Liberta-me (Tahereh Mafi)

Atenção, esta resenha trata dos acontecimentos do segundo livro da trilogia Estilhaça-me e pode haver spoilers sobre fatos do livro anterior. Para saber o que eu achei do primeiro livro, confira os links no final desta resenha.

 Liberta-me.indd

Depois de fugir de Warner e do Restabelecimento, Juliette agora está no Ponto Ômega, o quartel da resistência, que está mais para uma versão da escola de mutantes do Professor Xavier, só que comandada por Castle. Há duas semanas ela está ali e não está feliz. Apesar de livre da cela onde passou três anos e livre daquele que quis utilizá-la como arma, a protagonista ainda está presa na visão de si mesma como um monstro. Além disso, ali ela achara que teria mais tempo para curtir a relação com Adam, mas as regras e os treinamentos e testes a que são submetidos os mantém longe um do outro mais do que gostariam. O que significam os testes que Castle está fazendo em Adam? O que Adam descobriu e que está escondendo dela? E porque ela anda pensando em Warner com tanta frequência? Os pensamentos da protagonista continuam alvoroçados, afinal, não é porque agora ela está em um lugar no qual existem mais pessoas com dons inexplicáveis que ela deixou de ser uma monstruosidade. Não, quando os poderes dos outros parecem ter mais utilidade do que apenas destruir tudo o que toca. Para retratar toda essa verborragia mental de Juliette, Mafi optou por uma narrativa entrecortada, rápida, que beira o estranho com suas frases curtas, repetidas, descartadas, sem vírgulas que te permitam respirar.

“Porque, às vezes, você se vê… você se vê do jeito que poderia ser… do jeito que poderia ser se a situação fosse diferente. E, se prestar atenção, o que verá vai assustá-lo, vai fazê-lo se perguntar o que faria se tivesse oportunidade.”

O segundo livro desta trilogia traz pouco dessa terra devastada, desse mundo distópico, em contrapartida, foca com clareza e profundidade nas relações entre os personagens dessa guerra. E com isso temos a oportunidade de conhecer velhos personagens mais a fundo, como o aparentemente desmiolado Kenji que se mostra tão sensato e centrado e que se torna fundamental para ajudar Juliette a aceitar seus poderes ou o pequeno James e toda sua inocência, começar novas relações com as gêmeas Sonya e Sara, Winston, Brendan e descobrir vínculos surpreendentes entre alguns personagens. O vilão dessa história também ganha mais espaço, Anderson, o líder supremo do Restabelecimento, que mostra o quão longe é capaz em maldade (mesmo contra sua família) para se manter no poder e derrotar os revolucionários.

Com Liberta-me, a história de Mafi cresce em profundidade e empatia. Junto com Juliette desvendamos novas possibilidades, conhecemos novos amigos e descobrimos uma causa pela qual lutar, mas com ela também percebemos que nem tudo é como queremos que seja e que o amor não vem necessariamente só de quem esperamos. Em Destrua-me, Mafi abre nossos olhos, incita-nos à dúvida e nos pede por segundas chances. Agora em Liberta-me, esse clamor ganha forças e nos divide em opiniões e torcida. Se antes víamos Adam como única possibilidade, agora temos Warner e toda sua complexidade para nos balançar também. Por mais que eu goste da história e dos personagens é impossível não perceber o quanto Mafi bebeu das histórias de Stan Lee e Jack Kirby, é o único fator que me faz ter um pé atrás com sua história. Seja quanto aos poderes da protagonista, ou em sua inspiração para o grupo dos rebeldes. Só no espero que no último livro ela consiga desvencilhar-se desse estigma e conduza o final dessa história de forma satisfatória.

