O que Einstein disse a seu cozinheiro 2 – Robert L. Wolke

Ao contrário da maioria das séries, eu posso falar seguramente que este post não tem como conter spoiler do primeiro livro, que eu já resenhei aqui no blog e pode ser visto clicando aqui.

Assim que terminei de ler O que Einstein disse a seu cozinheiro, comecei a ler a “continuação”. Entre aspas porque os dois livros poderiam facilmente trocar de lugar, e não é crime ler o segundo antes do primeiro. Inclusive, em sua maioria, a resenha que eu fiz ao primeiro volume se aplica ao segundo.

Novamente, Robert L. Wolke utiliza as perguntas mais frequentes dos leitores de sua coluna sobre culinária no Washington Post para nos guiar em uma aventura pela ciência escondida na nossa cozinha. Acho que não preciso dizer que são perguntas diferentes, embora muitas vezes os conceitos explorados nos dois livros se sobreponham e, para alguém dotado de boa memória, alguns trechos são enfadonhos, por serem repetição do que o autor disse no livro anterior, mas momentos assim são raros.

O linguajar técnico deste livro, se possível, foi ainda mais reduzido do que no primeiro, e as explicações mais complicadas receberam caixas destacadas, de modo que o leitor pode optar por ignorar sua existência. Assim, se seu objetivo é ser esclarecido quanto a mais alguns mitos da culinária, e não quer se preocupar em manter um dicionário do seu lado, pode ficar tranquilo e começar a leitura.

Se no primeiro volume as perguntas estavam divididas em capítulos conforme suas características digamos físico-químicas, o segundo estava mais dividido como um supermercado: bebidas, vegetais, frutas, carnes (com direito a capítulos separados diferenciando carne branca e vermelha)… E assim como no primeiro volume, o índice permite consultar exatamente o que queremos saber, ao conter um resumo das perguntas tratadas em um capítulo em particular.

Mais uma vez o livro está recheado de receitas que parecem ser deliciosas e uma delas eu pretendo fazer ASSIM que comprar chocolate (e se ficar boa, posto aqui!). Indicado para todos os aspirantes a química da culinária e curiosos em geral.

Para os amantes das ciências: lembram da fórmula que aprendemos na escola para converter temperatura em graus centígrados em graus Fahrenheit? C/5=(F-32)/9? Bom, Robert deu uma dica que divido com vocês que torna essa conversão muito mais fácil:

  1. Some 40 (independentemente da conversão que quer fazer)
  2. Multiplique/Divida por 1,8
  3. Subtraia 40

No passo 2, multiplicamos quando a conversão é de centígrados para Fahrenheit (porque uma temperatura em graus centígrados é sempre menor do que sua equivalente em Fahrenheit), e dividimos quando é o inverso.

Não poderia ser mais fácil não é?

 

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac
Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Feanari

5 Respostas para “O que Einstein disse a seu cozinheiro 2 – Robert L. Wolke

  1. Pingback: Este mês (março 2011) | Blablabla Aleatório

  2. Edgard Simões

    parabéns pelo blog

    Curtir

  3. Pingback: Barbies, Bambolês e Bolas de Bilhar – Joe Schwarcz | Blablabla Aleatório

  4. Pingback: O Cozinheiro Cientista (Diego Golombek e Pablo Schwarzbaum) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s