Estilhaça-me (Tahereh Mafi)

estilhaça-me-671x1024

No futuro imaginado por Mafi, a Terra está devastada. Animais e plantas foram extintos, os recursos naturais são escassos, poucos lugares do planeta ainda são habitáveis (e agora estão divididos em setores) e nesse caos o Restabelecimento governa com mãos de ferro. A organização que surgiu como a única esperança perante as mudanças provocadas pela destruição do planeta, mas depois que alcançou o poder, tomou o controle de tudo e reprime com força total quaisquer movimentos contrários ao regime.

Esse novo mundo, entretanto, é desconhecido de Juliette…

“Não há tantas árvores como antes, é o que dizem os cientistas. Eles dizem que nosso mundo costumava ser verde. Nossas nuvens costumavam ser brancas. Nosso Sol era sempre o tipo certo de luz. Mas tenho frágeis memórias desse mundo. Não me lembro muito de como era antes. A única existência que conheço agora é o que me foi dada. Um eco do que costumava ser.”

Há 264 dias ela está presa. Há três anos foi encarcerada por ser considerada uma monstruosidade, uma anomalia com a qual a sociedade não pode lidar. Seu toque é letal e as pessoas sempre se mantiveram longe dela. Foi jogada naquele hospício para ser esquecida, mas agora o Restabelecimento tem planos para ela. Warner o líder do Setor 45 quer que Juliette una-se a ele e que coloque seus poderes a serviço do Restabelecimento. Uma arma. A natureza que ela sempre negou e tudo que ela nunca quis ser.

No Setor 45 Juliette é confrontada pelas ações conflitantes de Warner, que ao mesmo tempo em que parece lhe querer bem, não poupa ações para mostrar a Juliette sua verdadeira natureza, mas também descobre a possibilidade de manter uma relação mais próxima com outro humano pela primeira vez na vida, Adam. Relação que lhe dá forças para fugir e lutar por um futuro junto ao garoto que ama.

Achei interessante Mafi ter escolhido utilizar uma linguagem gráfica (com os textos tachados) e o fluxo de consciência para tornar a batalha interior, todo o conflito enfrentado por Juliette mais palpável. Especialmente quando ela ainda estava presa no hospício, presa em sua tentativa quase insana de manter sua sanidade e humanidade, ou o que restara dela depois de terem tentado extirpá-la. Foi uma ótima tática para aproximar a protagonista do público e aumentar nossa empatia por ela. Com Juliette desnudando sua alma para nós, até seus pensamentos mais privados, é impossível ficar indiferente. Misturando um futuro desvalido, uma Terra destruída, interesses políticos e disputa pelo poder, Mafi cria um arcabouço interessante para a história de Juliette e sua luta contra o que sempre achou que fosse e pelo que gostaria de ser. Ela também traz um romance envolvente e com um provável triângulo amoroso com capacidades reais de dividir os leitores em “facções”, já que é impossível não cair de amores por Adam, mas também não há como não torcer para que Warner tenha sua chance de mostrar que pode ser mais do que o líder cruel do Setor 45 (vou aguardar os acontecimentos vindouros para escolher para quem torcer).

Mesmo que você não seja um leitor aficionado de graphic novels ou que seus conhecimentos dos heróis da Marvel sejam mínimos (como os meus), é impossível não traçar paralelos entre Juliette e outra heroína das hq’s que também é conhecida por seu toque letal. Assim como a Vampira, Juliette também “suga” a energia vital das pessoas com quem entra em contato (ainda que não compartilhe os demais poderes apresentados pela personagem da Marvel), como a primeira sofre muito por ser privada do toque humano e acaba indo parar em uma instituição que lembra muito a equipe do Professor Xavier. Meus parcos conhecimentos do universo de X-Men não me permitem ir além nessa comparação, nem identificar outros paralelos entre as histórias. O fato é que Mafi pode não ter sido original na criação de sua protagonista, mas ela soube criar uma história envolvente e a recheou com personagens cativantes muitos dos quais espero, ganhem mais espaço nos próximos volumes. O que parecia ser apenas um romance em meio ao caos distópico, ganhou ares de história de heróis. Super-humanos lutando contra o sistema vigente. Fiquei curiosa para saber como essa história se desenrolará.

Conheça a Trilogia Estilhaça-me (Shatter Me)

  1. Estilhaça-me (#1) [Goodreads][Skoob]
  2. [Conto] Destrua-me (#1.5) [Goodreads][Skoob]
  3. Liberta-me (#2) [Goodreads][Skoob]
  4. [Conto] Sem título (#2.5)
  5. Sem título (#3)

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac
Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Editora Novo Conceito, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

5 Respostas para “Estilhaça-me (Tahereh Mafi)

  1. Pingback: Destrua-me (Tahereh Mafi) | Blablabla Aleatório

  2. Pingback: Liberta-me (Tahereh Mafi) | Blablabla Aleatório

  3. Pingback: Um Autor de Quinta #90 | Blablabla Aleatório

  4. Pingback: Fragmenta-me (Tahereh Mafi) | Blablabla Aleatório

  5. Pingback: Incendeia-me (Tahereh Mafi) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s