K-dorama: Love Rain

Quando soube do novo drama que o Jang Geun Suk iria estrelar, tinha certeza de que iria conferir a história, independente da temática e do enredo, só porque gosto muito de ver o ator atuar. Love Rain nos dá a oportunidade de conferir o trabalho do ator duplamente, primeiro como o jovem Seo In Ha, o tímido estudante de artes dos anos 70, e depois como o conquistador fotógrafo Seo Joon nos dias atuais. Por falar em atuação, o drama também conta com a presença da cantora YoonA do grupo Girls’ Generation (SNSD) como protagonista, escolha esta que rendeu muito assunto e reclamações criticando a atuação da moça, e que felizmente foi totalmente contradita. Love Rain traz um drama familiar interessante, leve apesar da carga emocional e com boas atuações. E, apesar de não ter garantido uma boa audiência na Coreia, o drama foi exibido em um festival internacional de entretenimento em Cannes e os direitos de exibição já foram vendido para 12 países.

     

 

  • Título:사랑비 / Sarangbi
  • Gênero: romance, melodrama
  • Episódios: 20
  • Período em que foi ao ar: 26/Março/2012 à 29/Maio/2012
  • Rede de televisão: KBS2
  • Diretor: Yoon Suk Ho
  • Roteirista: Oh Soo Yun

“A razão das memórias da juventude serem sempre em aquarela, talvez seja porque elas terminam antes de poderem ser colocadas em cores mais vivas”.

(Seo In Ha)

A história começa na década de 70, Seo In Ha (Jang Geun Suk), Lee Dong Wook (Kim Si Hoo) e Kim Chang Mo (Seo In Guk), são conhecidos como o trio C’est la vie. Seo In Ha é estudante de artes, compositor e já venceu diversos concursos de pinturas. Nunca se interessou seriamente por nenhuma garota, mas precisou apenas de 3 segundos para se apaixonar pela também estudante Kim Yoon Hee (YoonA). A história de amor parecia ter tudo para dar certo, apesar da timidez do casal, mas quis o acaso que Dong Wook também caísse de amores por Yoon Hee. Aliado a esse pequeno empecilho temos Baek Hye Jung (Son Eun Seo), amiga dos rapazes e apaixonada por In Ha, que não desistirá do rapaz tão facilmente e um acontecimento que acabará por separar o casal.

Essa parte do drama é essencial para o desenrolar da trama já que todos os acontecimentos futuros provêm das escolhas feitas pelos personagens nessa época. Mas, por sabermos que Yoon Hee e In Ha não ficarão juntos, é impossível não torcer para essa parte passar logo e irmos logo para o presente. Além disso, algo que poderia ter sido mostrado em apenas um capítulo ou dois se arrasta por longos quatro capítulos que acabam deixando o início da história cansativo e que podem ter desanimado muitos a acompanharem o drama. Persistam. No presente a história fica bem mais agradável para se acompanhar (e não digo isso só por causa das mudanças no visual dos personagens)…

Seo Joon (Jang Geun Suk), filho de In Ha (Jung Jin Young) e Hye Jung, é fotógrafo e um verdadeiro Casanova, se gaba de nunca ter caído de amores por ninguém e de ser infalível em fazer as garotas gostarem dele. O rumor é que ele pode fazer qualquer garota cair de amores por ele em três segundos. Jung Ha Na (YoonA) é jardineira e tudo o que quer é encontrar o primeiro amor de sua mãe Yoon Hee (Lee Mi Sook) para juntá-los novamente.

No Japão, Seo Joon se esbarra com Ha Na em uma estação de trem. Na trombada, o celular foi parar no bolso do casaco do rapaz! Tá, a gente só releva porque gostamos de dramas, hahaha, e porque é um gatilho necessário para colocá-los em contato novamente. A partir de então, a garota, acompanhada de dois amigos que assim como ela estão se formando em jardinagem, parte atrás do rapaz para reaver o celular e conseguir se encontrar com o famoso In Ha que está no Japão. Depois de vários desencontros ela o encontra novamente e não precisa nem dizer que o encontro foi caótico e que a primeira impressão dela sobre o rapaz foi horrível. Mas o mais engraçado é que Seo Joon tenta jogar seu charme para cima dela, mas os três segundos não colam, ela então segue o exemplo dele e faz o mesmo deixando ele caidinho… e aí ele se apega a ela de não querer mais perder de vista!

Três meses depois, na Coreia, ambos tornam a se reencontrar e começam a gostar um do outro, eles só não contavam que ambos fossem filhos do casal que não teve sua chance lá na década de 70 e para complicar a relação e adicionar um pouco de drama, Ha Na conseguiu o que queria, juntar os dois sem imaginar que com isso estaria colocando um empecilho em sua própria história de amor. Se estivéssemos falando de um filme ocidental, talvez isso nem fosse empecilho, o mais provável era que ocorresse um casamento duplo e fim de papo, e por termos isso em mente é até difícil em alguns momentos entender porque há tantos empecilhos para a história de Seo Joon e Ha Na. Mas, quando pensamos nos costumes orientais, no fato de que a mãe de Seo Joon é a Hye Jung que tem uma longa história com In Ha e Yoon Hee e que para variar só tem causado problemas para o filho com seu vício alcóolico e que a saúde de Yoon Hee não anda muito bem e Ha Na quer garantir a felicidade da mãe, entendemos a problemática toda e sofremos com a infelicidade do casal.

