Arquivo da categoria: Um Autor de Quinta

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendo toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas (nada muito elaborado porque não sou especialista) de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

Um Autor de Quinta #105

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile.

 

 

Liane Moriarty

Não é segredo para ninguém que eu gosto muito das histórias da Liane Moriarty. Ela publicou livros direcionados tanto para o público adulto quando para o infantil. No Brasil apenas os direcionados para o público adulto foram publicados, já tive a oportunidade de ler três (dos quatro publicados no Brasil) deles e sempre terminei a leitura surpreendida. Com a forma como Liane consegue transformar fatos do cotidiano e histórias de pessoas comuns em tramas surpreendentes, com o espaço que ela concede às vozes femininas primando sempre pela diversidade, e como essa mistura toda no final acaba rendendo tramas repletas de dramas, romance e até mesmo um pouco de romance investigativo e suspense. Liane faz parte do grupo de autoras que me fazem ficar de olho em seus próximos lançamentos. Continuar lendo

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #104

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile.

 

 

Randall Munroe

O americano Randall Patrick Munroe nasceu em 17 de outubro de 1984 e é mais conhecido por sua webcomic com figurinhas de palitinhos, a famosa xkcd. Munroe nasceu na Pensilvânia, mas cresceu na Virginia e se formou em física pela Universidade Christopher Newport. Antes mesmo de se formar, Munroe conseguiu um emprego na área de robótica na NASA. Seu apreço pelos desenhos, esquemas e fluxogramas, vem desde a época da escola e continuou durante toda a sua graduação. As margens de seus cadernos e livros sempre foram tomadas por essas figuras. Mais tarde, muitas dessas figuras foram escaneadas e colocadas em seu site pessoal, surgia assim, em setembro de 2005, o xkcd. Em 2006, a NASA não renovou seu contrato, então Munroe mudou-se para o Massachusetts e passou a se dedicar exclusivamente ao xkcd, que hoje conta com uma enorme base de fãs. Por meio de suas histórias, ele fala sobre a vida, o amor, matemática, programação, piadas científicas, o universo e tudo o mais, tudo com uma boa dose de humor e sarcasmo e muitas referências à cultura pop. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #103

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile.

Anthony Doerr

O americano Anthony Doerr nasceu em Cleveland, Ohio em 27 de outubro de 1973. Doerr publicou seu primeiro livro The Shell Collector, uma coletânea de contos, em 2002. Em 2004 ele publicou seu primeiro romance (About Grace), logo seguido por Quatro Estações em Roma (Four Seasons in Rome) em 2007 e Memory Wall em 2010. Muitos de seus livros têm por característica ressoarem os lugares nos quais Doerr já morou ou visitou. E assim, temos histórias que se passam na África, na Nova Zelândia e na França e um livro de memórias da épica que morou em Roma.

Todos esses livros lhe renderam vários prêmios literários, mas não há dúvidas de que o reconhecimento do público só chegou com o lançamento de Toda luz que não podemos ver (All the Light We Cannot See) em 2014. O romance lhe rendeu o Prêmio Pulitzer de ficção em 2015, entrou para a lista de mais vendidos se tornando um grande sucesso editorial e já foi publicado em mais de quarenta idiomas. Para escrever seu romance de mais sucesso, a tarefa não foi fácil, Doerr levou dez anos para terminá-lo e teve de viajar às várias locações na França e na Alemanha nas quais a história é ambientada, além de lhe ter exigido um bom trabalho de historiador ao estudar antigos documentos da época da Segunda Guerra Mundial. Historiador por formação e mestre em ficção, Doerr se mostrou apto para a tarefa e entregou um livro bastante emblemático e poético, um retrato triste e trágico do período, mas belo pela resiliência dos que não mediram esforços para sobreviver a ele. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #102

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile .

Quase deixamos a coluna ser soterrada em camadas de poeira novamente…

Quero falar para vocês hoje sobre uma autora que conheci por suas obras sobrenaturais (e minha experiência não foi das melhores), mas que só ganhou minha admiração quando se aventurou pelo universo de Star Wars. Aliás, é dela um dos melhores livros do novo cânone da saga. É sério, se você é fã da saga e se aventura pelos livros também, não deixe de conferir Estrelas Perdidas da Claudia Gray.

