Sangue na Neve (Lisa Gardner)

Sangue na Neve

“Ele olhou para mim, e pude ver nos olhos dele que finalmente compreendeu como aquilo ia terminar. Talvez, como eu, ele tivesse passado os últimos dias imaginando que havia mesmo múltiplas camas no Inferno, e não importa o quão fundo você pense que caiu, sempre há um lugar mais profundo e escuro para onde ir.”

Sangue na Neve (Love You More) é o quinto livro da série sobre a detetive D.D. Warren, e sim pode soar como mimimi e pode ser repetitivo, mas realmente não consigo entender essa mania das editoras publicarem livros (principalmente os policiais) fora de ordem. A Novo Conceito já é mestre nisso, fez isso com os livros do Clive Cussler e fez isso com a série da Lisa Gardner também, aqui no Brasil a editora começou a publicar essa série pelo quarto livro (Viva Para Contar).

Sei que muitos defendem que os romances investigativos costumam funcionar bem como livros únicos, já que os casos da vez quase sempre são propostos e solucionados no mesmo volume e que, portanto, não há tanta perda quando a ordem cronológica não é seguida a risca. Concordo em partes. Pois se por um lado o caso da vez não é prejudicado, o mesmo não se pode dizer daqueles que são os responsáveis por elucidá-los em cada aventura. Principalmente quando o autor investe no histórico de seus personagens, recheando-o com dramas, romances, segredos, enfim, todos os elementos que os tornam mais do que meros investigadores e que ajudam a cativar os leitores e os levam a continuar acompanhando seus trabalhos e de quebra suas vidas. É isso que acontece em Sangue na Neve. Nele encontramos uma D.D. Warren tendo que enfrentar seu próprio drama pessoal em meio a uma investigação ao lado de Bobby Dodge com quem ela tem um passado, passado esse que não nos é permitido conhecer e que provavelmente deve ter tido mais destaque nos primeiros livros da série, passado esse que seria interessante sabermos para podermos acompanhar com mais profundidade toda a influência que ele teve para o atual relacionamento e para a dinâmica da dupla durante a investigação. Contudo, algo não se pode negar. Mesmo com essa falta de informação, a narrativa de Gardner cativa. O caso da vez é frenético, surpreendente em muitos momentos e todo o drama envolvendo os personagens, tanto os detetives quanto a suspeita da vez, criam um ótimo arcabouço para a trama.

Aquele dia era para ser de folga para a detetive da polícia de Boston D.D. Warren, um dia que ela tiraria para enfrentar seus próprios problemas e pensar sobre como sua vida será diferente a partir de agora. Mas, o chamado do policial estadual e ex-namorado Bobby Dodge coloca seus planos por terra. As diferentes forças policiais de Boston terão que unir forças para desvendar um crime delicado. Uma briga doméstica que terminou com a policial Tessa Leoni atirando em seu marido, Brian Darby, aparentemente em legítima defesa. A arma do crime à vista e os hematomas de Tessa atestam essa versão. Mas, ao começar a investigação, D.D. descobre que a filha de Tessa está desaparecida, que há muito mais segredos envolvendo a policial e que a solução para esse caso pode não ser tão simples assim. D.D. e Bobby estão correndo contra o tempo para encontrar a pequena Sophie que desapareceu pouco antes que Tessa perdesse a razão e atirasse no marido. Mas, será que foi isso mesmo? D.D. cada vez mais percebe que Brian era maníaco por organização e controle e que o casamento dele com Tessa não caminhava muito bem das pernas, por outro lado, esse homicídio não é o primeiro a figurar na ficha da policial e as primeiras investigações não parecem traçar uma boa imagem de Tessa.

Os capítulos são alternados entre Tessa e D.D. e Bobby. Os capítulos de Tessa são como flashes. Recortes de seu passado e do presente que mostram que a vida da policial além de não ter sido fácil é repleta de segredos. Também é através deles que percebemos o quanto ela tenta manipular o trabalho de investigação, mesmo que para isso acabe colocando-se cada vez mais em foco. Já com D.D. e Bobby, Gardner insere fatos e técnicas utilizadas na investigação. Para os curiosos de plantão, são informações realmente interessantes e que deixam alegres qualquer fã de CSI, Bones ou [insira aqui sua série investigativa favorita]. Seja sobre a análise do odor da decomposição, ou busca canina e como funciona o treinamento de cães farejadores. Nos agradecimentos, Gardner cita a Dra. Lee Jantz, antropóloga forense que ela acompanhou durante sua pesquisa de campo para escrever Sangue na Neve, e fala sobre inúmeros momentos que presenciou e que acabou omitindo por achar que ninguém fosse acreditar nela. Bom, fiquei satisfeita com os fatos que ela narrou no livro, mas não posso negar que meu lado mórbido gritou de curiosidade quando leu os agradecimentos e percebeu que o livro poderia ter sido ainda mais detalhista nas técnicas investigativas.

