Arquivo da tag: Clarisse Alvarenga

Leia Mulheres: Fantasia

Olha mais uma coluna precisando ser resgatada das camadas de pó…

Vamos ver se agora eu consigo mantê-la atualizada. Desta vez vamos falar sobre mulheres e fantasia. Quando falamos em livros de fantasia é comum nos atermos aos nomes de autores masculinos, ou porque eles têm maior visibilidade e um histórico mais antigo de publicação ou porque, infelizmente, algumas pessoas associam fantasia de qualidade à autores masculinos como se as mulheres não pudessem produzir excelentes obras também (xô preconceito!). A lista de autoras que se enveredam pelo mundo das palavras e criam mundos e personagens fantásticos não é pequena, mas hoje trago apenas uma pequena contribuição. Cinco autoras que merecem ser conhecidas porque gosta do gênero. Já aviso de antemão que a ausência da Ursula K Le Guin é proposital (afinal, se Tolkien é considerado o pai da fantasia, Le Guin bem pode ser a matriarca), mas é que eu guardei ela para a lista de sci-fi!

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Leia Mulheres, Lendo aleatoriamente

Kallisti (Clarisse Alvarenga)

Kallisti

“Nada poderia prepará-la para a história que aquele resto de líquido lhe contaria. Soltando um suspiro, senta-se na relva e começa a chorar.”

Kallisti, uma nizkhoviana radicada em Schandane uma província de Stentriona, é uma mestre do Neromantosyni, uma antiga arte divinatória de leitura da água. Um dia, fazendo suas leituras matinais, ela vislumbra a chegada do amor de sua vida, mas também percebe que ele não chegará sozinho e que terá que pagar por isso com sua própria vida.

Gerard é um forasteiro recém-chegado à Schandane. O jovem criado pela mãe enquanto o pai corria o mundo, conheceu o genitor apenas aos 18 anos quando este retornou. E este retorno foi marcado pelo leito de morte do pai e por uma missão herdada por Gerard.

Alexandre Menat Ba-Hamartia é dono do maior castelo de Schandane, amigo do rei e protetor de Kallisti. Sua residência é conhecida por ser palco de festas espetaculares e dessa vez irá sediar as comemorações de 20 anos da de Valaren pelo rei. Um baile de máscaras.

Uma previsão, um agente e uma oportunidade para um plano ser colocado em ação. É assim, em meio a algum mistério e muitas suposições que Clarisse nos apresenta sua história. Uma história onde a fantasia encontra o medieval, a magia encontra seu algoz a inquisição e o amor e outros sentimentos ardentes provocam mudanças na vida de todos. De início já sabemos que Gerard é o destino de Kallisti, a dúvida que nos acompanha é a curiosidade para sabermos qual é a missão que ele herdou do pai e como isso pode estar envolvido com o futuro negro previsto por ela. Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia