The Periodic Kingdom – P. W. Atkins

Esta resenha tem um tom diferente das demais. O motivo é bastante simples: este livro não é uma história de ficção. É uma não ficção, mas que não conta como biografia ou algo assim… Este livro é praticamente um livro texto de Química, mas escrito como se fosse uma história. Não desista desta resenha pelo termo “livro texto de Química”. Ele vale a pena, juro!

P. W. Atkins é autor de vários livros de Química. Eu tenho um ou dois volumes escritos por ele para o público universitário. No entanto, não é necessário ter qualquer conhecimento de Química para apreciar este livro (claro que, se você gostar e souber um pouco do assunto ele fica mais delicioso, mas mantenho que não é um pre-requisito).

Como o título do livro indica, o assunto abordado é uma das ferramentas favoritas dos Químicos: a Tabela Periódica. No entanto, a abordagem utilizada não é Química. O autor escreve como se falasse de um reino: o Reino Periódico. Assim, quando ele vai falar de como a massa dos átomos varia conforme passeamos pelas regiões, ele fala como se fosse uma variação no terreno: conforme descemos na tabela, a altitude aumenta, e indo da direita para a esquerda, também aumenta, mas menos do que ao descer… Também existem ilustrações para quem não tem  imaginação tão fértil.

Da Geografia do Reino, passamos à História, onde se aborda como os elementos foram descobertos, por quem, quando, como foram nomeados. Finalmente, aprendemos como surgiram os primeiros mapas do Reino: o quê os primeiros cartógrafos pensavam quando colocaram alguns elementos próximos. Desde as tríades de Döbereiner ao protótipo da tabela moderna: a Tabela de Mendeleiev.

Então o livro passa a explicar as leis que governam os átomos. Esta parte do livro é a mais densa. É a parte que os Químicos vão amar mais (e é o que me faz pensar que este livro devia ser leitura obrigatória para todos os “bixos”). Quem não conhece as leis que regem o comportamento químico vai descobrir porque a Tabela Periódica é mais (MUITO MAIS) do que um jeito de organizar os elementos. Vão descobrir porque a ordem deles é por número atômico e não ordem alfabética.

Para encerrar o livro, ele entra um pouco no âmbito das ligações químicas e explica porque o sal de cozinha é um cristal e a água não.

E sim, tudo isso em menos de 150 páginas! O livro é escrito de maneira simples, que faz com que seja super fácil aprender até os conceitos mais complicados que o autor apresenta. Vale DEMAIS a pena ler, independente se você sabe ou não Química. Se você é curioso, este livro foi feito para você!

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Resenhas da Feanari

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s