Arquivo da tag: Rachel

O Noivo da Minha Melhor Amiga (Emily Giffin)

Rachel estava acostumada a estar na sombra da melhor amiga, Darcy. Até mesmo a festa surpresa planejada por Darcy para seu aniversário de 30 anos de alguma maneira se transformou em uma maneira de comparar as duas.

Darcy sempre foi bastante narcisista e egoísta, mas apesar disso, passa a impressão de ser bastante insegura. Por isso mesmo sempre se esforçou bastante para ser melhor do que Rachel e Annelise, suas melhores amigas.

Na faculdade, Rachel conhece um rapaz interessantíssimo, chamado Dexter, e logo se vê caidinha por ele. No entanto, a moça é bastante tímida e falta-lhe coragem para fazer algo a respeito da paixonite. Quando Rachel apresenta Darcy a Dexter, acredita que os dois se deram bem e os deixa a sós. Eventualmente, os dois começam a namorar e ficam noivos, então Rachel fica bastante surpresa quando Dex a beija no fim da festa de aniversário.

E assim começa uma complexa história de relacionamentos: o complicado rolo entre Dex e Rachel, a amizade entre Rachel e Darcy, o noivado de Darcy e Dex, Rachel e sua consciência, Rachel e os amigos que acabam descobrindo todo o rolo. Nunca vivi uma situação parecida, mas acho que a autora conseguiu descrever bem as emoções e sentimentos dos envolvidos. Neste livro, tudo é narrado do ponto de vista de Rachel, e é interessante ver como ela disputa consigo mesma, o tempo todo, a situação em que se meteu: estou apaixonada pelo noivo da minha melhor amiga, e agora?!?!

A conclusão do livro é bastante óbvia, embora tenha elementos meio inesperados. Quem já leu Questões do Coração , da mesma autora, vai reconhecer os protagonistas, já que Tessa Russo é irmã do Dex, e o cita várias vezes no decorrer de seu drama.

A leitura foi bem agradável, e relativamente rápida. Li num momento em que eu queria um pouco de açúcar nas minhas veias, e me proveu de açúcar com uma pequena dose de realidade. Já tinha lido Questões do Coração, mas ainda assim me surpreendi com a autora: esta é a terceira protagonista dela (QdC tem duas) e ela é totalmente diferente das outras. A Novo Conceito lançou recentemente uma história sob o ponto de vista de Darcy, chamada Presentes da Vida, e não me surpreenderia se a autora fez com que a narrativa de Darcy seja diferente da das outras protagonistas – e só isso já é o suficiente para eu querer ler esta história!

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva

2 Comentários

Arquivado em Editora Agir, Resenhas da Feanari

Glee – Original Song

O episódio desta semana de Glee, chamado de Original Song porque o grupo decide competir no regional com músicas originais, escritas por eles mesmos, foi, em uma palavra, incrível.

A primeira música que Rachel (Lea Michelle) apresenta, no episódio Blame It On The Alcohol, mostrou que Rachel, embora talentosíssima para cantar, simplesmente não conseguia focar em alguma coisa forte o suficiente para escrever uma música que nos toque assim como sua voz o faz. My Headband (minha tiara) é um exemplo perfeito de que músicas não podem falar de qualquer coisa, têm que significar algo muito profundo para quem a escreve.

Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Nerdices aleatórias

Glee: The Sue Sylvester Shuffle

Nos Estados Unidos, uma das noites mais “importantes” do ano é quando se dá a final do Super Bowl, onde todo mundo se junta para ver qual time ganha a taça. Tradicionalmente, o horário depois da exibição do jogo é super “disputado”, já que acaba arrastando a audiência. Este ano, Glee foi a série escolhida* para passar nesse tradicionalíssimo horário, e (para mim), o episódio atendeu às expectativas.

*Não sei ao certo se cada canal escolhe a sua série, ou se passou Glee em todos, e não achei info.

Edit: um amigo meu, o Gui, disse que as emissoras americanas assinam um contrato de rotatividade, então cada ano o programa pós SB é de uma delas. Este ano, foi a vez da Fox.

Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Nerdices aleatórias

Defying Gravity

Para ler ouvindo –Defying Gravity – Glee Cast (abra em outra janela/aba)

Rachel e Kurt em Glee

Something has changed within me
Something is not the same
I’m through with playing by the rules
Of someone else’s game
Too late for second-guessing
Too late to go back to sleep
It’s time to trust my instincts
Close my eyes: and leap!

It’s time to try
Defying gravity
I think I’ll try
Defying gravity
Kiss me goodbye
I am defying gravity
And you wont bring me down!

I’m through accepting limits
”cause someone says they’re so
Some things I cannot change
But till I try, I’ll never know!
Too long I’ve been afraid of
Losing love I guess I’ve lost
Well, if that’s love
It comes at much too high a cost!

I’d sooner buy
Defying gravity
Kiss me goodbye
I’m defying gravity
I think I’ll try
Defying gravity
And you wont bring me down!

I’d sooner buy
Defying gravity
Kiss me goodbye
I’m defying gravity
I think I’ll try
Defying gravity
And you won’t bring me down!
bring me down!
ohh ohhh ohhhh!

Esta música é cantada em Glee pela Rachel (Lea Michelle) e pelo Kurt (Chris Colfer), disputando a posição de “diva”. É uma das músicas que mais me emocionam na primeira temporada do episódio. “Defying Gravity” tem sido minha frase de msn desde então…

A música é originalmente do musical “Wicked”, e foi interpretada por Idina Menzel (que aparece em Glee como Shelby Corcoran, a professora do Glee Club rival: Vocal Adrenaline) e Kristin Chenoweth (April Rhodes em Glee, a vocalista principal do Glee Club na época em que o Will estava na escola). No musical, a Idina, que interpretava Elphaba descobria que o Mago de Oz não era o herói que ela achava que fosse e, apesar da Glinda (Kirstin) tentar dissuadí-la, promete lutar contra o Mago.

Ela fala de lutar, de começar de novo mesmo quando tudo parece perdido. Ter força e acreditar em si mesma para superar seus limites. É uma música de diva, realmente.

Passei por maus momentos, mas resolvi que não eram tão maus ao ponto de desistir de lutar pra ficar bem de novo. Resolvi que a minha felicidade é minha prioridade, e que eu vou fazer de tudo para ser sempre alegre. Não quero mais deixar que pessoas com as quais eu não me importo me abalem e me deixem pra baixo. Vou ser auto-suficiente, pelo menos nesse quesito. Quero e preciso mudar, logo, vou fazê-lo!

Fica então, aqui, hoje, meu apoio a todos que querem mudar algum aspecto das suas vidas com os quais não estão satisfeitos. Encontrem a forças em si mesmos e se inspirem na música. Usem-na de hino. Quando tudo parecer errado, pense que você preferiria desafiar a gravidade. ^^ Sejam suas divas (sim, meninos, vocês também). Lutem pelos seus desejos e sonhos, conquistem seu lugar ao sol. O pior que pode acontecer é você não conseguir, mas pelo menos você tentou!

5 Comentários

Arquivado em Felicidades aleatórias