Onde as Sombras se Deitam (Michael Ridpath)

Onde-as-sombras-se-deitam

Após escrever os primeiros capítulos de O Senhor dos Anéis, Tolkien deixou a obra em banho-maria durante alguns meses enquanto ruminava sobre como fazer para continuar a história e ligá-la ao seu primeiro romance O Hobbit. Bem, não é segredo para ninguém que o Um Anel foi o elo encontrado por ele para unir as duas histórias e criar uma das melhores sagas de fantasia de todos os tempos (ah, me deixa enaltecer um dos meus autores favoritos) e é justamente sobre como ele chegou a essa solução que Ridpath repousa o arcabouço de seu romance policial. Ambientado na Ilha do Fogo e do Gelo, Onde as Sombras se Deitam é o primeiro romance de uma série que tem como protagonista o detetive islandês Magnús Ragnarsson. E Tolkien e sua mitologia foram escolhidos como cartão de visita para que por meio da mitologia, Ridpath nos apresentasse esse país rico em misticismo e lendas. Mas, é lá em Boston que essa história começa…

É em Boston que vive Magnus Jonson. Ele foi para os Estados Unidos com o pai e o irmão quando adolescente, após a morte da mãe. E foi ali que ele também perdeu o pai, assassinado. Um assassinato que nunca foi resolvido e que acabou levando Magnus a largar a faculdade e ingressar na Polícia de Boston, onde se tornou sargento-detetive. A carreira ia muito bem obrigado, mas durante uma investigação ele acaba descobrindo um sistema de corrupção no próprio departamento e não hesita em denunciar o que acaba deixando-o na mira da gangue beneficiada e dos policiais corruptos. Sendo a principal testemunha do caso, seu vice-superintendente decide enviá-lo como consultor para a força policial da Islândia, uma abordagem eufêmica para colocá-lo em um tipo de serviço de proteção à testemunha. É assim que Magnus, agora novamente Magnús Ragnarsson, se vê envolvido na investigação do assassinato de Agnar Haraldsson, professor de islandês na Universidade da Islândia. O assassinato parece envolver um misterioso documento que poderá colocar algumas esferas em polvorosa e tem como principais suspeitos Steve Jubb, um caminhoneiro viciado em sagas e na obra tolkieniana e um misterioso fã que se autodenomina Isildur.

Lago Thingvellir. Local onde o corpo de Agnar foi encontrado. Fonte e para fotos de outras locações utilizadas na obra visite: http://michaelridpath.com/iceland-photo-gallery-1.html#

Lago Thingvellir. Local onde o corpo de Agnar foi encontrado. Fonte e para fotos de outras locações utilizadas na obra visite: http://michaelridpath.com/iceland-photo-gallery-1.html#

É assim que Magnús acaba mergulhando no mundo dos sites e fóruns dedicados à esmiuçar a obra tolkieniana, alguns por puro modismo (“os fãs dos filmes”) e outros com discussões para lá de filosóficas. Para quem até um tempo atrás dedicava um pouco do seu tempo para discutir sobre as obras do autor e que de quebra acabou conhecendo muita gente boa por causa disso, bem, é impossível não rolar uma identificação. Como não se identificar com isso?

“Havia muitos fãs de O Senhor dos Anéis por aí. Pareciam se dividir entre amadores e obcecados. Os amadores em sua maioria eram garotos de 13 anos que não sabiam nem escrever direito, tinham visto os filmes e achavam os Balrogs bem legais. (…)

Essas postagens curtas eram sobrepujadas pelos grandes artigos dos obcecados, que escreviam milhares de palavras sobre aspectos obscuros da Terra-Média, o mundo inventado por Tolkien. Havia disputas sobre se os Balrogs tinham asas verdadeiras ou metafísicas, ou porque não haviam jovens entes, ou sobre quem ou o quê de fato era Tom Bombadil.”

Agora, apesar de o assunto ser bem interessante, a narrativa de Ridpath é um tanto árida. Onde as Sombras se Deitam não é daqueles livros que você lê de uma vez só, característica que prezo muito nos romances policiais e nos thrillers, pois é algo que contribui para a imersão do leitor na trama. Outro ponto negativo se deve à construção de seu protagonista. O autor investiu pesado no background do personagem, o lance do assassinato do pai, a renegação dele e do irmão pela família materna, para no final das contas nem aprofundar merecidamente no que criou. Espero que isso seja sanado nos próximos livros da série. Mas, além disso, à Magnús falta o carisma necessário para que role uma empatia e que torçamos por ele, seja no caso envolvendo os policiais corruptos, ou nos seus embates com Baldur (seu chefe imediato) durante a investigação criminal na Islândia. Ouso afirmar que mais do que o lado policial da trama, o que mais me encantou e me fez grudar na leitura foi a onipresença da obra de Tolkien durante toda a leitura, além é claro do grande espaço dedicado à mitologia viking e às sagas islandesas. O meu lado tolkieniano ficou muito satisfeito com a forma como o tema foi abordado. Já o meu lado fã de romances policiais ficou na espera pelo algo mais que não veio. Não é um romance que eu indicaria para qualquer um. Em suma, se você gostar de tramas policiais e engrossar as fileiras do fandom tolkieniano, é um romance que indico a título de curiosidade, de ver como algo que gostamos pode ser utilizado como tema central para uma história que não seja fantástica ou um tratado sobre construções de mundos e guias de estudo. Agora se o seu interesse se resume apenas à crimes e investigações, bem você pode ficar um tanto quanto desapontado e talvez seja  melhor conhecer o autor por seus thrillers envolvendo o mundo financeiro, águas pelas quais ele navega há muito mais tempo. E bem, é realmente uma pena que nos próximos livros, ao que parece, não hajam mais cartas perdidas, ou novas sagas a serem descobertas, tenho a impressão de que apenas o meu encanto pela Islândia não será suficiente para me fazer continuar a acompanhar as aventuras do detetive Magnús.

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac Fnac
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Editoras Parceiras, Grupo Editorial Record, Resenhas da Núbia

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s