Arquivo da tag: elizabeth scott

Um Autor de Quinta #44

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta  da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

 

Elizabeth Scott

Elizabeth nasceu em 1972 (tentei descobrir a data de seu aniversário, mas não tive sucesso) em uma pequena localidade no sul da Virginia, EUA. Seus pais eram professores na escola local e em um momento ou outro, Elizabeth se viu no papel de aluna deles também. Vivendo no meio do nada (como Elizabeth mesmo classificou o lugar em que nasceu), o sonho da garota era ter uma carreira glamourosa e nunca se casar. Mas nem tudo saiu conforme seus planos, Elizabeth graduou-se com especialização em Estudos Europeus e conheceu seu futuro marido quando ainda era caloura. Antes de dedicar-se apenas à carreira de escritora, Elizabeth já foi editora, secretária e vendedora de meias-calças e hardwares.

A autora diz que não se imagina escrevendo outros tipos de livros que não romances para jovens adultos (os famosos YA Books). O gênero também fulgura entre seus favoritos nas horas de leitura e seus autores favoritos são: Helen Dunmore, Charles Baxter, Amy Bloom, Sarah Waters, David Mitchell, Ha Jin, Maggie Helwig, Jhumpa Lahiri e Keith Maillard. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Menina Morta-Viva (Elizabeth Scott)

Uma história de fadas ao avesso, se bem que fadas e Alice são palavras que não combinam na mesma frase. É difícil acreditar em finais felizes quando a crueldade e a indiferença humana são esfregadas na sua cara. O que Elizabeth Scott nos apresenta é uma história que provoca incômodo, que nos deixa com um gosto amargo na boca e com medo. Medo de que a indiferença esteja ajudando a criar muitas Alices por aí.

Em Menina Morta-Viva conhecemos a história de Alice, uma garota de 15 anos que foi seqüestrada há cinco por Ray e que desde então sofre abusos intermináveis. Esse homem (que não merece ser denominado assim) faz todo tipo de terror psicológico, é asqueroso, é nojento e é impossível não sentir repulsa por suas ações. Aliás, prepare-se para este sentimento, ele será seu companheiro ao longo da leitura deste livro.

Continuar lendo

5 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia