Arquivo da tag: literatura finlandesa

Branco Como a Neve (Salla Simukka)

Atenção, esta resenha trata sobre os acontecimentos do segundo livro da trilogia Branca de Neve. Por isso, pode conter spoilers, revelando parte do conteúdo do livro anterior. Para saber o que eu achei do primeiro livro, confira os links no final desta resenha.

Depois de se ver envolvida nos negócios da máfia e quase acabar perdendo a vida, Lumikki decide dar um tempo e escapar da Finlândia para aproveitar as férias. Com ela desembarcamos em Praga, mas longe de se ver livre do perigo ela acaba envolvida no misterioso passado de Zelenka, que alega ser sua irmã. Zelenka chega provocando as memórias de Lumikki e com uma vida repleta de restrições junto a pessoas cheias de reservas e com um ar de seita religiosa que não passa despercebido a Lumikki, que após ter um vislumbre da casa onde a pretensa irmã mora fica determinada a desvendar os segredos do lugar antes de ir embora.

“A história de Zelenka era coo uma pela de um quebra-cabeça, que cabia em um lugar que incomodava a vida de Lumikki há mais tempo do que podia se lembrar. Ela sempre soubera, sentira e pressentira que sua família escondia algo. Havia algo grande de que eles não falavam, mas que às vezes invadia os cômodos de tal maneira que se tornava difícil respirar. A tensão do pai. Os olhos tristes da mãe, até mesmo marejados. Discussões, que paravam quando Lumikki chegava.”

(Página 16)

Continuar lendo

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

Vermelho Como o Sangue (Salla Simukka)

vermelho como o sangue

“Lumikki reconhecia aquela sensação. Ela se lembrava de ter olhado para si mesma no espelho em algum momento do outono da primeira série, um pouco antes do Natal, e de ter visto uma menininha assustada e chocada que nunca poderia ter acreditado que algo como aquilo pudesse acontecer com ela. Que algo assim tivesse existido. “Eu não sou mais eu.” Foi o que ela pensou. E era verdade. Ela se tornara outra coisa, um tipo diferente de menina.

Era uma vez uma menina que aprendeu a ter medo.”

(Página 135)

No interior da Finlândia, Natalia Smirnova tentou deixar o “emprego” e voltar para casa, mas a máfia não perdoa e ela é assassinada. No outro dia, três garotos com amnésia pelo uso de entorpecentes, invadem o laboratório de fotografia da escola para lavar dinheiro sujo de sangue.

Lumikki Andersson mora sozinha e estuda em uma conceituada escola. Ela não é uma garota de muitos amigos (para ser mais realista é melhor dizer nenhum) e algo de muito ruim aconteceu com ela no passado. Algo que a transformou em uma caçadora nata de esconderijos. Algo que a fazia sentir medo e o que levou-a a decidir deixar a casa dos pais e a cidade onde morava. E, por ter essa mania de se esconder, Lumikki acaba se deparando com o dinheiro sujo de sangue no laboratório da escola. Ela também descobre quem são os garotos e por descobrir demais, acaba se envolvendo em uma investigação que não queria e que frequentemente coloca sua vida em risco. Isso porque ela acaba presa em uma rede de corrupção envolvendo uma quadrilha internacional. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Editora Novo Conceito, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia