Os Garotos Corvos (Maggie Stiefvater)

Os Garotos Corvos

“Na família acentuadamente clarividente de Blue, ela era uma casualidade, uma estranha às conversas vibrantes que sua mãe, tias e primas mantinham com o mundo escondido para a maioria das pessoas. A única coisa especial sobre ela era algo que ela mesma não conseguia experimentar.”

Todo ano, na véspera do dia de São Marcos, Blue Sargent tem um compromisso com sua mãe clarividente. Acompanhá-la aos destroços de uma igreja abandonada nas cercanias de Henrietta para ver os espíritos daqueles que irão morrer nos próximos 12 meses. Blue nunca vê nada, ela só serve de agente catalisador, amplificando os poderes mediúnicos de sua mãe. Mas, neste ano, na companhia de sua tia Neeve ela tem sua primeira experiência com o sobrenatural, ela vê o espírito de um garoto na escuridão. Segundo Neeve, há apenas duas razões para isso ter acontecido: ou o garoto é seu verdadeiro amor ou ela o matou. E bem, Blue cresceu com uma profecia pairando sobre sua cabeça: a de que ela matará seu verdadeiro amor se o beijar. Não fica difícil imaginar as implicações dessa visão. Preocupada com as implicações da visão e da profecia, Blue está determinada a salvar a vida do misterioso garoto, e não demora a descobrir que ele é Gansey, um dos garotos corvos, alunos da Academia Anglioby que são conhecidos por serem sinônimos de problemas. Através de Gansey conhecemos Ronan, Adam e Noah e passamos a desvendar as misteriosas linhas ley, pelas quais o garoto tem enorme fixação. Blue, a quem Maura proibiu terminantemente de encontrar-se com os garotos, também se vê envolvida na busca por linhas de energia, túmulos milenares e promessas de tesouros escondidos, ao mesmo tempo em que tenta frear seus sentimentos e impedir que eles causem a morte de alguém.

Kiss-Wallpaper

A narrativa é em terceira pessoa, mas sob o ponto de vista dos diferentes personagens, o que foi uma escolha bastante acertada. Mas, eu sou meio suspeita para falar, porque é um artifício literário que está entre os meus favoritos, já que ao mesmo tempo te permite ter uma visão mais global sobre a história e nos aproxima mais dos personagens. E por falar neles, Maggie criou personagens bem interessantes…

Nos garotos corvos temos Gansey que não mostra seu verdadeiro eu, o “um velho no corpo de um jovem”; Adam, seu orgulho e seu espírito atormentado por não ter as coisas que os outros garotos de Anglioby têm, além de sua batalha pessoal com o pai; Ronan, outro atormentado, que poderia ser classificado como vilão, mas que na verdade utiliza sua vilania para esconder sua enorme carência e fragilidade (e que promete ser protagonista de muito mistério no próximo livro); e Noah e todo o mistério que parece rondar sua aparente apatia.

Na casa de Blue, o núcleo feminino nada deixa a desejar. Maura e os segredos que não compartilha com Blue; Calla e seu espírito combativo; Persephone e sua sabedoria, Neve e todo o mistério rondando sua chegada à Henrietta. Além da própria Blue, uma protagonista destemida, determinada e curiosa. Ela cativa sem muito esforço e espero que ganhe mais espaço nos próximos volumes da série, já que este foi dominado, sobretudo pelos garotos corvos.

É claramente perceptível o cuidado que a Maggie teve ao criar sua história. O tema das linhas ley, Owen Glendower e todos os outros assuntos que maravilham Gansey são tratados com propriedade, não são meras informações lançadas na história, Maggie se preocupou em explicá-los e os encaixou de forma harmoniosa em sua narrativa. Partindo da premissa de um romance fadado à catástrofe por causa de uma profecia, Maggie acaba nos presenteando com uma história repleta de magia, ocultismo, mitologia, lendas, fatos históricos e um ar de romance investigativo que torna impossível não se render à trama e aos personagens. Tem tudo para agradar os que gostam de um romance, os que gostam de um suspense, os que não descartam o sobrenatural e os que acham melhor ainda quando tudo isso pode ser encontrado em uma única obra. Foi minha primeira experiência com a autora e fiquei encantada com a escrita da Maggie, sua narrativa é fluída e ela consegue tornar críveis assuntos que parecem verdadeiros disparates. A Saga dos Corvos entrou para a minha lista de leituras favoritas e espero que os outros volumes não demorem a chegar por aqui.

Conheça a série A Saga dos Corvos (The Raven Cycle):

  1. Os Garotos Corvos [Goodreads][Skoob][1° Capítulo]
  2. The Dream Thieves [Goodreads][Skoob][1° Capítulo]

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac Fnac
Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Editoras Parceiras, Grupo Editorial Record, Resenhas da Núbia

4 Respostas para “Os Garotos Corvos (Maggie Stiefvater)

  1. Cassia

    ADOREEEEEEIII li esses dias e amei meeeeeesmoooooo, to louca pelo dois *—————* e adorei esse grupo de meninos, ri muito em algumas partes, pricipalmente como Ronan.

    Curtir

    • Nubia Esther

      Oi Cassia, também estou super ansiosa pelo próximo livro, ainda mais depois daquela informação do Ronan no finalzinho hehe.

      Curtir

  2. Pingback: Ladrões de Sonhos (Maggie Stiefvater) | Blablabla Aleatório

  3. Pingback: Lírio Azul, Azul Lírio (Maggie Stiefvater) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s