A Menina da Neve (Eowyn Ivey)

a-menina-da-neve_1.png.1000x1353_q85_crop

Em seu romance de estreia, Eowyn Ivey buscou inspiração no folclore russo, o conto de Snegurochka ou The Snow Maiden, para dar vida a sua própria menina da neve e criar uma história que mistura drama, vida cotidiana, natureza selvagem e mistério, com um toque de conto de fadas.

A história se passa no Alasca, em 1920. Lá encontramos Jack e Mabel, um casal de meia-idade recém-chegados ao lugar. Eles nunca puderam ter filhos, e quando Mabel ficou grávida, perdeu o bebê. A mudança para o Alasca foi a derradeira tentativa de deixar o passado trágico para trás e se verem livres dos olhares de pena dos familiares e amigos. Só que nas terras frias e inóspitas do norte, o casamento de Mabel e Jack é praticamente inexistente e ambos estão vivendo praticamente como dois estranhos sob o mesmo teto. Na primeira neve daquele ano, uma abertura, uma pequena aproximação, e o casal faz um boneco de neve, ou para ser mais precisa, uma menininha de neve na qual Mabel coloca luvas e um cachecol vermelho. Naquela mesma noite a menina de neve desaparece, o cachecol e as luvas também e Jack vê (?) uma garotinha e pegadas infantis na neve. Pronto, tem início a história do casal com a garotinha da neve. Será ela um ser fantástico nascido da neve modelada por Mabel e Jack? Ou é apenas uma garotinha sozinha acostumada a viver na natureza selvagem do Alasca? Será ela apenas um fruto da imaginação de Mabel e Jack?

“Ali estava. Uma imagenzinha em meio às árvores. Aquilo era uma saia cobrindo pernas? Um cachecol vermelho no pescoço e cabelos brancos caindo nas costas? Pequena. Rápida. Uma menininha. Correndo perto da floresta. Depois desaparecendo nas árvores. ” (Página 47)

Ivey faz um paralelo com o conto russo (que inclusive tem destaque na trama, no livro favorito da infância de Mabel) que traz a história de um casal de idosos que nunca teve filhos e que durante o inverno fazem uma garota de neve que ganha vida e se torna a filha que eles nunca tiveram. Uma garotinha que só ficava presente durante o inverno e que sumia durante os meses sem neve. É essa a dinâmica do relacionamento de Mabel e Jack com a menina da neve. A garota aparece quando quer, nunca passa a noite na casa deles, ninguém mais a vê e quando chega a primavera ela vai embora.

Story Title Page do conto Snegurochka - Fonte: https://www.pinterest.com/pin/482800022528530929/

Story Title Page do conto Snegurochka – (Fonte: https://www.pinterest.com/pin/482800022528530929/)

Entremeado à história do casal com a garota, temos também a narrativa do cotidiano de Jack e Mabel para conseguirem sobreviver no Alasca. A caça no inverno, o plantio na primavera e a convivência com os Benson, principalmente George, Esther e o garoto Garret. E não é porque não é inverno que a história deixa de ser boa, o lado fantasioso pode até ser deixado de lado, mas com sua narrativa ágil, Ivey nos cativa com o dia-a-dia do casal, suas dificuldades, toda a ajuda que os Benson têm a oferecer, a bela amizade que cresce cada vez mais entre Esther e Mabel e o crescimento de Garret que aos poucos cativa os corações de Jack e Mabel e o nosso também.

Mesmo esperando mais fantasia e mistério do que Ivey nos dá, sua narrativa é tão fluída que você passeia pelas páginas sem nem perceber. Além disso, os personagens pouco a pouco nos cativam e aí a gente percebe que mais do que um romance sobrenatural, A menina da neve é uma história de superação, de amizade, de reconstrução. A parte sobrenatural, se é que realmente ela é sobrenatural, vem como um adendo em uma história na qual os relacionamentos entre os personagens é que são a estrela principal.

Mais informações sobre o conto Snegurochka: http://russiapedia.rt.com/of-russian-origin/snegurochka/

Tradução de uma das versões da história: https://fairytalelandstories.wordpress.com/2012/11/19/conto-a-donzela-de-neve/

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Fnac Fnac
Anúncios

5 Comentários

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

5 Respostas para “A Menina da Neve (Eowyn Ivey)

  1. Deve ser uma leitura incriável ❤

    Beijos e até mais,
    Jayane Fereguetti
    http://www.ulalahmundo.com

    Curtir

    • Nubia Esther

      Oi Ulalah,

      não ganhou cinco estrelas no skoob, mas foi uma leitura prazerosa. Caso o leia, depois volte aqui e nos conte o que achou.
      Obrigada pela visita!
      🙂

      Curtir

  2. Humm, literariamente a Rússia sempre me encanta! Queria ler! Adorei a resenha!
    https://livroarbitriodotco.wordpress.com/

    Curtir

    • Nubia Esther

      Oi Karla,

      sim, a Rússia tem grandes nomes na literatura. Por outro lado, não conhecia praticamente nada do folclore russo e o conto que serviu de inspiração para a autora dar vida a sua história, me deixou curiosa para saber mais. Obrigada pela visita! 😉

      Curtido por 1 pessoa

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s