Vinte Garotos no Verão – Sarah Ockler

É o aniversário de quinze anos de Anna. Sua família e seus melhores amigos, Frankie e Matt, estão comemorando. O maior sonho de Anna se realiza: Matt a beija. Ela é apaixonada por ele desde os dez anos. Depois do primeiro beijo, eles se encontram secretamente, e planejam como vão contar que estão juntos para Frankie. Ela é irmã de Matt, e pode se sentir excluída do trio se eles não contarem do jeito certo. Matt quer esperar até a viagem da família à costa leste dos Estados Unidos, uma ocasião em que a irmã com certeza estará feliz.

Um dia antes da viagem, voltando para casa da sorveteria favorita deles, o trio inseparável se envolve em um acidente, e Matt morre. Tudo muda. Anna não sabe como lidar com a perda dele, e não pode contar para Frankie o quanto compartilha o luto dela e da família.

Matt – o Matt, filho de Red e Jayne, irmão de Frankie, o meu Matt – morrera de um ataque cardíaco. A partir desse dia tudo o que mais importava em minha existência só… deixou de importar.

Um ano depois, a família de Frankie ainda está em crise, mas acreditam que já está na hora de voltar a fazer as viagens familiares. Para Frankie não ficar sozinha, Anna é convidada, e as duas planejam o Melhor Verão de Todos os Tempos. Frankie está decidida a fazer com que Anna perca sua virgindade durante a viagem, e elas concordam que devem conhecer vinte garotos antes de voltar para casa. Para conseguir fazer isso, as meninas mentem para os pais, fogem de casa durante a noite, e se colocam em situações realmente perigosas (mas nada de ruim lhes acontece, ainda bem), mas finalmente, elas conhecem os garotos do verão: Sam e Jake.

Matt está sempre presente na mente de Anna, e ela se sente mal por não contar a Frankie que eles estavam juntos, mas ela havia prometido que não falaria nada. Com o passar dos dias, elas se aproximam mais dos rapazes, e Anna se conhece melhor. Aos poucos, ela vai encontrando as respostas para o seu luto.

O livro trata de uma maneira jovial um assunto bastante pesado. A morte de Matt é o fio que conduz as personagens, mas não foi tratada de maneira leviana. Sentimos a dor dos familiares de Matt, e de Anna, em todas as páginas, e conseguimos ver as cicatrizes deixadas neles. Dito isso, eu achei que o livro fosse ser bem mais triste, por tratar de uma morte, mas fui surpreendida positivamente: o livro é sobre a morte, ela está presente o tempo todo, mas não é definido por isso, é mais sobre a superação.

Gostei bastante da leitura, além da história ser interessante, eu queria saber o tempo todo como que isso iria acabar. É de fácil leitura, mas tem aquela aura pesada de morte, então não recomendo para quem chora facilmente…

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Book Depository
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Feanari

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s