Conheça a Trilogia Estilhaça-me (Shatter Me)

  1. Estilhaça-me (#1) [Goodreads][Skoob][Resenha]
  2. [Conto] Destrua-me (#1.5) [Goodreads][Skoob][Resenha]
  3. Liberta-me (#2) [Goodreads][Skoob]
  4. [Conto] Sem título (#2.5)
  5. Sem título (#3)

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac Fnac
Anúncios

13 Comentários

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

13 Respostas para “Liberta-me (Tahereh Mafi)

  1. Pingback: Promoção – Liberta-me | Blablabla Aleatório

  2. Ok~ tava mesmo precisando de novos livros nestas férias e, com esta resenha linda, minha curiosidade foi atiçada e é bem capaz de eu querer ler a trilogia. Ando afastada dos livros ultimamente :/ mas quero voltar. Não ligo para spoilers, não mesmo, ainda mais quando NÃO é spoiler do final da história, mas do começo (primeiro livro), e isso aumenta a vontade de ler =)

    Curtir

    • Nubia Esther

      Haha, oi Emily! Eu sempre aviso sobre spoilers (ainda que tente evitar de fornece-los ao máximo) porque eu sou daquelas que não suporta saber as “cenas dos próximos capítulos”. Espero que logo você retorne ao mundo dos livros. Obrigada pela visita! 😉

      Curtir

  3. P-R-E-C-I-S-O dessa continuação! *——*
    Não consegui ler nenhum quote de todas as resenhas que li, rsrs. Não quero spoilers XD
    “Em Destrua-me, Mafi abre nossos olhos, incita-nos à dúvida e nos pede por segundas chances. Agora em Liberta-me, esse clamor ganha forças e nos divide em opiniões e torcida. Se antes víamos Adam como única possibilidade, agora temos Warner e toda sua complexidade para nos balançar também.”
    Mas não é? Em Estilhaça-me eu preferia o Adam sem sombra de dúvida. Em Destrua-me o Warner tomou meu coração! ♥
    Vai saber o que pode acontecer em Liberta-me, né? kkk
    Ótima resenha, beijos!

    Curtir

    • Nubia Esther

      Vai saber o que vai acontecer no último livro! rsrs Prepare-se para ficar muito indecisa, a Tahereh caprichou nesse segundo livro e abriu infinitas possibilidades para serem trabalhadas no próximo.

      Curtir

  4. Nicole NSM

    Ooooi!
    Muitas pessoas tem dito que nesse livro a Juliette esta mais triste e fica um pouco chato mas eu simplesmente amo o Adam com ela ^^
    Também tenho que dizer que meu personagem favorito com certeza é o Kenji ele é muito engraçado (e desmiolado com você disse kkkkkk)

    Beijos!

    Curtir

    • Nubia Esther

      Né, o Kenji é um fofo e uma das melhores coisas desse segundo volume é o espaço que a Tahereh concedeu ao personagem. Eu particularmente gostei mais deste livro do que do primeiro, apesar de toda a autopiedade de Juliette.

      Curtir

  5. Ainda não começei a ler a série mas quando eu leio uma resenha me dá uma voltade de louca que saia todos os livros, enquanto isso vou lendo as resenhas e gostando muito , não ligo pra spoilrs pois assim vou prestar mais a ateção nas partes que todo mundo gostou.
    Esse livro é bem legal com um que de X-mam rsrsrsr

    Curtir

    • Nubia Esther

      Ah, admiro quem não se incomoda com spoilers, um mínimo spoiler que seja é capaz de me tirar do sério rsrs. Espero que logo consiga começar a acompanhar a série. 😉

      Curtir

  6. Ja li o primeiro livro e gostei muito! é diferente de tudo o que eu já li…
    Queria tando que a Juliette ficasse com o Warner rs 🙂
    Fiquei curiosa com o Liberta-me! ^^

    Bjs

    Curtir

  7. Pingback: Um Autor de Quinta #90 | Blablabla Aleatório

  8. Pingback: Fragmenta-me (Tahereh Mafi) | Blablabla Aleatório

  9. Pingback: Incendeia-me (Tahereh Mafi) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s