Julgue o livro pela capa…

…só não a deixe te impedir de ler!

Se tem uma coisa que eu faço é comprar livro pela capa. E, às vezes, sem nem ler do que se trata… E desde 2002 eu não me arrependo. Saber escolher o livro pela capa é uma arte, mas isso não justifica NÃO ler um livro porque a capa não é bonita. =P

Certo dia, em 2002, eu fui almoçar com minha mãe e meu irmão no shopping em Jundiaí, e passei na finada Livraria Siciliano. Um livro de capa verde com o título escrito em branco meio em alto relevo dominou minha atenção e eu fui pedir pra minha mãe me dar minha mesada para que eu pudesse comprar (eu ganhava tanto naquela época, que gastei TUDO naquele livro hahaha).

O Arqueiro_capa

Foi assim que eu conheci O Arqueiro e consequentemente, Bernard Cornwell. Agora, se você frequenta, nem que seja de vez em quando, o Blablabla, sabe que eu tenho quase que um caso de amor com o Cornwell, e que ele é meu autor favorito (se não frequenta, agora sabe!). E eu só o conheci porque comprei um livro verde com uma fonte bonita na capa.

Em 2007, vi na EDUFSCar, a editora da UFSCar, um livro que dizia na capa o seguinte:

“… o melhor romance histórico que li. Uma obra-prima.” – Bernard Cornwell

Nos Confins do Mundo_capa

Preciso dizer que comprei sem nem ao menos registrar que o nome do livro era Nos Confins do Mundo e que contava a história da viagem de Charles Darwin a bordo do Beagle? Isso eu descobri em casa, quando o abri para começar a ler.

É, eu sou apaixonada pelo Cornwell! Se ele diz que o livro é bom, então ele é bom, e fim. Que nem a série do Imperador do Conn Iggulden, que o Cornwell disse que gostaria de ter sido a pessoa que escreveu o livro. Tipo, se o meu autor favorito diz isso de um livro, não tem como eu não querer, imediatamente, colocar minhas mãos nele… Infelizmente ainda não tenho a série O Imperador, mas li O Conquistador com gosto!

Já contei esta história outra vez, mas sei que você não lembra! Em 2005, eu estava em Santos, na Siciliano (que lá ainda existe) do Praiamar quando um livro grosso, enorme, e coloridaço, com o nome nada intrigante de “A Viajante do Tempo” me chama a atenção. Li (pela última vez da vida – tem MUITO spoiler) a contra-capa e me desesperei de vontade de ler. Não sabia nada da autora, nem da história, que supus muito errado que era composta de apenas um livro (são oito), mas queria demais. Demorei APENAS um ano para colocar os dedinhos no livro com a capa do relógio, mas consegui, e hoje, Diana Gabaldon e Bernard Cornwell são os autores mais comuns na minha estante.

A Viajante do Tempo_capa

Nesse mesmo dia que eu descobri a série da Diana, eu vi uns vinte livros todos pretos, com um rosto na capa, de olhos brancos. A série Os Reis Malditos já foi inteira publicada no Brasil, mas eu só tenho os primeiros cinco – e só li até o terceiro, mas foi mais um amor à primeira olhada da capa. Precisei comprar (e só não devorei ainda porque preciso dos últimos dois…), e mais uma vez, demorou mais do que alguns meses pra conseguir o primeiro volume… Mas, amor à primeira vista a gente não controla e não tenta evitar (fica a dica).

O Rei de Ferro_capa

Outros exemplos rapidões de livros que me conquistaram pela capa (e que eu tenho ou vou ter ainda): Os Magos [leia a resenha aqui], a série O Único e Eterno Rei, do T. H. White e que inspirou o filme A Espada era a Lei, a série A Viagem, de Terry Brooks, Labirinto de Kate Mosse, O Dragão de Sua Majestade – Naomi Novik, O amante da rainha – Philippa Gregory… E tantos outros!

É um risco se deixar levar pelas aparências? Sem dúvida. Mas eu descobri meus autores favoritos assim, deixando o livro me encantar desde o primeiro contato: a capa. E nunca deixei de ler um livro porque a capa é feia… Olha a capa da minha edição de Se Houver Amanhã, do Sidney Sheldon, que horrível! Mas o livro é simplesmente perfeito!

