Uma Breve História do Tempo (Stephen Hawking)

Uma breve historia do tempo

“A maioria das pessoas acharia um tanto ridícula a imagem do nosso universo como uma torre infinita de tartarugas, mas por que acreditamos saber mais do que isso? O que sabemos sobre o universo, e como sabemos? De onde ele veio e para onde está indo? O universo teve um começo? Se teve, o que aconteceu antes? Qual é a natureza do tempo? Um dia ele vai chegar ao fim? Podemos voltar no tempo?” (Página 12)

Esta citação retirada do primeiro capítulo do livro, faz jus à boa parte do conteúdo que Hawking esmiúça em sua obra. Uma Breve História do Tempo foi publicado originalmente em 1988 e ganhou uma nova edição atualizada em 1996. Esta, além de incluir novos resultados teóricos e observacionais, também acarretou na inclusão de um novo capítulo sobre buracos de minhoca e viagens no tempo. No Brasil, o livro foi publicado em 1988 pela Rocco, em 1997 pela Albert Einstein e em 2009 pela Gradiva. Agora, com a atenção despertada com o filme A Teoria de Tudo, chega às livrarias uma nova edição e tradução, com revisão técnica do astrofísico Amâncio Friaça, publicada pela Intrínseca.

São doze capítulos que nos permitem fazer uma viagem pelos conceitos da física e da cosmologia, partindo dos conceitos de estrutura do universo pensados pelos gregos, passando pelos trabalhos de Copérnico, Galileu, Kepler, Newton, Huble, Einstein e suas próprias pesquisas, nas tentativas de explicar as observações sobre o universo. Hawking propõe-se a explicar as diversas teorias que explicam partes do universo e a grande busca pelo Graal que é a procura por uma teoria unificadora. Como o trabalho de Newton contribuiu para que mais tarde pudéssemos saber a composição química das estrelas; as singularidades que dão origem aos buracos negros e a singularidade única do Big Bang (se é que ele realmente existiu, e antes que me apedrejem, não é religião não gente, a dúvida é fruto da pesquisa do próprio Hawking); a mecânica quântica e sua incorporação às demais áreas da ciência; os átomos e as partículas ainda menores de que são compostos; os buracos de minhoca e a esperança das viagens temporais. Nossa viagem pelas páginas, vai do extraordinariamente vasto, ao extraordinariamente minúsculo, passando pelas tentativas de unir ambos em uma única teoria.

Com assuntos tão amplos, este não é um livro para ser lido de uma vez. Cada capitulo expande consideravelmente nossa compreensão do universo, em especial dos conceitos espaço e tempo. E é preciso tirar um tempo para digerir, compreender e interiorizar tanta informação.

Algo comum em livros de divulgação científica, são as famosas notas de rodapé, ou as notas compiladas no final do livro. O papel delas é explicar de forma clara e concisa alguma terminologia ou definição de uma teoria, estrutura, reação, etc. Mesmo quando você está lendo um livro de sua área, elas ajudam muito a clarificar as ideias. Imagine em livros que não são da sua área de estudo, ou, que independentemente da área, sejam direcionados a leigos? Senti falta dessa estratégia no livro do Hawking. Pois, apesar do texto relativamente simples, ele exige um conhecimento prévio do assunto que não é trivial, e uma capacidade de abstração por parte do leitor que só é adquirida com treinamento ou pelo menos um conhecimento básico do método científico. Acho que o objetivo maior de livros como esse é tornar a ciência acessível, e porque não, inspirar a formação de novos cientistas. E, dotar obras como essas de ferramentas que tornem a leitura mais prazerosa e abrangente é algo que ajuda muito a atingir esse objetivo.

O texto do Hawking é muito bom, instigante na medida certa e repleto de comentários sarcásticos e bem humorados que deixam a leitura mais agradável e divertida. Também fizeram um ótimo trabalho de tradução e revisão técnica nesta nova edição. Mas, ainda é uma obra que pode afastar um leitor mais cru no assunto. É claro que nem todos querem ler sobre física ou astronomia, mas, aos curiosos de plantão devem ser dadas pelo menos as ferramentas básicas para aproveitarem bem o texto. Estimular o pensamento científico não é algo que deve ser feito apenas com os aspirantes às cientistas. É algo que deve ser feito com todos, pois muda a nossa forma de enxergar o mundo. E nesse quesito os livros de divulgação científica são ótimas ferramentas, mas devem ser capazes não somente de fornecer a informação, como também proporcionar os meios para que o assunto se torne acessível ao público geral. Nesse ponto, Uma Breve História do Tempo falha um pouco. Lendo algumas resenhas sobre o livro, descobri que há um outro livro escrito pelo próprio Hawking que visa facilitar a leitura deste aqui (o livro é o Guia do Leitor Para Uma Breve História do Tempo). Mas, não vejo muito sentido em um livro separado, quando o “caminho das pedras” poderia ser fornecido no próprio livro original.

Enfim, a leitura de Uma Breve História do Tempo é estimulante. Ao passo que Hawking clarifica muito do que já se sabe sobre o universo, nos deixa a par de muitas dúvidas que ainda o permeiam, a força motriz para as pesquisas realizadas até hoje. Em alguns capítulos, não estranhamente os que mais diretamente estão relacionados ao seu campo de pesquisa, ele atinge um nível didático excelente. A forma como ele descreve o que são os buracos negros, as singularidades e a teoria de um universo sem-contorno, é de uma clareza tão grande quanto possível para assuntos tão densos. Em outros capítulos a tarefa de compreender o texto é um pouco mais árida. Daí o motivo do aviso: para um leitor mais leigo (e até mesmo para um com mais conhecimento científico) a leitura em alguns momentos pode ser um tanto confusa, mas com um conhecimento básico de Física é possível aproveitar boa parte do que Hawking discorre aqui.

Por que ler o livro?

PS: Na edição de 1988 o prefácio foi escrito por Carl Sagan, na edição revisada é o próprio Hawking que assina o prefácio. Este é o que foi mantido na edição da Intrínseca. Mas confesso, apesar do prefácio bem escrito do Hawking, queria ter tido acesso ao texto do Sagan também. Podiam ter mantido os dois prefácios né?

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac Fnac
Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Editora Intrínseca, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

3 Respostas para “Uma Breve História do Tempo (Stephen Hawking)

  1. Um dos meus livros favoritos. Uma leitura que recomendo para qualquer um interessado em ciência. Eu o li há muitos anos, então talvez não me recorde detalhadamente, mas acho seu comentário sobre a acessibilidade válido. Ele realmente exige certo amadurecimento em física, porém, mesmo assim, é uma leitura obrigatória para os apaixonados por ciência e conhecimento. Enfim, parabéns pela ótima resenha e também ao ator Eddie Redmayne, pelo Oscar 🙂

    Curtir

    • Nubia Esther

      Esse é daqueles livros que vale a leitura, releitura… Um prato cheio para os curiosos de plantão e que se interessam em saber mais sobre o mundo.
      Eu preciso ver o filme ainda, shame on me. =P

      Obrigada pela visita (e pelo like!) Renan! =)

      Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: O Universo Numa Casca de Noz (Stephen Hawking) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s