Piteco – Ingá (Shiko)

Piteco-Ingá-Capa

A corruptela do nome científico Pythecanthropus erectus deu origem ao nome do personagem criado por Mauricio, Piteco, em 1963 para um jornal da cidade de Bauru. E, quando falamos do Piteco, a memória da infância puxa aquelas histórias que tinham como foco a Thuga e sua corrida eterna atrás do amor do Piteco, fato que sempre me fez torcer o nariz para as histórias do homem da Idade da Pedra, Logo, Piteco – Ingá não era uma das revistas do selo Graphic MSP que eu estava ansiosa para conferir, mas, li tantos elogios à releitura do Shiko e a revista teve um sucesso de vendas tão grande, que acabei não resistindo à curiosidade. E a releitura de Shiko, história, arte e cor, produziu um trabalho surpreendente, que me fez ter outro olhar sobre os personagens e concluiu maravilhosamente o primeiro ciclo do selo Graphic MSP.

Shiko é nordestino, nasceu no sertão paraibano, e trouxe sua origem como inspiração para criar essa história. A Pedra do Ingá, inspiração para o pontapé inicial dessa história e que também a nomeia, realmente existe e está localizada no Agreste da Paraíba. Além disso, Shiko também utiliza elementos de lendas brasileiras como o Boitatá e a Caipora, e elementos míticos andinos como o Camazotz, um morcego gigante.

pedra-do-inga-1600x696_1

Pedra do Ingá, Ingá – PB

Em Piteco-Ingá, o rio que banha a aldeia do povo de Lem está praticamente seco, e segundo antigas profecias retratadas na Pedra do Ingá, eles precisam ir em busca de outro lugar para estabelecerem uma nova morada. Thuga, a xamã do povo de Lem, está destinada a guiá-los nessa jornada. Uma jornada que Piteco não está afim de esperar. Como caçador ele quer viver livremente, independente à chuvas, antigas lendas, previsões e plantações. E ele está disposto a partir mesmo sem Thuga acompanhá-lo. Contudo, seus planos sofrem mudanças quando Thuga é sequestrada por uma tribo vizinha, e junto com um Beleléu cheio de artifícios e uma Ogra badass eles partem em seu regaste.

Piteco-Inga

1374763_528820527186472_98508487_n

Os traços de Shiko são bem detalhistas e a graphic é uma explosão de cores, somente os desenhos e a cartela de tons já garantem um belo espetáculo. Mas, além disso, a trama é interessante, tem os elementos de aventura, mitologia, política e guerra trabalhados na medida certa. E, um grande destaque foi dado às mulheres na história, como xamãs, guerreiras, capazes de lutar e promover mudanças. A história pode até ser de Piteco, mas é Thuga quem rouba a cena e isso não foi nem um pouco ruim. Aliás, o fato da Thuga de Shiko pouco lembrar a Thuga do Mauricio, foi uma mudança muito bem-vinda. Das histórias que já li do selo até agora, esta foi a que atingiu o tom mais adulto e talvez não seja muito indicada para as crianças, por outro lado, tem tudo para conquistar os leitores mais antigos. Seria muito legal ter o Shiko encabeçando outros projetos do selo.

Títulos já lançados pelo selo:

1° Ciclo:

  • Astronauta – Magnetar (Danilo Beyruth) [Resenha]
  • Turma da Mônica – Laços (Vitor Cafaggi & Lu Cafaggi) [Resenha]
  • Chico Bento – Pavor Espaciar (Gustavo Duarte)
  • Piteco – Ingá (Shiko)

2° Ciclo:

  • Bidu – Caminhos (Eduardo Damasceno & Luís Felipe Garrocho) [Resenha]
  • Astronauta – Singularidade (Danilo Beyruth)
  • Penadinho – Vida (Paulo Crumbim & Cristina Eiko)
  • Turma da Mônica – Lições (Vitor Cafaggi & Lu Cafaggi)
  • Turma da Mata – Muralha (Artur Fujita, Roger Cruz e Davi Calil)
  • Louco – Fuga (Rogério Coelho)

Títulos anunciados:

  • Papa-capim
  • Mônica (Bianca Pinheiro)
  • Astronauta 3 (Danilo Beyruth)
  • Bidu 2 (Eduardo Damasceno & Luís Felipe Garrocho)

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Fnac
Anúncios

7 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

7 Respostas para “Piteco – Ingá (Shiko)

  1. Pingback: Astronauta – Singularidade (Danilo Beyruth) | Blablabla Aleatório

  2. Pingback: Chico Bento – Pavor Espaciar (Gustavo Duarte) | Blablabla Aleatório

  3. Pingback: Penadinho – Vida (Paulo Crumbim & Cristina Eiko) | Blablabla Aleatório

  4. Pingback: Turma da Mônica – Lições (Vitor Cafaggi & Lu Cafaggi) | Blablabla Aleatório

  5. Pingback: Turma da Mata – Muralha (Artur Fujita, Roger Cruz & Davi Calil) | Blablabla Aleatório

  6. Pingback: Louco – Fuga (Rogério Coelho) | Blablabla Aleatório

  7. Pingback: Mônica – Força (Bianca Pinheiro) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s