Arquivo da tag: andré vianco

Um Autor de Quinta #40

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

 

Andre Vianco

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

O Turno da Noite: Os Filhos de Sétimo (André Vianco)

Atenção, este post trata do primeiro livro da série O Turno da Noite, que se passa depois dos eventos de Os Sete e Sétimo. Assim sendo, podem haver spoilers, ou seja, comentários sobre a trama dos livros anteriores.

Os Filhos de Sétimo_capa

A história da trilogia O Turno da Noite tem começo apenas dias após o final de Sétimo. Seus filhos estão perdidos pelas ruas de São Paulo, sem saber como encarar a noite. Um vampiro ancião, Ignácio, entra em contato com quatro deles, Patrícia, Bruno, Raul e Alexandre e lhes oferece o que os jovens tanto procuram: segurança. O dinheiro e os luxos que o homem oferece também os atrai.

Ignácio diz aos novatos que eles não devem resistir à sede por sangue, que fazê-lo apenas os tornará mais mortais quando cederem; e explica que devem caçar pessoas que merecem ser mortas, tais como traficantes, estupradores, assassinos… Através de seu discurso, os jovens são arrebanhados para a agência de Ignácio que “limpa” a sociedade dos mortais.

Paralelamente à trama dos novatos, ocorrem outras histórias: a alcatéia de lobos filhos de Dom Afonso (Lobo) decide se esconder do exército, que ainda está atrás dos vampiros. A alcatéia se separou em três grupos: o primeiro é liderado por Leonardo e busca se esconder na Floresta Nacional de Ipanema em Sorocaba; o segundo, composto por Marcos e Yuli, tenta retornar a Porto Alegre, onde foram criados por Lobo; e finalmente, Hélio, que salvou duas das vampiras de Sétimo: Aléxia e Paola.

Todas essas tramas são exploradas alternadamente nas 229 páginas do livro, o que poderia torná-lo rápido e superficial demais, mas o autor soube contar sua história bem, e não ficamos com essa impressão. Claro que algumas histórias são menos exploradas, mas acredito que ele as retome nos livros futuros da série, então isso não se trasnforma em um problema.

Um dos fatores que tornou as histórias do André Vianco tão famosas é que ele, por ser brasileiro, narra os acontecimentos em cidades do país. Então quando ele descreve suas personagens no parque Trianon, ou na rodoviária do Tietê, eu consigo imaginar muito mais eficientemente a cena, por conhecer o lugar pessoalmente. Mesmo quando não conheço o lugar pessoalmente, reconheço de alguma notícia ou simplesmente imagino mais fácil por ser no Brasil. Dá uma sensação muito mais real à trama.

Para quem se encantou com os livros anteriores, a série é um must.

Compre aqui:

Cultura Saraiva Travessa Fnac

2 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Feanari

Compulsividade – Parte 2.0

Gente, o que é esse Submarino tentando me levar à falência?! Eu já tenho um milhão de livros pra ler, mas os preços baixos só ajudam a compulsividade!

No total, são 100 livros por R$9,90… incluindo Bento (André Vianco) que é, até onde me recordo, o único dos livros dele que eu quero ter e ainda não tenho (não faço questão de ter A Casa, Sementes no Gelo e afins, já li e ficarei nisso…), e a coleção com todos os livros do brasileiro.

Outro que me tenta é Morto Até Amanhecer, da Charlaine Harris, já que adoro True Blood e adoro ler os livros que originam as coisas de que gosto.

Além dos dois, toda a série Harry Potter por R$59,90.  Tem também Nárnia, volume único por R$14,90. Minha sorte é que estes eu tenho. UFA!

Agora a pior tentação deste universo é a coleção completa da Anne Rice. São 13 livros por R$199,90, sendo que os livros individualmente estão por R$19,90. Ou seja, é um Leve 13 pague 10. Tentei ler Entrevista com o Vampiro em 2004, mas não consegui me entender bem com o Lestat. Mas isso faz 6 anos, então eu gostaria de tentar novamente, mas não sei. São duzentos reais! Vale mais a pena comprar a série toda ao invés de comprar os livros separados. E acho as capas novas puro luxo.

O que vocês fariam no meu lugar?! Compro a série ou não? Se eu comprar, levo o Bento e o Morto até o Amanhecer? ME AJUDEM! Ah, coloquem na equação que eu vou pra Bienal no sábado e quando fui na sexta, trouxe cinco livros pra casa

Atenção! Esses preços promocionais podem mudar com o tempo!!

16 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente

Bienal do Livro – Parte I

Oi gente linda! Ontem foi o primeiro dia aberto ao público geral da 21ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. E eu matei aula para estar lá antes mesmo de abrirem as portas para o evento. O Anhembi é enorme, e a emoção de estar num espaço daqueles envolta por livros não está escrita. Foi awesome. Continuar lendo

30 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente