Arquivo da tag: Alexia Tarabotti

Metamorfose? (Gail Carriger)

Atenção, esta resenha trata sobre os acontecimentos do segundo livro da série O Protetorado da Sombrinha e pode haver spoilers sobre os fatos do primeiro livro. Para saber o que eu achei do primeiro livro, clique aqui.

metamorfose

Em Alma? Carriger nos apresentou Alexia Tarabotti, sua protagonista de língua bastante afiada, com um pendor por sombrinhas de bronze com ponteiras de prata, a única preternatural (uma pessoa sem alma capaz de anular o poder de qualquer um, seja ele vampiro, lobisomem ou fantasma) de que se tem notícia no reino da Rainha Vitória e que mais do que tudo almejava um cargo de investigadora no Departamento de Arquivos Sobrenaturais (DAS) para assim ter carta branca para meter seu bedelho nos assuntos misteriosos que parecem rondar os sobrenaturais. Depois de aventuras envolvendo sociedades científicas e de ter se tornado alvo de atenções indesejadas, Alexia acabou não conseguindo um cargo no DAS e acabou casada com Lorde Conall Maccon, o lobisomem Alfa da alcateia de Londres e dirigente do DAS. E é em sua vida de casada que reencontramos a agora Lady Maccon, uma vida de casada que envolve muitos prazeres na companhia do marido, mas que também lhe rende muitas dores de cabeça por ter que lidar com os problemas da alcateia. Além disso, agora Alexia é muhjah da Rainha, um cargo que lhe obriga a conviver com líderes sobrenaturais egocêntricos, mas que também lhe permite saber em primeira mão sobre acontecimentos envolvendo o mundo sobrenatural e fazer suas próprias investigações para o desassossego de Lorde Maccon e felicidade geral das leitoras que aprovam protagonistas proativas. Continuar lendo

Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Editora Valentina, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

Alma? (Gail Carriger)

alma_capa

Alma? é o primeiro livro da série The Parasol Protectorate Series (O Protetorado da Sombrinha no Brasil). A série já foi finalizada e conta com cinco livros, e este ano a Editora Valentina começou a publicar as aventuras de Alexia Tarabotti aqui no Brasil. E quem diria que a mistura de elementos steampunk com vampiros, lobisomens, fantasmas e, no caso da srta. Tarabotti, preternaturais poderia dar tão certo? Garriger mostra que sim, e cria uma sociedade vitoriana repleta de dirigíveis, sociedades científicas e bailes de gala e na qual os humanos e seres sobrenaturais aparentemente convivem em harmonia…

Alexia Tarabotti, por não ter o biótipo considerado ideal para os ingleses, já se considera uma solteirona de carteirinha e preza por sua independência, leia-se, fazendo o que bem quer na hora que lhe apetece e não levando desaforo para casa, sem papas na língua, na maioria de suas discussões, quase sempre é a última a ter a palavra. Ela também tem um pendor por sombrinhas de bronze com ponteiras de prata e vamos dizer que não é pelo lado estético que ela é apaixonada. Mas, além da tez morena e o nariz pronunciado, a protagonista também herdou do pai italiano, ou melhor, ela não herdou porque ele também não a tinha para transmitir. Alma. Isso mesmo, Alexia nascera sem alma. De acordo com o DAS – Departamento de Arquivos Sobrenaturais – ela é uma preternatural e todo sobrenatural de boa linhagem sabia que ela deveria ser evitada. Afinal, como uma sem alma ela é capaz de anular o poder de qualquer um, seja ele vampiro, lobisomem ou fantasma. Mas, então porque aquele vampiro desavisado e mal-educado lhe atacou? Foi tendo que lidar com esse novato que as coisas passaram dos limites e o vampiro acabou morto. Entra em cena então o carrancudo, pouco civilizado e muito lindo, Lorde Conall Maccon. Lorde Maccon é o Alfa dos lobisomens de Londres e investigador do DAS, e definitivamente, tem sérios problemas quando a srta. Tarabotti, por quem não consegue deixar de se sentir fascinado ao mesmo tempo em que vive tendo ânsias de esganá-la, está envolvida. E dessa vez a história é séria. Vampiros e lobisomens estão sumindo e muitos sobrenaturais acham que Alexia é a responsável. Agora eles precisam trabalhar juntos para resolver esse enigma e a tarefa acaba ficando muito mais divertida quando é temperada por um romance de soltar faíscas. Continuar lendo

4 Comentários

Arquivado em Editora Valentina, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia