Um Autor de Quinta #103

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile.

Anthony Doerr

O americano Anthony Doerr nasceu em Cleveland, Ohio em 27 de outubro de 1973. Doerr publicou seu primeiro livro The Shell Collector, uma coletânea de contos, em 2002. Em 2004 ele publicou seu primeiro romance (About Grace), logo seguido por Quatro Estações em Roma (Four Seasons in Rome) em 2007 e Memory Wall em 2010. Muitos de seus livros têm por característica ressoarem os lugares nos quais Doerr já morou ou visitou. E assim, temos histórias que se passam na África, na Nova Zelândia e na França e um livro de memórias da épica que morou em Roma.

Todos esses livros lhe renderam vários prêmios literários, mas não há dúvidas de que o reconhecimento do público só chegou com o lançamento de Toda luz que não podemos ver (All the Light We Cannot See) em 2014. O romance lhe rendeu o Prêmio Pulitzer de ficção em 2015, entrou para a lista de mais vendidos se tornando um grande sucesso editorial e já foi publicado em mais de quarenta idiomas. Para escrever seu romance de mais sucesso, a tarefa não foi fácil, Doerr levou dez anos para terminá-lo e teve de viajar às várias locações na França e na Alemanha nas quais a história é ambientada, além de lhe ter exigido um bom trabalho de historiador ao estudar antigos documentos da época da Segunda Guerra Mundial. Historiador por formação e mestre em ficção, Doerr se mostrou apto para a tarefa e entregou um livro bastante emblemático e poético, um retrato triste e trágico do período, mas belo pela resiliência dos que não mediram esforços para sobreviver a ele.

Doerr é um viajante nato e ele compartilha algumas de suas experiências na revista especializada Condé Nast Traveler. Vocês podem ler alguns de seus ensaios (em inglês) aqui. Ele também já publicou textos sobre natureza,  ciência e tecnologia na Orion Magazine, leia (em inglês) aqui. Outros ensaios e textos do autor podem ser lidos online (em inglês) aqui e aqui.

Livros

 

  • The Shell Collector: a story collection (2002)
  • About Grace: a novel (2004)
  • Quatro Estações em Roma (2017) – (Four Seasons in Rome: a memoir – 2007)

Sinopse: No dia em que Anthony Doerr e a esposa voltam da maternidade com seus gêmeos recém-nascidos, ele descobre que recebeu um prêmio da Academia Americana de Artes e Letras, o Rome Prize, que inclui ajuda de custo, um apartamento e um estúdio para escrever na Itália. Quatro estações em Roma nasceu das memórias do ano que o autor passou na cidade com a esposa e os filhos.

Vindo do interior dos Estados Unidos, o estranhamento de Doerr com o novo país começa logo na chegada: a cozinha do apartamento não tem forno. As janelas não têm telas. Ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, as verduras e frutas são vendidas em feiras ao ar livre, e não em um supermercado. Para Doerr, Roma é um mistério: um outdoor de uma marca de roupas tremulando na fachada de uma igreja de quatrocentos anos, uma construção comum ao lado de uma obra-prima da arquitetura. Em meio a tudo isso, ele cuida dos filhos, lida com uma insônia que parece não ceder e tenta, sem muito sucesso, escrever um novo romance — Toda luz que não podemos ver, lançado sete anos mais tarde e que acabaria rendendo ao autor o Pulitzer de ficção.

  • Memory Wall: a story collection (2010)
  • Toda luz que não podemos ver (2015) – (All the Light We Cannot See: a novel – 2014)

[Resenha]

Sinopse: Marie-Laure vive em Paris, perto do Museu de História Natural, onde seu pai é o chaveiro responsável por cuidar de milhares de fechaduras. Quando a menina fica cega, aos seis anos, o pai constrói uma maquete em miniatura do bairro onde moram para que ela seja capaz de memorizar os caminhos. Na ocupação nazista em Paris, pai e filha fogem para a cidade de Saint-Malo e levam consigo o que talvez seja o mais valioso tesouro do museu.

Em uma região de minas na Alemanha, o órfão Werner cresce com a irmã mais nova, encantado pelo rádio que certo dia encontram em uma pilha de lixo. Com a prática, acaba se tornando especialista no aparelho, talento que lhe vale uma vaga em uma escola nazista e, logo depois, uma missão especial: descobrir a fonte das transmissões de rádio responsáveis pela chegada dos Aliados na Normandia. Cada vez mais consciente dos custos humanos de seu trabalho, o rapaz é enviado então para Saint-Malo, onde seu caminho cruza o de Marie-Laure, enquanto ambos tentam sobreviver à Segunda Guerra Mundial.

 

No Brasil o autor é publicado pela Editora Intrínseca.

 

Links interessantes

Site Oficial

Fanpage

 

Compre aqui:

Cultura Amazon Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s