Beleza Perdida (Amy Harmon)

Beleza Perdida

Quando vi que estavam “vendendo” o livro da Amy Harmon como uma releitura de A Bela e a Fera, não me empolguei muito. A premissa de cinco garotos que vão para a guerra e apenas um retorna, desfigurado, e passa a se isolar de todos, sendo o isolamento vencido pela mocinha que sempre fora apaixonada por ele, prometia um romance bem água com açúcar, então, já havia me preparado para não esperar nada além disso. E sim, Beleza Perdida tem muito romance, mas Harmon adicionou ao romance uma pitada (bem grande) de drama e alguns personagens bem carismáticos. No fim das contas, o romance passa a ser coadjuvante em meio à tantas outras tramas, e isso, na verdade, é muito bom.

“E então eles se foram, através do mar, para um mundo de calor e areia, um mundo que não existia de verdade, pelo menos não para Fern. E talvez não existisse para o povo de Hannah Lake, simplesmente porque era longe demais, desconectado demais de qualquer coisa que eles conheciam. E a vida continuou como antes. A cidade fez orações, amou, sofreu e viveu. (…) E o relógio continuou a correr calmamente. ” (Página 99)

Ambrose Young foi o único dos cinco garotos que partiram para a guerra que retornou. Antes, ele era lindo, fazia o maior sucesso com as garotas, era o campeão de luta livre da escola e da cidade de Hannah Lake. Tinha o tipo de beleza que poderia figurar nas capas dos livros de romance que Fern Taylor devora desde os treze anos. Fern apaixonou-se por Ambrose aos dez anos e desde então, nutre uma paixão platônica por aquele que ela considera inatingível para os seus padrões de beleza, ou a falta deles. É, a garota tem complexo de patinho feio, mas se lhe falta beleza (ou confiança), sobra inteligência e um talento nato com as palavras. E é assim que ela consegue chamar a atenção de Ambrose pouco antes dele partir para a guerra.

Além dos protagonistas, é importante fazer referência àquele que muitas vezes roubou toda a atenção para si. Bailey, o melhor amigo e primo de Fern, tem distrofia muscular. Desde pequeno aprendeu a conviver com as limitações (cada vez mais duras) impostas pela doença, e as compensou com um senso de humor apurado e uma resiliência admirável. É dele alguns dos vários momentos memoráveis da história, e é ele quem acaba nos levando às lágrimas.

“Ambrose sabia como era ser saudável, ser perfeito, ser Hércules. Como era cruel cair subitamente de tal altura. A vida tinha dado outro rosto a Ambrose, e Fern se perguntava se ele seria capaz de aceitá-lo. ” (Página 127)

Com o retorno de Ambrose, há toda a problemática envolvendo a aparência do rapaz, que passa a se isolar de tudo e de todos. Mas, também há o luto coletivo da pequena cidade que perdeu quatro de seus filhos de uma vez só. Há o futuro colocado em pausa por causa da guerra e que agora foi abortado; há a culpa sentida por Ambrose por ter convencido os amigos a partirem junto com ele e ser o único a voltar; há a cobrança dos pais que perderam seus filhos; e há também a solidariedade e o amor inabalável de uma garota, que não descansará até romper a muralha protetora que mantém Ambrose isolado. E Harmon, como escrevi no começo desta resenha, não se restringe ao casal principal: há toda a problemática envolvendo Bailey e o fato da sua doença não o impedi-lo de tentar fazer o que é certo; há as dinâmicas familiares, famílias desfeitas antes mesmo de começar, famílias que nunca deveriam ter começado e família nas quais o apoio é lema constante. E há muita luta livre, um pouco de mitologia e um tanto de cartas, romances de questionários que ajudam a temperar essa história. Pode até não haver muitos motivos para riso com a trama de Harmon, mas a mensagem que fica é de esperança e de superação.

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Editoras Parceiras, Grupo Editorial Record, Resenhas da Núbia

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s