O mais legal é que apesar de ter o romance como base, a roteirista preocupou-se em dar destaque para as relações familiares e as amizades entre os personagens, garantindo que até personagens secundários tivessem papel importante no desenvolvimento da trama. Infelizmente, terei de reclamar do último episódio. Como já é comum nos dramas coreanos, deixaram muitas pontas soltas para resolver no final, mas, apesar da correria a metade final do episódio foi bem divertida o que acabou me fazendo relevar todo corre-corre.

Vale a pena mencionar:

  • A boa ambientação do drama. Na década de 70 a Coreia vivia sob um regime ditatorial, com forte repressão cultural e obrigatoriedade de certos atos que foram bem representados durante a primeira parte da história.
  • O que mais me irritou na primeira parte foi o fato de todos acharem que o In Ha tinha que sofrer para preservar o Dong Wook, o contrário não podia né? Fala sério!
  • Só achei muito estranho como mãe e filha que parecem ser tão próxima conseguem ser tão desatentas em relação à outra… A mãe nunca visitou o lugar onde a filha morava e Ha Na demorou séculos para ficar sabendo que a mãe perdera o emprego e a casa. Como assim?
  • Se tem Jang Geun Suk no drama podem ter certeza de que a OST é ótima!

  • E as outras músicas do drama não ficam atrás, essa cantada pela Tiffany (SNSD) é uma das minhas favoritas:

  • A produção de Love Rain foi acusada pela Egg Film de ter plagiado o filme sul-coreano The Classic (2003) do diretor Kwak Jae Yong. Dei uma lida por cima na sinopse e sim, tem semelhanças (como o fato das histórias de amor de mãe e filha terem muitas semelhanças entre si, o fato da história da mãe ocorrer durante a década de 70 e a da filha nos dias atuais e a importância do elemento chuva no enredo), mas acredito que o desenvolvimento das tramas sejam bem diferentes. Bem, vocês podem tirar as próprias conclusões lendo mais sobre o filme aqui e aqui. Mais informações sobre a acusação podem ser lidas no blog SugoiDramas.

Para conferir:

Projeto do fansub Conexão Asiática. O projeto pode ser acessado aqui. Prestigiem os fansubs!

Fontes:

http://wiki.d-addicts.com/Love_Rain

http://mydramalist.info/title/10216/sarangbi

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Dorama aleatório

3 Respostas para “K-dorama: Love Rain

  1. Amiga, perdao pela demora. Li seu post todinho no dia que postou mas nao comentei pq estava mto cansada! heheheh

    Vamos lá, eu amei Love Rain sabe! Achei um drama com uma baita produção pra começar, fotografia, cenários, elenco…tudo maravilhoso! E a história que parecia nao ser tao interessante, acabou me prendendo do começo ao fim. Tbm acho que podiam ter abreviado aquela primeira parte da história, que por mais que gostassemos do casal e torciamos, a gente ja sabia que nao ia virar nada né?! hehehhee

    E qdo começou a segunda fase? Nem preciso dizer que surtei com meu Jang Geun Suk neh! Tao lindo! Olha, eu AMEI demais a quimica entre ele e a Yoona! Ficaram perfeitinhos juntos e sem dúvida sao um dos meus casais prediletos até hj em doramas!

    Amei a OST, linda demais e ateh hj tenho as musicas no meu cel e ouço sempre, principalmente a Again & Again! =)

    Enfim, amiga amei seu post! O drama é mto bom mesmo! Um dos melhores do ano viu, que pena q na Coreia nao teve tanta audiencia. Por mais que Fashion King seja legal, acho ainda que Love Rain merecia o 1º lugar na época!

    Agora, peço encarecidamente que assista The King 2 Hearts (postei hj lá no blog!) e The Moon That Embraces The Sun (q tbm postei esses dias!). Um melhor que o outro viu! Esse ano tem sido uma excelente safra de doramas mesmo! *_*

    Curtir

    • Nubia Esther

      Oi Alay! The Moon será o que verei antes, logo depois de Koizora. Aliás não li nem comentei seu post dele e de The King porque quero ver os dramas antes de ler comentários sobre eles. Mas, depois que ver passo por lá. 😉

      Love Rain é muito fofo mesmo, o Jang e a YoonA foi um casal que me surpreendeu, muito fofo os dois juntos. Gostei muito do drama, e é uma pena mesmo que não tenha feito muito sucesso na Coreia, mas nem posso discutir se ele merecia ou não superar Fashion King porque ainda não vi este último (preciso ver logo!).

      Beijos flor e obrigada pela visita!

      Curtir

  2. Pingback: Resumo do Mês | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s