Anna e o Beijo Francês (Stephanie Perkins)

A Mari já leu e resenhou Anna e o Beijo Francês, para saber o que ela achou, clique aqui.

 anna e o beijo francês

“E, então, minha mãe faz algo que, apesar de toda papelada, passagens aéreas e apresentações, eu não esperava. Algo que teria acontecido de qualquer forma daqui a um ano, assim que eu partisse para a universidade…

Minha mãe vai embora. Eu estou sozinha!”

Anna Oliphant é uma jovem americana de Atlanta que acaba de ser matriculada na SOAP, School of America in Paris, para cursar seu último ano do ensino médio. Isso mesmo, em Paris! Só que a garota não está muito contente com a decisão paterna de mandá-la para o outro lado do Atlântico, longe da sua família (em especial de seu irmãozinho Sean), de sua inseparável amiga Bridgette e de Toph o garoto por quem está interessada. Mas, em seu primeiro ataque de pânico após ser deixada sozinha em Paris, Anna conhece Meredith que acaba por entrosar Anna em seu grupo de amigos na SOAP: Josh, Rashimi e Étienne St. Clair, o americano-francês com sotaque britânico por quem Anna (apesar de resistir, afinal o garoto tem namorada) acaba sentindo algo mais. A partir de então passamos a acompanhar a adaptação da garota na nova escola, sua relação com os novos amigos e o relacionamento complicado com St. Clair. Um relacionamento que às vezes parece ao ponto de deslanchar, mas que ao mesmo tempo tem tantos impedimentos que parece destinado a não acontecer. Em meio a desencontros, mal entendidos, brigas e discussões, Anna aprende a repensar suas relações e agir de forma diferente com as pessoas que fazem parte de sua vida.

Ah gente, é um romance juvenil e por mais que a história pareça bobinha é impossível largar o livro depois que você começa a ler. A premissa pode até ser simples, mas Stephanie soube dar profundidade aos seus personagens e criar uma história divertida de se acompanhar.  É Anna que nos conta sua história e em alguns momentos a autora utilizou a técnica do fluxo de consciência com a personagem. O que contribuiu para rechear a história com comentários bastante pertinentes e com divagações hilárias na maioria das vezes. Com Anna também descobrimos Paris, mas mais do que um route tour pela cidade luz, a garota nos descortina os cinemas parisienses, que se tornam praticamente sua segunda casa e fazem esse ano longe de casa nem parecer mais tão ruim assim. E, como boa aficionada por cinema, Anna nos brinda ao longo da narrativa com seus comentários sobre diversas obras: roteiros, diretores, atrizes, todos passam por seu crivo e pelo blog que ela mantém.

Os personagens criados por Stephanie são cativantes, além da fofura do casal principal, que podem até nos fazer passar raiva em alguns momentos, mas por quem é impossível não ficar na torcida, temos também ótimos personagens secundários: Meredith e sua paixão por futebol, Josh e seu talento para desenhar, Rashimi com sua amizade que se esconde sob uma armadura e o pequeno Sean e sua preocupação tocante com a felicidade da irmã. A verdade é que me encantei pela forma de Stephanie contar histórias e não vejo a hora de conferir outros trabalhos da autora. Se você gosta de romances juvenis, vai se divertir com Anna e o Beijo Francês.

Mas, nem tudo foram flores. Ao longo da leitura, achei as construções de algumas frases bem estranhas. No início fiquei na dúvida se isso se devia ao estilo da autora escrever ou se o problema tinha sido ocasionado pela tradução e revisão. Mas, após me deparar com erros claros de tradução e pisadas na bola por parte da revisão, cheguei à conclusão, que era impossível que toda essa estranheza com o texto fosse decorrente da escrita da autora. Não há como negar que houveram muitas falhas na tradução e revisão, o que acabou maculando um texto que aparentemente tinha tudo para ser fluído e ágil e que ficou bastante capenga em alguns momentos. Espero sinceramente que a editora dedique às outras obras da Stephanie um pouquinho mais de atenção, seu estilo narrativo e a sua forma de contar uma história, não merecem ser prejudicados tanto assim.

PS: Meu exemplar de “Lola e o Garoto da Casa ao Lado” chegou hoje, não contive a curiosidade e fui conferir a equipe técnica responsável pela publicação no Brasil. Fiquei contente em ver que a equipe não é a mesma de Anna e o Beijo Francês, espero que o trabalho tenha melhorado. Pode até parecer muito mimimi, mas não quero ter que adivinhar quando os personagens estão falando de futebol e quando é de futebol americano, ou ainda, quero ler um parágrafo e não ficar com cara de tacho por perceber que alguma coisa está muito errada na forma como ele foi escrito.

 

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Fnac Fnac
Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Editora Novo Conceito, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

3 Respostas para “Anna e o Beijo Francês (Stephanie Perkins)

  1. Pingback: Lola e o Garoto da Casa ao Lado (Stephanie Perkins) | Blablabla Aleatório

  2. Pingback: Um Autor de Quinta #34 | Blablabla Aleatório

  3. Pingback: Isla e o Final Feliz (Stephanie Perkins) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s