Arquivo da tag: Intrínsecos

Os Prós e os Contras de Nunca Esquecer (Val Emmich)

“As pessoas acham que eu não devia sentir falta das coisas porque tenho a lembrança delas guardada na caixa do meu cérebro, mas essas lembranças só me fazem sentir mais falta das coisas. É por isso que foi tão difícil agir normalmente hoje no restaurante, enquanto todo mundo bebia daquelas taças chiques: porque eu estava vendo a vovó Joan de verdade, sentada à mesa com a gente. Eu queria falar com ela sobre a minha música, mas não podia porque ela não estava ali . ” (Página 192)

Síndrome da memória autobiográfica altamente superior, lembrar-se com detalhes de tudo o que viveu, é assim com Joan a protagonista de Val Emmich em Os prós e os contras de nunca esquecer. Mas, a garotinha de 10 anos carrega consigo um grande medo, o de ser esquecida. Gavin, o outro protagonista dessa história, acabou de perder o grande amor de sua vida e as lembranças dele ainda machucam. Ambos começam essa história em lados opostos dos Estados Unidos, mas a trama não demora a convergir.  Gavin cantava na banda do pai de Joan, e Sidney, o marido de Gavin, era o melhor amigo desde sempre da mãe dela. E é claro que o casal se oferece para receber Gavin em casa e ajudá-lo nesse momento em que a perda ainda é tão recente. Joan, apesar de entender o sentimento de perda, está com outras preocupações em mente. Como compor uma música que a torne famosa (e inesquecível) e quem sabe evitar no processo que o pai tenha de fechar o estúdio de gravação, seu paraíso infinito particular. E é claro que Joan quer a ajuda de Gavin, mas tem de convencê-lo a ajudar. Continuar lendo

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Editora Intrínseca, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

Intrínsecos: O Desaparecimento de Stephanie Mailer (Joël Dicker)

Uma característica do escritor suíço Joël Dicker é ambientar suas histórias nos Estados Unidos, em O desaparecimento de Stephanie Mailer não é diferente, a trama se passa na fictícia cidade litorânea de Orphea, na região dos Hamptons, no estado de Nova York; e traz à tona um caso de um quádruplo homicídio que se julgava finalizado, mas que novas provas acabam por colocar em xeque os resultados da investigação. E, apesar de vinte anos terem se passado (a trama abarca o período entre os anos de 1994 e 2014), os detetives responsáveis pelo caso partem em busca de novas respostas e de um novo assassino que está mais do que determinado em manter sua liberdade. Já deu para perceber que é um romance policial né? E Dicker é dos bons, sabe bem como manter o suspense e prender o leitor às suas páginas, refém da teia que habilmente ele vai construindo ao longo da narrativa.

“Eu tinha imaginado que passaria minha última semana na polícia zanzando pelos corredores e tomando café com meus colegas para me despedir deles. Mas já fazia três dias que me trancava no meu escritório de manhã cedo e só saía tarde da noite, mergulhado no dossiê da investigação do quádruplo homicídio de 1994, que eu desenterrara dos arquivos. A visita de Stephanie Mailer me deixara abalado: não conseguia pensar em outra coisa a não ser naquela reportagem e na fase que ela pronunciara: “A resposta estava na sua cara, capitão Rosenberg. O senhor simplesmente não a enxergou. ”” (Página 23)

Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Editora Intrínseca, Editoras Parceiras

Clubes Literários: Intrínsecos

A última pesquisa Retratos da Leitura (realizada pelo Instituto Pró-Livro e que pode ser conferida na íntegra aqui) mostrou que o número de leitores aumentou no Brasil, mas que eles ainda são poucos, costumam ler poucos livros por ano e não têm o costume de comprá-los. A pesquisa é de 2016 e parece que desde então esses números têm melhorado. O brasileiro pode até continuar a carregar a fama de não gostar de ler, mas os que leem têm contribuído para movimentar o mercado editorial brasileiro e incentivado o surgimento de novos nichos literários.

Os mais recentes são os clubes literários, nos quais os assinantes recebem mensalmente em casa, obras escolhidas por um serviço de curadoria e frequentemente acompanhadas por um mimo relacionado ao universo literário da obra do mês. E tem para todos os públicos e gostos. Clubes voltados para o público infantil, para os que gostam de ler livros juvenis e de fantasia, para os que gostam de obras mais políticas, que querem ler mais obras escritas por mulheres, grandes livros da literatura mundial e brasileira, livros há muito esgotados ou outros que ainda nem chegaram por aqui. Este último é justamente o nicho explorado pelo novo clube de livros lançado pela Editora Intrínseca.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Editora Intrínseca, Editoras Parceiras, Lendo aleatoriamente