Brilhos (Sophia Bennett)

*Atenção, esta resenha pode conter spoiler do enredo do livro anterior da série (embora a gente evite spoiler ao máximo). Já leu a resenha do primeiro livro? Você poder ler a minha opinião sobre Linhas aqui.

Crow, a criança invisível do primeiro livro, é uma sumidade no mundo da moda. Sua nova coleção, lançada pela Miss Teen é um sucesso. Mas, algo aparece para embaçar esse brilho. No site de Eddie começam a chover denúncias sobre a produção das roupas da coleção da Crow. A acusação? Fábricas indianas fazem com que crianças trabalhem até 16 horas por dia (sem intervalo) na fabricação das roupas. Andy Elat, o dono da Miss Teen, por outro lado, fornece relatórios que desmentem essas acusações. Quem está mentindo? É preciso averiguar direto na fonte e Eddie, Nonie e Crow, acompanhadas do irmão fofo da Nonie (o Harry), partem para a Índia. Dessa vez, Jenny fica porque está às voltas com a produção de uma peça teatral.

“Alguns anos antes, eu teria perguntado por que Laskhmi e Ganesh não tentaram voltar para os pais, mas então conheci Crow e agora entendo que algumas coisas são mais complicadas do que podemos imaginar. […] A história dela vai ser diferente da de Crow, mas seja como for, sei que não posso estalar os dedos e fazer com que tudo fique melhor. Gostaria de poder. De verdade.”

Em Brilhos, Sophia Bennett segue incluindo em suas histórias, temas controversos, chocantes e como comentei na resenha de Linhas, assuntos que muitos podem achar um tanto áridos para serem tratados na literatura juvenil. Só, que assim como no livro anterior, Bennet o faz com muita leveza e sensibilidade. A autora emociona, informa e conscientiza, tudo em meio a muito brilho, plumas, náilons, desfiles, lançamentos de coleções…

Nonie segue no seu papel de cicerone, é ela que continua nos narrando suas aventuras e as das amigas. Já comentei que gostaria que Bennett utilizasse a estratégia tão em voga atualmente, de dividir o papel de narrador entre os personagens, mas já me acostumei com a ótica bem humorada e o tom por vezes hilário e irônico de Nonie e, apesar dela ser a narradora, os outros personagens não são deixados de lado. Eddie, Jenny e Crow tem tanto espaço quanto a garota na história e ainda que não saibamos o que realmente elas estão pensando, é impossível não se sentir próxima de pessoas tão bem descritas e esmiuçadas por Nonie.

E se em Linhas Bennett nos mostrou como podíamos fazer alguma coisa pelas Crianças Invisíveis, agora ela fornece mais informações sobre programas que lutam contra a exploração do trabalho infantil. Para saber mais acessem os sites:

www.oxfam.org.uk

www.savethechildrens.org.uk

www.soschildrensvillages.org.uk

Sempre achei que as histórias contadas por Bennett dariam ótimos filmes. A história de Eddie, Nonie, Jenny e Crow não irá para as telonas, mas virará série de TV! A série será adaptada para a televisão inglesa neste ano. A produtora Lime Television transformará os três livros em uma série que poderá ser transmitida por uma grande rede norte-americana. Crossed fingers! (Fonte: Intrínseca)

Conheça a série Linhas:

  1. Linhas
  2. Brilhos
  3. Stars and Spotlights (ainda não publicado no Brasil)

Para saber mais sobre a série: http://www.serielinhas.com.br/

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva
Anúncios

1 comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

Uma resposta para “Brilhos (Sophia Bennett)

  1. Pingback: Um Autor de Quinta #23 | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s