Arquivo da tag: literatura argentina

O Sonho dos Heróis (Adolfo Bioy Casares)

“- Nessa viagem (porque é preciso chamá-la de alguma maneira) nem tudo é bom e nem tudo é ruim. Por você e pelos outros, não a empreenda novamente. É uma bela memória e a memória é a vida. Não a destrua. ” (Página 46)

A narrativa de Bioy Casares concentra-se em três anos da vida de Emilio Gauna, um jovem mecânico que vive no subúrbio de Buenos Aires. Seguindo a sugestão de seu barbeiro, ele aposta em uma corrida de cavalos e ao sair vencedor, decide gastar a pequena fortuna com os amigos nos três dias do carnaval de 1927. Ao fim do período, o protagonista acorda em um embarcadouro, desnorteado e com a memória falha, mas com a certeza de que algo importante aconteceu na última noite de folia. Cinco curtos capítulos encerram toda a aventura de Gauna naquele carnaval, mas seus efeitos perduram por muito tempo…

Essa experiência modificou a imagem de Gauna perante os amigos, com estes se afastando paulatinamente dele. O barbeiro que te deu a grande dica do prêmio? Vendeu sua barbearia e foi embora. Todos tentando ostensivamente esconder algo que lhe escapa pelos fios da memória. Durante algum tempo, Gauna até tenta levar a vida. Ao pedir conselhos ao Bruxo Taboada, acaba se envolvendo com Clara, a filha do Bruxo. Um relacionamento que ocupa bastante espaço da trama de Bioy Casares e que nos deixa entrever todo o machismo da sociedade argentina do final dos anos 1920. O controle excessivo; a supressão da demonstração pública de sentimentos; a mulher vista como pertence, o que justificaria quaisquer atos retaliativos perante ações indesejáveis. É preciso um bocado de sangue frio e uma boa dose de compreensão para entender que se trata do retrato de tempos idos, e uma boa dose de persistência para atravessar esses trechos nem um pouco amigáveis. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia, Volta ao Mundo em 198 Livros

Leia Mulheres: Fantasia

Olha mais uma coluna precisando ser resgatada das camadas de pó…

Vamos ver se agora eu consigo mantê-la atualizada. Desta vez vamos falar sobre mulheres e fantasia. Quando falamos em livros de fantasia é comum nos atermos aos nomes de autores masculinos, ou porque eles têm maior visibilidade e um histórico mais antigo de publicação ou porque, infelizmente, algumas pessoas associam fantasia de qualidade à autores masculinos como se as mulheres não pudessem produzir excelentes obras também (xô preconceito!). A lista de autoras que se enveredam pelo mundo das palavras e criam mundos e personagens fantásticos não é pequena, mas hoje trago apenas uma pequena contribuição. Cinco autoras que merecem ser conhecidas por quem gosta do gênero. Já aviso de antemão que a ausência da Ursula K Le Guin é proposital (afinal, se Tolkien é considerado o pai da fantasia, Le Guin bem pode ser a matriarca), mas é que eu guardei ela para a lista de sci-fi!

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Leia Mulheres, Lendo aleatoriamente

O Cozinheiro Cientista (Diego Golombek e Pablo Schwarzbaum)

 

O Cozinheiro Cientista (1)

A maioria sabe que a cozinha é um laboratório bastante completo. Quem não sabia, agora sabe! Dentro dos armários, podemos encontrar toda uma gama de reagentes – sim, estou falando dos ingredientes que usamos para preparar as mais deliciosas receitas!

No livro “O Cozinheiro Cientista”, caminhamos ao longo das refeições: café da manhã, entradas, pratos principais e sobremesas, para conhecer melhor a química por trás da culinária.

Esse livro é um dos menores que eu já li sobre química do dia-a-dia. Apesar disso, as informações contidas nele são muito interessantes. Como a maior parte dos livros desse tipo, as informações estão contidas em pequenos parágrafos. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Resenhas da Feanari

Um Autor de Quinta #43

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta  da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

Liliana Bodoc

Liliana Bodoc nasceu em 21 de julho de 1958 em Santa Fé, Argentina. Filha de um militante comunista e “uma mulher da alta sociedade santafesina” como ela definiu sua mãe. Aos cinco anos mudou-se para Mendoza e atualmente, vive em El trapiche, uma pequena localidade serrana à 40 km da cidade de San Luis. Liliana é licenciada em Literatura Moderna pela Universidad Nacional de Cuyo e chegou a exercer a carreira docente, mas atualmente só se dedica a carreira de escritora.

Seu primeiro romance foi publicado em 2000, Los días del Venado (Os dias do Cervo) é o primeiro volume de uma trilogia fantástica (La Saga de los Confines) inspirada nas lendas indígenas latino-americanas. O livro foi premiado como melhor obra literária juvenil pela Fundación El Libr em 2001 e obteve menção especial no The White Ravens em 2002. Com êxito, ela seguiu publicando outros livros para jovens leitores e também se aventurou pelo teatro (destacando-se com as obras teatrais Adiós a las Puntillas, Doña Cata y la gitana e Por tantos) e pelos contos ilustrados para primeiros leitores. Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Um Autor de Quinta

Me apresentando e Resenha do livro “Os Dias do Cervo” (Liliana Bodoc)

Olá pessoal que acompanha o Blablabla Aleatório e que devem estar estranhando que outra pessoa além da Mari esteja postando aqui no blog. Explico-me, sempre quis ter um lugarzinho para postar as resenhas literárias ocasionais que faço, por isso tantas vezes já pensei em criar um blog mas, acabava desistindo por pura e simplesmente preguiça. Hoje estava comentando sobre isso no twitter e a Mari prontamente me ofereceu a oportunidade de ser colaboradora aqui no blog e ter um cantinho para postar minhas resenhas, na hora eu aceitei. Minhas colaborações nesse primeiro momento serão apenas as resenhas literárias, mas ocasionalmente alguns posts aleatórios poderão surgir.

Continuar lendo

9 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia