Arquivo da tag: Suzanne Collins

Leia Mulheres: Distopia

No mês de março foi a última vez que eu trouxe uma postagem desta coluna aqui no blog. Desde abril o meu ritmo de leitura deu uma desacelerada e o desânimo acabou se refletindo nas postagens do blog e eu acabei deixando algumas colunas do blog acumulando pó, portanto, essa é uma postagem para tentar resgatá-las e quiçá não as deixar relegadas ao esquecimento novamente.

Desta vez vamos falar sobre mulheres e distopia. A distopia é um gênero bastante abordado nos livros jovens adultos, e além disso, hoje também conta com uma grande quantidade de autoras publicando livros nessa temática, inclusive autoras brasileiras como a Bárbara Morais e a sua trilogia Anômalos e a Roberta Spindler com seu romance A Torre Acima do Véu. A lista de autoras que se enveredam por esses mundos distópicos, na maioria das vezes comandados por governos totalitários opressores, alguns com protagonistas jovens, outros com um poderoso e necessários discurso feminista, é imensa, mas seguindo minha rotina, trago apenas algumas poucas indicações de autoras das quais já li um ou mais trabalhos. Continuar lendo

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Leia Mulheres

Um Autor de Quinta #84

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

 Suzanne Collins

Suzanne Collins

Suzanne Collins nasceu em 10 de agosto de 1962, em Hartford, Connecticut, EUA. Filha de um oficial da força aérea americana, Suzanne mudava-se com a família constantemente, vivendo em lugares como o Alabama, Nova York e Bruxelas. Em 1985, ela graduou-se pela Universidade de Indiana com “double major” em Drama e Telecomunicações, e depois adquiriu o grau de mestre em escrita dramática pela Universidade de Nova York. Em 1991, Suzanne começou a trabalhar escrevendo roteiros de televisão para programas infantis. Ela já trabalhou em muitos programas para o canal Nickelodeon, incluindo o programa The Mystery Files of Shelby Woo e os indicados ao Emmy Clarissa Explains it All e Little Bear. Foi durante um de seus trabalhos na televisão, que conheceu o autor de livros infantis James Proimos, que lhe incentivou a fazer uma tentativa no mundo dos livros. Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Um Autor de Quinta

A Esperança (Suzanne Collins)

Esta resenha trata sobre os acontecimentos do último livro da trilogia Jogos Vorazes. Perdoem os eventuais spoilers e se ainda não começou a ler a trilogia, tá esperando o quê ainda? 

“Foi a minha flecha, apontada para a brecha do campo de força que cercava a arena, que proporcionou esses bombardeios como retaliação. Isso fez que Panem inteira se transformasse num verdadeiro caos”.

Por duas vezes Katniss enfrentou os perigos das arenas dos Jogos Vorazes, agora ela tem que se preparar para a maior luta de todas: a batalha contra a Capital. Finalmente, os distritos se rebelaram e sob o comando do 13° distrito, que longe de estar exterminado, detém os meios necessários para lutar contra a Capital, Katniss terá que inspirar essa revolução. Ainda que isso implique em sofrimento às pessoas que ela gosta…

A bomba lançada em nosso colo no último livro faz tique-taque sem parar e é com uma narrativa frenética, mas que não deixa de lado os detalhes, que os acontecimentos derradeiros nos são apresentados. Katniss retira o manto de tributo e nos mostra como é realmente: as angústias, as revoltas, os medos, um símbolo de revolução em frangalhos e que, no entanto encontra forças para lutar em pró da esperança de uma nova Panem. Caminhando entre a linha tênue que separa o bem do mal e na maioria das vezes tornando-a um simples borrão, Collins nos coloca acompanhando uma luta contra um governo tirânico, mas que muitas vezes se mostra tirânica também. A crítica à corrupção da sociedade é mais ferrenha. Podemos mudar? Como mudar? O mundo pode ser justo? Compra-se paz com guerra, justiça com injustiça? Continuar lendo

5 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

Em Chamas (Suzanne Collins)

Esta resenha trata sobre os acontecimentos do segundo livro da trilogia Jogos Vorazes. Para saber o que eu achei do primeiro livro, clique aqui. 

Se em Jogos Vorazes a arma foi carregada, Em Chamas é o gatilho que faltava para colocar toda Panem em polvorosa. Afinal, a conclusão daquela 74° edição dos Jogos Vorazes tem provocado distúrbios e agitações nos distritos que levam a crer que uma revolução está a caminho…

“Katniss Everdeen, a garota em chamas, você acendeu uma fagulha que, se não for contida, pode crescer e se transformar num inferno que destruirá Panem.”

Esse sentimento de revolução em suspensão, no qual a mínima fagulha pode se tornar incontrolável, garante ao segundo volume da trilogia uma maior profundidade. Afinal, saímos do sofrimento dos 24 tributos e seus familiares e passamos a acompanhar o sofrimento impingido pela Capital aos distritos, toda Panem está cada vez mais sujeita ao governo déspota e cruel que tem ânsia em manter seu poder. Com isso, personagens ganham novas facetas, encontramos revolucionários nos quais menos esperamos (e alguns crescem muito em nossa estima) e o famigerado distrito 13, o qual foi suprimido no último levante, retorna à memória dos revolucionários como símbolo da esperança de que o poderio da Capital pode ser suplantado. Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

Jogos Vorazes (Suzanne Collins)

Após a destruição dos Estados Unidos, na sociedade distópica Panem, o poder é exercido com mãos de ferro pela Capital. Panem atualmente é composta por 12 distritos mais a Capital, mas teve um tempo que um 13° distrito existia. Só que isso foi antes da última rebelião dos moradores dos distritos, a rebelião que falhou e garantiu um legado para todos os distritos: os Jogos Vorazes. Uma competição anual, transmitida ao vivo, na qual um garoto e uma garota (os chamados tributos, entre 12 e 18 anos) de cada distrito são selecionados, jogados em uma arena e obrigados a lutar até a morte, apenas um jogador pode sobreviver.

Katniss Everdeen tem 16 anos e é moradora do distrito 12, o distrito mais pobre de toda Panem. A garota cuida da mãe e da irmã desde a morte do pai e garante o sustento da família tendo uma atividade totalmente ilegal junto com o amigo Gale, ela caça na floresta circundante, floresta esta separada do distrito por uma cerca que deveria estar sempre eletrificada. Desde o início já notamos em Katniss uma chama de revolução contra o sistema de governo e a política de Panem, mas ela mantém suas opiniões em segredo para salvaguardar sua família. Apesar de todas as dificuldades, a vida era relativamente tranquila para a família de Katniss, até Prim (sua irmã menor) ser selecionada como tributo do distrito 12. Katniss então se oferece para ir em seu lugar e para piorar descobre que junto com ela irá Peeta Mellark, um garoto com quem Katniss tem uma dívida, já que ele ajudou sua família no passado. Continuar lendo

5 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia