Infinity Drake: Os Filhos da Scarlatti (John McNally)

infinity drake

Infinity Drake, ou Finn como prefere ser chamado, tem onze anos e mora no interior da Inglaterra com a avó. Seus pais, ambos cientistas, morreram. Agora é só ele, vovó Allenby – que sabe como se impor e não tem papas na língua, seu cachorro e o tio um tanto quanto inconstante, também cientista, e que desconhece o significado de limites. E é com esse tio, Al, um tanto quanto excêntrico e que lhe deixa fazer qualquer coisa que queira, que Finn irá ficar por uns dias enquanto vovó Allenby viaja. Os planos, da vovó, são que os dois fiquem em casa e que Finn continue a ir à escola. Os planos, de Al e Finn, são de ir acampar nos Pirineus e aumentar a coleção de insetos do garoto. Mas, ambos os planos precisam ser interrompidos, porque Al é contatado pelo Comandante King do Comitê Global Não-Governamental de Resposta à Ameaças para retomar um antigo projeto que pode evitar um desastre global. O que é uma baita surpresa para Finn que não imaginava que o tio fosse tão importante.

“A lente se aproximou do ponto e de repente a criatura apareceu na tela.

Projetado do tamanho de um ser humano, um monstro preto e amarelo com pontinhos vermelhos, recém-saído de sua última troca de pele. Seu exoesqueleto se expandiu; seu tórax como um punhado de vigas mestras; sua cabeça feito uma atrocidade; suas asas pretas e pratas ainda grudadas ao abdômen, que colorido e distendido, pendia do tórax como uma enorme gota de veneno. E, no fim, um grupo feito de três ferrões.” (Página 54)

Essa é Scarlatti, uma espécie de vespa criada em laboratório e altamente mortal que foi libertada na natureza. Para evitar uma situação de calamidade global e a alternativa de tentar sanar o problema utilizando armamento nuclear, todos recorrem à pesquisa (um tanto quanto maluca) de Al. Seu projeto, o BoldKlub tem por finalidade encolher a matéria. O plano maluco é utilizar o outro único exemplar da Scarlatti mantido em laboratório, implantar nele um feromônio para atrair a outra Scarlatti e matar ambas. Com um time de extermínio composto por humanos em miniatura! E é claro que uma série de contratempos acaba fazendo Finn ser um dos miniaturizados. O que no final das contas acaba sendo um ponto positivo (não para Al e definitivamente não para vovó Allenby), pois o conhecimento sobre insetos e aracnídeos do garoto, livra a equipe de diversas situações perigosas.

Quem assistiu filmes no estilo do ‘Querida, encolhi as crianças’ e gostava de ver as distorções provocadas pela miniaturização, com objetos inofensivos se tornando perigosos, irá gostar desta aventura. E ela ainda tem o adendo de conter uma ameaça mundial e uma missão para impedir a catástrofe, o que só torna a história mais interessante para qualquer leitor que goste de um bom livro de aventura, mas principalmente para os leitores mais jovens, para os quais o livro é dedicado. A história de McNally é incrivelmente visual e o ritmo da narrativa é cinematográfico. Ouso dizer que a trama daria um bom filme, com imagens realmente belas.

A conclusão da história é frenética, fecha bem o arco da aventura envolvendo a Scarlatti, ao mesmo tempo que prepara o terreno para a próxima aventura envolvendo Finn e sua turma. Definitivamente, quero muito continuar acompanhando a série. Toda essa parte de ciência e tecnologia me cativou, e os personagens foram muito bem construídos.

O projeto gráfico feito pelo Selo Irado, com capa dura e folhas internas com detalhes, são um adendo a mais para deixar a edição bem charmosa. Apesar disso, muitos erros bobos que a edição/revisão deixou passar me incomodaram muito ao longo da leitura, a começar pela classificação do mesmo como ficção norte-americana quando claramente é inglesa. O que realmente é uma pena. Espero que isso melhore nos próximos livros.

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac Fnac
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s