Menina Morta-Viva (Elizabeth Scott)

Uma história de fadas ao avesso, se bem que fadas e Alice são palavras que não combinam na mesma frase. É difícil acreditar em finais felizes quando a crueldade e a indiferença humana são esfregadas na sua cara. O que Elizabeth Scott nos apresenta é uma história que provoca incômodo, que nos deixa com um gosto amargo na boca e com medo. Medo de que a indiferença esteja ajudando a criar muitas Alices por aí.

Em Menina Morta-Viva conhecemos a história de Alice, uma garota de 15 anos que foi seqüestrada há cinco por Ray e que desde então sofre abusos intermináveis. Esse homem (que não merece ser denominado assim) faz todo tipo de terror psicológico, é asqueroso, é nojento e é impossível não sentir repulsa por suas ações. Aliás, prepare-se para este sentimento, ele será seu companheiro ao longo da leitura deste livro.

A crueldade de que se é capaz é escancarada, destrinchada, mastigada e tudo que você pode fazer é torcer para que ela tenha um fim. Assim, como Alice, você torce para chegar ao fim da narrativa e ser livre, de um jeito ou de outro. Será que o sofrimento é desculpa para impingir o mesmo a outra pessoa? Sofrer te dá passe livre para fazer outrem sofrer? Essas são questões que sempre estão presentes quando alguma tragédia nos é mostrada nos noticiários. E são questões que Scott deixa nas entrelinhas para refletirmos. Vivenciando a dor de Alice, à qual é proibido até o uso de seu verdadeiro nome, só podemos torcer para não nos acostumarmos. Não se acostumar com a crueldade, não se acostumar com a indiferença…

“A verdade é que a gente se acostuma a qualquer coisa. Você pode achar que não, ter vontade de morrer, mas não morre. Não consegue. Simplesmente vai levando.”

Que isso não seja sempre verdade…

PS: O texto de Scott é de uma delicadeza singular, mesmo descrevendo tanta tragédia e o ótimo trabalho de tradução de Ronaldo Passarinho manteve essa característica. Sem dúvida nenhuma Menina Morta-Viva é um dos melhores livros, dentre os já publicados pela Editora Underwolrd.

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva
Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia

5 Respostas para “Menina Morta-Viva (Elizabeth Scott)

  1. Ei Núbia,

    Nossa viajei total, sempre que vejo a capa acho que é aquele Winkie, ou algo assim, da Record rsrsrs.

    Gostei muita da resenha, fiquei com vontade de ler, mas tenho medo de sofrer demais pq meu coração é uma manteiga para livros assim.

    bjoo

    Curtir

  2. Nubia Esther

    lol, eu não conhecia esse livro Winkie, fui atrás e parece ser bem diferente.

    O livro faz a gente sofrer sim, mas a sensibilidade com que a autora escreve é tanta que de certa forma nos faz sofrer, mas trata da dor também. Mas, ainda bem que o livro é curto (menos de 200 páginas) porque não sei se aguentaria uma imersão mais prolongada na história de Alice. Se algum tomar coragem, prepare-se para sentir revolta e sofrer pela personagem.

    =**

    Curtir

  3. Pingback: Este mês (Maio de 2011) | Blablabla Aleatório

  4. Aline

    Li em apenas um dia, uma leitura que te prende, pois, você fica torcendo o melhor para Alice a qualquer custo. Você sente empatia, tristeza, angustia, quer que acabe logo o sofrimento dela, que enfim ela possa ter seu conto de fadas. Recomendo a todos de coracao formte.

    Curtir

    • Nubia Esther

      O fato do livro ser curtinho é ótimo nesse caso, mais um pouco de imersão na história de Alice e a tristeza atingiria níveis insuportáveis.

      Curtir

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s