Labirinto (Kate Mosse)

Apenas mais um livro sobre o Graal? Quando li sobre Labirinto pela primeira vez, esta foi a pergunta que logo surgiu. Tinha dúvidas se a história teria algo de diferente ou se teria caído na mesmice. Resolvi pagar para ver, quero dizer para ler.

Felizmente, meus temores não se confirmaram. É mais uma história sobre o Graal sim, mas é uma história que difere das demais. Só para vocês terem uma ideia não lemos sobre cálices, tigelas… Pois é, só não conto para vocês o que ele é para não estragar a surpresa. Mas, engana-se quem pensa que Labirinto só versa sobre o Graal. Ele tem o seu papel de destaque, mas as histórias que ocorrem ao seu redor e que decorrem de sua busca são a parte mais interessante e emocionante da obra.

Primeiro somos apresentados à Alice Tanner em julho de 2005. Durante uma escavação arqueológica da qual estava participando como voluntária. Durante as escavações Alice guiada por uma sensação que não consegue explicar escolhe um local para explorar e ali ela descobre dois esqueletos. Quem iria imaginar que esta descoberta desencadearia uma série de acontecimentos e que Alice estaria na voragem deles? Logo fica claro que muitas histórias necessitam ser esclarecidas e que sua vida corre perigo…

Mas, o que Alaïs tem a ver com isso? Mosse nos apresenta esta jovem que viveu cerca de 800 anos atrás. O período que nos é relatado remete-nos à julho de 1209. Alaïs é uma jovem moça que recebe uma importante incumbência, para a qual está disposta a sacrificar sua vida para concretizar. O que Alice tem em comum com Alaïs? Como a vida de Alaïs 800 anos atrás influencia a vida de Alice hoje? Quais são os segredos que estão unindo as histórias das duas moças?

A partir do momento que essas dúvidas são suscitadas Mosse prende-nos com o entrelaçamento das histórias, ainda que muitas vezes eles sejam sutis. A trama que começa um pouco capenga (é, tenho que confessar que o início não me empolgou) ganha fôlego, agilidade e mistérios suficientes para prender o leitor (ainda bem que não larguei). Quando menos se percebe estamos ávidos para saber a conclusão da história de Alaïs, de Alice, de ambas… E só posso dizer que a conclusão da história é ótima, ainda que não seja surpreendente (principalmente se você souber “pegar as pistas” fornecidas ao longo da trama). Mas esse fato não torna a história ruim nem estraga com um livro muito bom. Ele representa um excelente fim (pelo menos por enquanto) para uma série de acontecimentos que parecem pedir por esta conclusão.

Labirinto representa uma verdadeira história de fé (na vida, em crenças, no futuro…). Aproveito para destacar o trabalho histórico da autora com descrições bem vívidas dos modos de vida dos cátaros. E também destaco sua criatividade, uma vez que Mosse conseguiu conferir uma nova roupagem a um tema já deveras batido.

A obra de Mosse foi adaptada recentemente para uma minissérie de quatro episódios produzida por Ridley e Tony Scott com previsão de estreia entre os meses de julho e agosto deste ano (Fonte: Vá Ler um Livro)

Conheça a trilogia Languedoc:

  1. Labirinto
  2. Sepulcro  (Clique aqui para ler a resenha da Mari)
  3. Citadel (ainda não publicado no Brasil)

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva
Anúncios

8 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia

8 Respostas para “Labirinto (Kate Mosse)

  1. Adorei a resenha, Núbia! Esse livro é assim mesmo, não empolga no começo, mas o fim OMG!
    Ainda estou tentando entender porque diabos essa história e Sepulcro são consideradas parte da mesma série. NÃO FAZ SENTIDO!
    XD

    Curtir

    • Nubia Esther

      Ainda não li Sepulcro, mas já está aqui na estante esperando. Também não entendo porque essas histórias são consideradas da mesma série. Até porque as histórias não tem conexão nenhuma. A única suposição que posso fazer (e estou forçando a barra já que não conheço os eventos narrados em Sepulcro) é que a autora considera as histórias pertencentes a mesma série por de uma forma ou de outra tratarem sobre os antigos cátaros. O nome da trilogia é Languedoc, o nome da região na França onde esse povo vivia. Talvez seja por isso.

      Curtir

  2. sylviacheleiro

    Oi Nubia, desde ontem eu queria ter vindo aqui mas deu problema na senha para o comentário mas já resolvi.
    Esse livro eu quero muito ler, tenho tbm o Sepulcro que dizem não ser tão bom qto o Labirinto.
    Adoro esses livros históricos.
    Vc tem lido uns livros muito legais,bem parecido com o meu gosto.
    Sempre leio as suas resenhas.
    Não me lembro se comentei na resenha da Jogadora de Go.
    Estou sempre por aqui, preciso é comentar mais.
    bjokas meninas!

    Curtir

    • Nubia Esther

      Oi Sylvia,

      que bom que não desistiu! ;D
      Esse livro é muito bom mesmo, o início é meio capenga mas depois a história deslancha, Sepulcro ainda não li, mas logo o farei. Assim que ler esses livros volte aqui e nos diga o que achou! Fico feliz que esteja gostando das resenhas publicadas, tenho que admitir que tenho um fraco por livros históricos.
      Você comentou a resenha de A jogadora de Go lá no skoob. Obrigada pela visita! =*

      Curtir

  3. Pingback: Sepulcro (Kate Mosse) | Blablabla Aleatório

  4. Pingback: Um Autor de Quinta #63 | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s