A história é cheia de reviravoltas muito bem construídas. Gardner te encaminha por uma direção e quando você acha que está no caminho certo para desvendar o caso ela lhe tira o chão ao acrescentar novos fatos, um novo rumo a seguir… Não é preciso nem dizer o quão difícil foi largar a leitura né? Sério, esse livro não foi feito para leituras de poucos capítulos antes de dormir, eu caí nessa armadilha e quase vi o dia raiar na ânsia de desvendar esse crime e saber sobre o paradeiro da pequena Sophie. Enfim, fui surpreendida pelo jeito de Gardner contar sua história, ela soube dosar bem o lado investigativo da trama com os dramas pessoais de seus personagens. Foi uma grata surpresa e a autora com certeza entrará para a lista de autores de romances policiais que merecem ser lidos e apreciados.

[SPOILER! Só continue caso já tenha lido o livro ou se não liga para isso.]

 

Sobre a edição brasileira… Bem, a Nanda (do Viagem Literária) em sua resenha já discorreu sobre o porquê odiou o título escolhido para a nossa edição. Justificativa que acho mais do que válida e que faz todo sentido depois que você lê o livro. Sangue na Neve realmente não foi uma boa escolha para substituir Love You More, principalmente depois que você descobre as implicações que a frase tem para a história.

Mas, além do título a escolha da sinopse também modifica completamente as expectativas do leitor quanto à obra. A sinopse original fala sobre a investigação de D.D. e Bobby, a busca frenética pela pequena Sophie e, pasmem, entrega de cara que Tessa está em uma árdua luta para provar sua inocência, resgatar a filha e fazer a pessoa responsável por trazer a tragédia para sua vida pagar. “Porque uma mãe sabe quem ela ama e todos os outros devem pagar.” Já a Novo Conceito decidiu enveredar por outro caminho em sua sinopse e que traz um ‘belo’ de um spoiler, que pode até estragar o exercício de desvendar o crime antes da autora revelá-lo. A editora brasileira decidiu investir na dúvida sobre a inocência de Tessa (o que é no mínimo irônico já que o subtítulo escolhido pela editora vende justamente a linha de pensamento original). Funcionou? Funciona se você não leu a sinopse antes de começar a ler o livro. Porque nesse caso a dúvida sobre a inocência de Tessa acaba funcionando muito bem. Ao mesmo tempo em que Tessa nos entrega muitos fatos de sua vida, fatos que nos levam a crer em sua inocência, seus pensamentos deixam claro que ali também há manipulação e quão manipuladora Tessa está sendo é a dúvida que não quer calar e é o que lhe instiga ainda mais a avançar na história para descobrir isso. Mas, se tivesse tido escolha, acho que ficaria com a experiência planejada originalmente pela autora, a experiência de acompanhar uma mãe tentando provar sua inocência das formas mais mirabolantes e utilizando todo o seu treinamento como trooper para ir atrás de quem resolveu mexer com sua família e colocar a vida de sua filha em risco. Se Sangue na Neve me deixou surpreendida pelo trabalho de Gardner, Love You More poderia ter me deixado cativada definitivamente.

Conheça a Série Detetive D.D. Warren:

  1. Alone (2005) [Goodreads][Skoob]
  2. Hide (2007) [Goodreads]
  3. The Neighbor (2009) [Goodreads][Skoob]
  4. Live to Tell (2010) – Viva Para Contar (2012) [Goodreads][Skoob]
  5. Love You More (2011) – Sangue na Neve (2013) [Goodreads][Skoob]
  6. Catch Me (2012) [Goodreads][Skoob]

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac Fnac
Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

3 Respostas para “Sangue na Neve (Lisa Gardner)

  1. Andressa Gusmao

    Ganhei esse livro, estou esperando chegar! 🙂
    Parece ser muito bom! Adoro romances policiais!

    Curtir

  2. Pingback: Esconda-se (Lisa Gardner) | Blablabla Aleatório

  3. Pingback: Um Autor de Quinta #96 | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s