Arquivo da tag: Adam

Os Garotos Corvos (Maggie Stiefvater)

Os Garotos Corvos

“Na família acentuadamente clarividente de Blue, ela era uma casualidade, uma estranha às conversas vibrantes que sua mãe, tias e primas mantinham com o mundo escondido para a maioria das pessoas. A única coisa especial sobre ela era algo que ela mesma não conseguia experimentar.”

Todo ano, na véspera do dia de São Marcos, Blue Sargent tem um compromisso com sua mãe clarividente. Acompanhá-la aos destroços de uma igreja abandonada nas cercanias de Henrietta para ver os espíritos daqueles que irão morrer nos próximos 12 meses. Blue nunca vê nada, ela só serve de agente catalisador, amplificando os poderes mediúnicos de sua mãe. Mas, neste ano, na companhia de sua tia Neeve ela tem sua primeira experiência com o sobrenatural, ela vê o espírito de um garoto na escuridão. Segundo Neeve, há apenas duas razões para isso ter acontecido: ou o garoto é seu verdadeiro amor ou ela o matou. E bem, Blue cresceu com uma profecia pairando sobre sua cabeça: a de que ela matará seu verdadeiro amor se o beijar. Não fica difícil imaginar as implicações dessa visão. Preocupada com as implicações da visão e da profecia, Blue está determinada a salvar a vida do misterioso garoto, e não demora a descobrir que ele é Gansey, um dos garotos corvos, alunos da Academia Anglioby que são conhecidos por serem sinônimos de problemas. Através de Gansey conhecemos Ronan, Adam e Noah e passamos a desvendar as misteriosas linhas ley, pelas quais o garoto tem enorme fixação. Blue, a quem Maura proibiu terminantemente de encontrar-se com os garotos, também se vê envolvida na busca por linhas de energia, túmulos milenares e promessas de tesouros escondidos, ao mesmo tempo em que tenta frear seus sentimentos e impedir que eles causem a morte de alguém. Continuar lendo

5 Comentários

Arquivado em Editoras Parceiras, Grupo Editorial Record, Resenhas da Núbia

Estilhaça-me (Tahereh Mafi)

estilhaça-me-671x1024

No futuro imaginado por Mafi, a Terra está devastada. Animais e plantas foram extintos, os recursos naturais são escassos, poucos lugares do planeta ainda são habitáveis (e agora estão divididos em setores) e nesse caos o Restabelecimento governa com mãos de ferro. A organização que surgiu como a única esperança perante as mudanças provocadas pela destruição do planeta, mas depois que alcançou o poder, tomou o controle de tudo e reprime com força total quaisquer movimentos contrários ao regime.

Esse novo mundo, entretanto, é desconhecido de Juliette…

“Não há tantas árvores como antes, é o que dizem os cientistas. Eles dizem que nosso mundo costumava ser verde. Nossas nuvens costumavam ser brancas. Nosso Sol era sempre o tipo certo de luz. Mas tenho frágeis memórias desse mundo. Não me lembro muito de como era antes. A única existência que conheço agora é o que me foi dada. Um eco do que costumava ser.”

Há 264 dias ela está presa. Há três anos foi encarcerada por ser considerada uma monstruosidade, uma anomalia com a qual a sociedade não pode lidar. Seu toque é letal e as pessoas sempre se mantiveram longe dela. Foi jogada naquele hospício para ser esquecida, mas agora o Restabelecimento tem planos para ela. Warner o líder do Setor 45 quer que Juliette una-se a ele e que coloque seus poderes a serviço do Restabelecimento. Uma arma. A natureza que ela sempre negou e tudo que ela nunca quis ser. Continuar lendo

5 Comentários

Arquivado em Editora Novo Conceito, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia