Arquivo da tag: kate mosse

Um Autor de Quinta #63

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

 Kate-Mosse-2

Kate Mosse

Kate nasceu em 20 de outubro de 1961 em West Sussex, Inglaterra. Kate casou com um antigo colega de escola, Greg Mosse, após encontra-lo novamente 20 anos depois por acaso em um trem. Com o marido, que também é autor e professor, ela ensina escrita criativa no West Dean College em West Sussex. Além de escritora, Kate regularmente apresenta programas de tv e rádio da rede britânica BBC. Ela e a família vivem em Chichester e Carcassone.

Ela publicou seu primeiro romance em 1996, Eskimo Kissing, que foi seguido em 1998 por Crucifix Lane. Ela ajudou a criar os prêmios literários Orange Prize for Fiction (OPF) e o Orange Award for New Writers (OANW). O primeiro foi criado em 1996 com o intuito de celebrar a ficção internacional escrita por mulheres. No período de 1998 à 2001 esteve à frente do Festival de Teatro de Chichester como diretora executiva. Não publicou nada durante esse período, mas o usou para pesquisar mais sobre eventos históricos da região do sudoeste da França, que viria a ser palco de uma série de romances envolvendo deslizamentos temporais (timeslip) e com ações no passado e nos dias atuais. Em 2005 ela publicou o primeiro livro da série, Labyrinth (Labirinto), que logo se tornou um best-seller, já vendeu milhões de cópias e já foi traduzido para mais de 38 idiomas. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Sepulcro (Kate Mosse)

A Mari já leu e resenhou o livro, para saber o que ela achou clique aqui.

 

A região ainda é Carcassone (Languedoc), mas não é Los Seres o lugar da vez (apesar dele ser citado e alguns personagens da história anterior serem mencionados e até terem alguma relação com a história atual) e sim Rennes-les-Bains. Novamente passado e presente se entrelaçam para criar uma história de mistério, romance e tragédia. Assim como em Labirinto, a narrativa vai e vem no tempo, revelando como a vida de Meredith atualmente está relacionada à vida de Léonie em 1891, tudo aos poucos como uma fotografia que se revela, uma música que se compõe… No início temos novamente a narrativa morna de Mosse (que a um primeiro momento pode acarretar desistências), mas que no decorrer da história fica cada vez mais vívida e frenética à medida que novos fatos nos são fornecidos. Uma característica das personagens de Mosse é serem mulheres de temperamento forte e que não temem o desconhecido, e suas protagonistas da vez não nos decepcionam, ainda que em alguns momentos tenhamos vontade de dar umas sacudidas nelas para ver se elas conseguem enxergar o que está bem a sua frente. Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia

Labirinto (Kate Mosse)

Apenas mais um livro sobre o Graal? Quando li sobre Labirinto pela primeira vez, esta foi a pergunta que logo surgiu. Tinha dúvidas se a história teria algo de diferente ou se teria caído na mesmice. Resolvi pagar para ver, quero dizer para ler.

Felizmente, meus temores não se confirmaram. É mais uma história sobre o Graal sim, mas é uma história que difere das demais. Só para vocês terem uma ideia não lemos sobre cálices, tigelas… Pois é, só não conto para vocês o que ele é para não estragar a surpresa. Mas, engana-se quem pensa que Labirinto só versa sobre o Graal. Ele tem o seu papel de destaque, mas as histórias que ocorrem ao seu redor e que decorrem de sua busca são a parte mais interessante e emocionante da obra.

Primeiro somos apresentados à Alice Tanner em julho de 2005. Durante uma escavação arqueológica da qual estava participando como voluntária. Durante as escavações Alice guiada por uma sensação que não consegue explicar escolhe um local para explorar e ali ela descobre dois esqueletos. Quem iria imaginar que esta descoberta desencadearia uma série de acontecimentos e que Alice estaria na voragem deles? Logo fica claro que muitas histórias necessitam ser esclarecidas e que sua vida corre perigo… Continuar lendo

8 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia

Sepulcro – Kate Mosse

Duas jovens são unidas por um místico baralho de tarô. A história de Léonie, uma simples garota francesa é entrelaçada na de Meredith, que busca apenas desvendar os mistérios envolvendo Claude Debussy, e quem sabe no caminho conhecer mais de sua família. Em Sepulcro, assim como em Labirinto: o primeiro sucesso da autora, Kate Mosse alterna a narrativa entre as duas personagens, desvendando aos poucos os mistérios da trama.

Meredith Martin está tentando juntar os pedaços da vida de Claude Debussy, para escrever “A” biografia do compositor. Este pretexto a leva à França munida da única herança que lhe foi deixada: a foto de um soldado e a partitura de uma música, com o escrito “Sepulcro 1891”. Durante a sua busca por pistas na capital francesa, seu caminho se cruza com o de uma cartomante, Laura, que lê seu destino nas cartas de tarô.

Continuar lendo

7 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Feanari

Project 365: 4/365

4 de Janeiro de 2011:

Para ver os outros posts do Projeto, clique aqui

2 Comentários

Arquivado em Project 365

Compulsividade

Oi, eu sou a Mariana e eu sou viciada em comprar livros.

Acho que ainda não existe um grupo de apoio para viciados em comprar livros, mas se tivesse, eu juro que eu participaria. Não consigo entrar numa livraria e não levar um, a não ser que eu saiba que a minha conta corrente está pertinho do zero (como agora). Sei que o Estranho me entende, ele falou algo parecido esses dias no Delirância
Claro que os grandes culpados são as séries. Quero dizer, quando você termina um livro perfeito e descobre que tem MAIS história depois daquele, mais emoções, mais intrigas, fica difícil de resistir à compra. Ainda mais quando a série é uma favorita.

Eu sou viciada em autores. Então sempre que sai um livro de um deles, eu não consigo não comprar. Porque eu sei que é bom. Meio que garantia de um bom momento… E quem resiste a ISSO?!?!

O problema é que, neste momento, eu tenho uns 50 livros para ler. Comprados e empoeirando na minha estante…  Quando eu fiz o post de ler um livro por semana, eu estava pensando nesses poucos livros, e em como eu fico com um pesinho na consciencia de comprar mais sem ter terminado estes.

Mas hei! Agora eu estou de férias, então é a hora perfeita pra parar de me enrolar e ler! Trouxe comigo de casa 4 livros. E pretendo terminar estes e mais um que já estava aqui até o fim das férias. Não deve ser difícil, já que trouxe os autores favoritos. Só preciso parar de enrolar e ler. Parar de postar aqui e ler, rs. Continuar lendo

17 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente