. Oi Mari, depois do texto lindo e que calou tão fundo tinha que vir comentar né? =D

    Também cresci lendo HP, de certa forma posso dizer que ainda espero que a minha carta de Hogwarts chegue um dia (besta eu sei!). Com HP conheci a Carol, ela é viciada em HP tanto quanto eu e era com ela que eu falava sobre os livros, foi através dela também que eu conheci Tolkien então posso dizer que se não fosse HP não teria me viciado em Tolkien e ido parar na Valinor, só de pensar nisso dá calafrio!
    Depois da Carol o círculo de amizade HP só aumentou e muitas dessas amizades persistem até hoje, nesse tempo discutimos teorias conspiratórias sobre a morte do Sirius (na época ainda acreditávamos que ele não tinha morrido), choramos a morte do Dumb e mantivemos a fé na inocência do Snape, foram momentos que marcaram muito minha vida e que não trocaria por nada neste mundo.

    A despedida foi dura, mas vez ou outra dou umas recaídas e releio os livros, não tem mais toda a magia de antigamente, mas pelo que representam sempre garantem momentos nostálgicos e alegres. Esse ano e ano que vem tem uma nova despedida e eu como fanática que sou pretendo ir nas estreias! =D

    Curtir

    • Feanari

      Acho que todo mundo meio que tinha esperança de algum dia chegar uma cartinha de Hogwarts ne? hahaha
      Preciso mesmo reler. Faz tanto tempo! Não faço idéia de como seria reler o quinto livro hoje… O primeiro eu reli ano passado e foi como encontrar amigos de infância de novo xD

      Eu pretendo ir às estréias tbm, óbvio xD Só preciso de companhia xD

      Curtir

  11. Laurelin

    Como disse o Marco, é a história da sua vida. Adorei ler sobre ela e sobre como tudo aconteceu graças ao HP ^^

    Te adoro ❤

    =*

    Curtir

  12. pedro

    mimimi”Não sentiu a magia sair do livro e entrar no corpo dele.”mimimi

    e nem foi tanto tempo que eu te enchi o saco pra ler antes, foi até o quarto livro só se não me engano… o sexto eu demorei mór tempo pra ler, e o sétimo então… /o/

    Curtir

    • Feanari

      AHEUahEUAHUE
      Então, foi o que eu falei: até o quarto… No sexto você fez um mimimi, mas disse que não tinha problema eu ler antes ;D

      Curtir

  13. Pingback: Só me restam os livros* « Supernova

  14. Uau, eu fiquei emocionado lendo seu texto.
    Eu já tinha noção do quanto HP mudou minha vida, e com toda a certeza, para melhor. Mas após ler percebi que o impacto foi muito grande. Um mundo tão fantástico e infinito como o da literatura me foi aberto e mergulhei lá como se fosse numa penseira.
    Comigo meio que conheci HP ao contrário de você, dois colegas da 4a série em 2000 ficavam brincando com os feitiços e eu fiquei intrigado e por querer me tornar amigo deles lá fui eu.
    Fiz meus pais me comprarem o 1o filme, peguei emprestado o 2o e 3o com meu primo.
    Daí em diante não teve mais volta, passei a comprar os livros no lançamento e lê-los em poucos dias. O melhor vício da minha vida.
    Obrigado novamente pelo texto.

    Curtir

    • Feanari

      Obrigada pela visita e pelo comentário. Achei curioso você conhecer Harry pra ser amigo de outras pessoas. Afinal, como eu disse: a melhor coisa que HP trouxe pra mim foram amigos. E pelo visto, pra você também.
      Visite mais o blog =)

      Curtir

  15. Pingback: Brincadeira de Tag… Versão Mari « Blablabla Aleatório

  16. Pingback: Os números de 2010 « Blablabla Aleatório

  17. Pingback: Minha estante em grande detalhe | Blablabla Aleatório

  18. Pingback: Pottermore | Blablabla Aleatório

  19. Pingback: Harry Potter: e a saga termina novamente | Blablabla Aleatório

  20. Kaique

    OIEEE EU SOU VICIADO EM HARRY POTTER! E ADIVINHA…
    MORO EM SAO CARLOS xD…eu realmente sou viciado mas, nem tanto quanto vcs, eu nao li nenhum livro mais assisti todos os filmes e as 2 partes do ultimo. xD . nao sei porque mas qndo acabou o harry potter veio uma sensaçao de vazio, foi como se parte da minha vida saisse de mim tpw,
    oque eu vou fazer agora “OMG harry potter acabou”. Mas um dia essa sensaçao vai passar xD. Bjao pra todos e acreditem, UM dia “UM DIA”
    terá um livro equivalente que nos faça se emocionar e viciar tanto até mais galera. moro no JD nova sao carlos,Sao carlos. me add no MSN
    kaimello@hotmail.com . o K é minusculo Até Mais bejaooo

    Curtir

  21. Pingback: Saturday Rehab #12 | Blablabla Aleatório

  22. Pingback: Um Autor de Quinta #37 | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s