15 lugares que todo fã de Tolkien deve visitar antes de morrer

No dia 29 de agosto de 2012 Imogen Reed publicou uma lista interessante no site da Tolkien Library  e apesar de eu não compartilhar o vício em listas do Rob Gordon, tenho que confessar que ao se tratar de Tolkien não consigo me segurar e creio que muitos que admiram a obra do professor também irão gostar desta lista, então, tive que compartilhá-la aqui. Nela, Reed traz lugares em que Tolkien viveu, cresceu e trabalhou, lugares que de certa forma inspiraram-no a criar seu mundo fantástico e até mesmo lugares que ele nunca visitou, mas que marcaram a obra dele por um motivo ou outro. E nada melhor do que trazer essa lista na semana dedicada à Tolkien. Eis os 15 lugares eleitos por Imogen Reed:

Sarehole Mill

Apesar de ter nascido na África do Sul, a família de Tolkien mudou-se para a Birmingham em 1896 quando ele tinha apenas 4 anos. A família morou próximo ao moinho de Sarehole por quatro anos e Tolkien e seu irmão passaram muitas horas brincando ao redor da usina. Muitos acreditam que o lugar serviu de inspiração para o Condado e a Vila dos Hobbits. Tolkien amava o lugar e contribuiu para a restauração de Sarehole em 1960. As terras em volta do moinho são utilizadas para o evento anual Tolkien Weekend que celebra a vida e o trabalho do autor. Sarehole faz parte do Shire Country Park e também da The Tolkien Trail (A Trilha Tolkien) que segue os passos da infância do autor e os lugares que influenciaram sua escrita. O folheto da Tolkien Trail pode ser obtido aqui.

Mais informações:

http://www.schoolsliaison.org.uk/2004/sarehole/index.htm

http://www.bmag.org.uk/sarehole-mill

Perrott’s Folly

Localizada em Birmigham, a torre de 30m de altura foi construída em 1758 por John Perrott. Como Tolkien viveu em suas proximidades e devido ao fato da torre estar localizada próxima à outra torre (a de Edgbaston Waterworks) tem levado muitos a sugerirem que as torres serviram de inspiração para as duas torres de O Senhor dos Anéis. Especificamente, Perrots’s Folly teria servido de inspiração para Orthanc em Isengard.

Edgbaston Waterworks

Se Perrott’s Folly serviu de inspiração para Orthanc, a torre vizinha localizada em Edgbaston Waterworks teria servido de inspiração para Barad-dûr em Mordor.

Nova Zelândia

Tolkien nunca visitou a Nova Zelândia, mas é impossível não incluir no roteiro esse país que ficou imortalizado na versão cinematográfica de Peter Jackson, que conseguiu ali recriar toda a magia da Terra Média. Sem dúvida nenhuma vale a visita, especialmente ao Monte Ngauruhoe, locação da Montanha da Perdição.

Vale Lauterbrunnen, Suiça

Durante sua adolescência Tolkien viajou pelo vale Lauterbrunnen e deve ter sido cativado pelas colinas e pelo rio Weisse Lütschine que corre através do vale. O desenhos de Tolkien da localidade élfica de Valfenda (Rivendell) guardam semelhança surpreendente com o vale Lauterbrunnen.

A Casa de Tolkien, Oxford

Oxford foi a cidade onde Tolkien passou grande parte de sua vida, ali ele trabalhou, teve amigos e morreu. Apenas uma placa azul identifica a importância do número 20 na rua Northmoor em North Oxford. Foi ali que Tolkien escreveu suas famosas obras.

Merton College

O Merton College é uma das mais antigas faculdades que compõem a Universidade de Oxford. Durante 14 anos Tolkien foi professor de inglês e literatura ali, o professor também teria passado muito tempo lendo e estudando na biblioteca da Merton, uma das mais antigas do Reino Unido.

Exeter College

O Exeter é uma das faculdades da Universidade de Oxford, a quarta mais antiga. Foi ali que Tolkien começou seus estudos de nível superior em 1911 até o início da Primeira Guerra Mundial. O edifício onde seu quarto estava localizado não existe mais, mas a faculdade abriga um ramo importante da Tolkien Society que se reúne na sala Pippa Langston, na casa Cornwall, toda quinta-feira às 19h.

O Exeter também serviu de inspiração para Philip Pullman criar sua faculdade ficcional Faculdade Jordan da trilogia Fronteiras do Universo e serviu de locação para a versão cinematográfica de 2007 do primeiro livro A Bússola de Ouro.

Addison’s Walk

É um pitoresco passeio nas terras do Magdalen College ao redor da uma pequena ilha no rio Cherwell. O passeio recebeu o nome em homenagem à Joseph Addison (1672-1719) que gostava de andar por lá e escreveu artigos sobre paisagismo. O lugar foi palco de longas conversas entre Tolkien, Hugo Dyson e CS Lewis que acabaram culminando na conversão ao cristianismo deste último. O lugar teria servido de inspiração para os caminhos pela Floresta das Trevas (Mirkwood) em O Hobbit.