 

Se Houver Amanha_capa

Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente

8 Respostas para “Julgue o livro pela capa…

  1. Nubia Esther

    Se houver amanhã é muito bom mesmo, adoro o Sheldon mas as capas antigas dos livros dele aqui no Brasil são horríveis, ainda bem que nunca me impediu de lê-los…. hahaha

    Que legal a forma como você descobriu Cornwell! Eu comecei com a trilogia do Artur e me foi emprestado. Eu falei para meu amigo: me empresta uns livros? Ele sabia que eu gostava de romances históricos e coisas similares e me trouxe os livros, devorei e me apaixonei, é simplesmente a melhor trilogia Arturiana de todos os tempos! *_*

    Percebi algo agora, nesse novo template não aparece quem postou o quê, não dá para saber se o post foi meu ou seu, acho que vamos ter que providenciar umas assinaturas para colocarmos no rodapé dos posts…. XD

    Curtir

    • Feanari

      Eu li só uns 5 ou 6 livros dele, mas adorei TODOS. SS é incrível, por mais que as capas não o sejam de jeito algum hahaha.

      Pois eh, sempre que eu lembro de como eu conheci Cornwell eu meio que me arrepio toda, pois assim como foi fácil conhecer, teria sido igualmente fácil ele ter passado despercebido. IMAGINA!?!?! As Crônicas de Artur eu conheci depois de ler o Graal, mas depois de ler os dois primeiros do Graal (ainda não tinha saído o Herege), eu não estava mais ganhando mesada… Aí, ficava de olho pra ver se o Herege saía e tal, e meu pai sabia que eu tava SURTADA atrás do livro. Quando saiu a capa, eu fiquei mto feliz e mostrei pra ele e tal… Aí, meses antes do lançamento de verdade, ele disse que achou pra mim em SP… E ERA EXCALIBUR… ¬¬ Acredita? Nem pra comprar na ordem certa ahueaheuhuhaeuh Isso foi mais ou menos em agosto/setembro… Em fevereiro eu ganhei de aniversário O Rei do Inverno dele e do meu irmão e em abril comprei o Inimigo de Deus. Minha história com Corny dava um livro xD

      Nossa, nem tinha reparado hahah! Vou ver se tem como ajustar isso no template, se não der, a gente faz uma assinatura gay xD
      bjo

      Curtir

  2. Adorei o post!
    Sabe, eu também compro livros pela capa. Claro que leio a sinopse para ver se tem algo do meu interesse, mas uma bela capa é sempre um chamariz…
    Não conheço esse Nos Confins do Mundo e fiquei super interessada. Apesar de ainda não ter lido Bernard (tenho a série Crônicas Saxônicas, mas ainda não li) confio completamente na indicação dele. Li a série “O imperador” e AMEI! Já comprei o primeiro da série Conquistador.

    Essa série Reis Malditos é uma das que quero ler. Só estou tentando achar todos de uma vez (por causa das capas) e por um preço razoável…

    Enfim, capas lindas fazem uma estante feliz! kkk
    Bjocas

    Curtir

    • Feanari

      Você é corajosa! Eu não consigo ler a sinopse, parece que não sabem não dar spoiler!!! Fico desesperada xD
      Nos Confins do Mundo é um livro INCRÍVEL. Ele começa meio parado, mas você logo fica surtada pra saber mais. É uma aula de História, Biologia… Muito perfeito! E é o único livro do autor, ele faleceu pouco depois de sua publicação! Uma pena!!
      Ainda não li a série O Imperador, mas ela está na lista dos “comprar o mais rápido possível” – e TEM que ser a capa do sino, não aquela versão pocket!.
      O que deprime dos Reis Malditos é justamente o preço! Quarenta reais num livro finiiiinho! Que deprimente! Eu to comprando em doses homeopáticas, o primeiro foi em 2005 ou 2006 e ainda me faltam os últimos dois! xD

      Obrigada pelo comentário!! bjos!

      Curtir

  3. Pingback: Estas últimas semanas… | Blablabla Aleatório

  4. Pingback: O Meme Literário de Um Mês 2011 – Dia 10 « Meu Nome Não É Kerol!

  5. Pingback: Um Autor de Quinta #10 | Blablabla Aleatório

  6. Pingback: TAG – 20 Fatos Literários Sobre Mim [Mari] | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s