Arquivo da categoria: Editora Agir

Um Autor de Quinta #65

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

 EmilyGiffin

Emily Giffin

Emily nasceu no dia 20 de março de 1972 em Baltimore, Maryland, EUA. Desde o ensino médio Emily já era envolvida com o mundo das palavras, fazendo parte de um clube de escrita criativa e atuando como editora chefe do jornal da escola. Formada em direito, após a graduação em 1997, mudou-se para Manhattan e trabalhou no departamento de litígios da Winston & Strawn durante vários anos. Em seu tempo livre, ela nunca abandonou a escrita, e foi durante esses períodos “roubados”, algumas vezes mesmo durante o horário de trabalho, que ela se dedicou em escrever seu primeiro romance, um romance YA intitulado Lily Holding Trues, com o qual recebeu uma dúzia de rejeições.

Mas, longe de desistir, ela decidiu que o que queria realmente era escrever e em 2001 mudou-se para Londres e se dedicou inteiramente à escrita. Foi nessa época que escreveu Rolling the Dice, que acabou se tornando o romance best-seller Something Borrowed (O Noivo da Minha Melhor Amiga no Brasil) e lhe conseguiu um contrato de dois livros com a St. Martin’s Press em 2002. Something Borrowed foi publicado em 2004 e sua sequência Something Blue (Presentes da Vida no Brasil) em 2005. Seus primeiros livros receberam ótima críticas e figuraram por bastante tempo nas listas de livros mais vendidos do New York Times, sagrando a autora como uma das expoentes do gênero literário conhecido como chick-lit.

Atualmente, Emily vive em Atlanta, Georgia, com o marido e os três filhos.

Livros Continuar lendo

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Editora Agir, Editora Novo Conceito, Um Autor de Quinta

O Noivo da Minha Melhor Amiga (Emily Giffin)

Rachel estava acostumada a estar na sombra da melhor amiga, Darcy. Até mesmo a festa surpresa planejada por Darcy para seu aniversário de 30 anos de alguma maneira se transformou em uma maneira de comparar as duas.

Darcy sempre foi bastante narcisista e egoísta, mas apesar disso, passa a impressão de ser bastante insegura. Por isso mesmo sempre se esforçou bastante para ser melhor do que Rachel e Annelise, suas melhores amigas.

Na faculdade, Rachel conhece um rapaz interessantíssimo, chamado Dexter, e logo se vê caidinha por ele. No entanto, a moça é bastante tímida e falta-lhe coragem para fazer algo a respeito da paixonite. Quando Rachel apresenta Darcy a Dexter, acredita que os dois se deram bem e os deixa a sós. Eventualmente, os dois começam a namorar e ficam noivos, então Rachel fica bastante surpresa quando Dex a beija no fim da festa de aniversário.

E assim começa uma complexa história de relacionamentos: o complicado rolo entre Dex e Rachel, a amizade entre Rachel e Darcy, o noivado de Darcy e Dex, Rachel e sua consciência, Rachel e os amigos que acabam descobrindo todo o rolo. Nunca vivi uma situação parecida, mas acho que a autora conseguiu descrever bem as emoções e sentimentos dos envolvidos. Neste livro, tudo é narrado do ponto de vista de Rachel, e é interessante ver como ela disputa consigo mesma, o tempo todo, a situação em que se meteu: estou apaixonada pelo noivo da minha melhor amiga, e agora?!?!

A conclusão do livro é bastante óbvia, embora tenha elementos meio inesperados. Quem já leu Questões do Coração , da mesma autora, vai reconhecer os protagonistas, já que Tessa Russo é irmã do Dex, e o cita várias vezes no decorrer de seu drama.

A leitura foi bem agradável, e relativamente rápida. Li num momento em que eu queria um pouco de açúcar nas minhas veias, e me proveu de açúcar com uma pequena dose de realidade. Já tinha lido Questões do Coração, mas ainda assim me surpreendi com a autora: esta é a terceira protagonista dela (QdC tem duas) e ela é totalmente diferente das outras. A Novo Conceito lançou recentemente uma história sob o ponto de vista de Darcy, chamada Presentes da Vida, e não me surpreenderia se a autora fez com que a narrativa de Darcy seja diferente da das outras protagonistas – e só isso já é o suficiente para eu querer ler esta história!

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva

2 Comentários

Arquivado em Editora Agir, Resenhas da Feanari