Jardim Botânico, Oxford – A árvore favorita

É o mais antigo jardim botânico da Grã-Bretanha e um dos jardins científicos mais antigos do mundo. Foi fundado em 1621. Tolkien passava muito tempo ali, sentado sob sua árvore favorita, um enorme pinheiro austríaco (Pinus nigra), que deve ter servido de inspiração para os Ents em O Senhor dos Anéis. Eis um vídeo, feito por um fã, que mostra em detalhes a famosa árvore:

The Eagle and Child

É um pub em St.Giles, Oxford que é de propriedade do St. John College. Tolkien assim como CS Lewis e Hugo Dyson eram frequentadores assíduos do Eagle and Child e faziam parte do clube literário Inklings, encontros nos quais os escritores discutiam e liam diversos materiais, incluindo seus manuscritos inacabados.

Mais informações: http://www.nicholsonspubs.co.uk/theeagleandchildoxford/

Biblioteca Bodleian

Principal biblioteca de pesquisa da Universidade de Oxford. A biblioteca é uma dos seis depósitos legais para obras publicadas no Reino Unido. Ponto de visita obrigatório para o fãs tolkienianos já que é ali que estão depositados e em exposição muitos dos manuscritos e desenhos originais de Tolkien. Além disso, ali também se encontra o Red Book de Hergest, um dos documentos medievais mais importantes do mundo, cheio de contos e poesias ancestrais (escritos em galês) e que provavelmente serviu de inspiração para Tolkien escrever seu próprio Red Book de Westmarch (Red Book of the Periannath).

Mais informações:

http://www.bodleian.ox.ac.uk/bodley

http://www.bodley.ox.ac.uk/dept/scwmss/wmss/medieval/browse.htm

http://www.bodleianshop.co.uk/

Oxonmoot

O Oxonmoot é um dos maiores eventos dedicados à Tolkien. O evento é organizado pelo Tolkien Society e acontece anualmente no Oxford College durante o final de semana mais próximo ao dia 22 de setembro (aniversário de Bilbo e Frodo). O encontro é uma mistura de palestras e painéis de pesquisadores das obras e vida de Tolkien, mostras de artes, quizzes, visita ao túmulo de Tolkien e uma noite de confraternização em um baile de máscaras. O Oxonmoot 2012 será de 21 à 23 de setembro no Lady Margaret Hall.

Mais informações:

http://www.tolkiensociety.org/oxon/

https://www.facebook.com/Oxonmoot

Túmulo de Tolkien

Nenhuma visita à Oxford estaria completa sem prestar uma última homenagem ao professor. Tolkien está enterrado no Cemitério Wolvercote ao norte de Oxford. Muitos fãs visitam o túmulo todos os anos onde depositam flores, moedas e outros objetos relacionados ao mundo criado pelo grande mestre.

Somme

Infelizmente Tolkien foi um dos muitos infelizes que lutaram na Batalha do Somme no norte da França durante a Primeira Guerra Mundial. Como oficial do 11° Batalhão de Fuzileiros de Lancashire, Tolkien perdeu muitos amigos e provavelmente só sobreviveu por ter contraído a febre da trincheira o que o obrigou a voltar para a Inglaterra. Sem dúvida nenhuma a guerra o afetou muito e talvez suas experiências de guerra tenham servido de inspiração para as descrições das desolações após as batalhas em Silmarillion, em especial os efeitos devastadores dos dragões de Morgoth, talvez como lembrança ao uso de tanques pela primeira vez durante a batalha de Somme.

O post original pode ser acessado em: http://www.tolkienlibrary.com/press/1053-fifteen-places-tolkien-fans-should-visit-before-they-die.php

É claro que há mais lugares que são marcos importantes da vida de Tolkien como a casa de número 50 na rua St John em Oxford, ou o Pembroke College, as igrejas de St Aloysius e St Gregory, ou ainda as duas árvores plantadas no University Parks (e o memorial construído ao lado) em comemoração ao centenário de Tolkien em 1992 e isso só citando localidades em Oxford. Conhece mais algum lugar? Já visitou alguns da lista acima?

Uma ótima Tolkien Week e um excelente Hobbit Day! 😉

EDIT:

E para comemorar a Semana Tolkien, Peter Jackson liberou hoje o segundo trailer do filme The Hobbit: An Unexpected Journey. Enjoy!

Anúncios

2 Comentários

Arquivado em Nerdices aleatórias

2 Respostas para “15 lugares que todo fã de Tolkien deve visitar antes de morrer

  1. Pingback: Lugares nomeados em homenagem à J.R.R. Tolkien | Blablabla Aleatório

  2. Pingback: Um Autor de Quinta #1 | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s