Claudia Gray

 

Foto: Melissa Vincent – Del Rey/Random House

Claudia Gray é o pseudônimo utilizado pela autora americana Amy Vincent. Amy Vincent trabalhou como advogada e em 2003 ajudou no desmantelamento de um cartel internacional de contrabando de diamantes, o que levou muita gente a acreditar que o uso do pseudônimo poderia ser para se proteger dos integrantes remanescentes do cartel (o que a própria autora já desmentiu). Na verdade, o uso do pseudônimo não é para esconder seu passado dramático ou sombrio, para fornecer uma áurea de mistério, ou porque ela não ache seu nome real vendável, mas porque ela pensou que seria divertido escolher seu próprio nome, que foi baseado em uma de suas minisséries favoritas I, Claudius.

Desde criança ela sonhava em se tornar uma estabelecida autora de romances, mas a carreira como escritora só começaria efetivamente em 2008, quando ela publicou o primeiro volume da série Evernight pela HarperCollins. Atualmente Claudia mora em Nova Orleans e se dedica integralmente à escrita. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #101

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile.

 Nossa coluna do Um Autor de Quinta já estava praticamente soterrada nas camadas de poeira, o que não é legal porque é sempre bom poder falar mais sobre um autor/autora, apresentar seu trabalho, trocar informações com outros leitores quiçá fãs e descobrir trabalhos vindouros e/ou produções associadas à sua obra. Então, vou assumir o compromisso de não deixar a coluna agonizar e trazer ao menos um post por mês. E, nada melhor do que começar com uma autora/quadrinista que mal conheci mas que já admiro pacas desde que caí de amores pela graphic novel Nimona. É sério, se você ainda não leu não perca mais tempo. E já aviso que este post explodirá em imagens (não poderia ser de outra forma).

Noelle Stevenson

 noelle_stevenson

Foto de Jody Culkin.

Noelle Stevenson nasceu em 31 de dezembro de 1991 em Columbia na Carolina do Sul, EUA. Ela se graduou no Maryland Institute College of Art e atualmente mora em Los Angeles. Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #100

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta  da Mi Muller do Bibliophile.

 

John Corey Whaley

 upcoming_6

“Formerly cynical with a renewed sense of wonderment.” (John Corey Whaley)

 

John Corey Whaley nasceu em 09 de janeiro de 1984 em Springhill, Louisiana, EUA. John é bacharel em Inglês e tem mestrado em Ensino de Inglês para o nível secundário pela Louisiana Tech University. Antes de se tornar autor em tempo integral, ele foi professor de inglês por cinco anos. Em 2011, ele publicou seu primeiro romance YA Where Things Come Back (Quando tudo volta), pelo qual ganhou os prêmios Printz Award e o YALSA da Associação Americana de Bibliotecas em 2012. Atualmente ele mora em Los Angeles. Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #99

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile .

Cecelia Ahern 3

Cecelia Ahern

Cecelia nasceu em Dublin, capital da Irlanda, em 30 de setembro de 1981. Ela é filha do ex-primeiro-ministro da Irlanda, Bertie Ahern. Ela é formada em Jornalismo e Comunicação Social pelo Griffith College Dublin.

Em 2000, Cecelia participou de um grupo pop irlandês, o Shimma. O grupo terminou em terceiro lugar na etapa que selecionou o representante irlandês para seguir disputa no Eurovision Song Contest.

Aos 21 anos, em 2002, Cecelia escreveu seu primeiro romance. P.S. Eu Te Amo só foi publicado em 2004, mas logo se tornou um best-seller na Irlanda, Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e Holanda. Sendo traduzido e publicado em mais de quarenta países. Seu segundo livro (Where Rainbows End) também foi publicado em 2004 e seguindo o exemplo do antecessor também foi um sucesso de vendas. Ele também ganhou o German CORINE Award em 2005. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #98

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile.

Jennifer Nielsen

Jennifer A. Nielsen

Jennifer nasceu e cresceu no norte de Utah, onde vive até hoje com o marido, os três filhos e um cachorro. Ela começou a escrever ainda na escola primária, sua primeira tentativa de escrever um romance foi durante a sexta série, quando escreveu sobre uma garota que ficava presa em seus sonhos. Ela até mesmo tentou entrevistar um chaveiro para pesquisar sobre fechaduras, mas quando ele descobriu que ela tinha apenas 11 anos encerrou a ligação e a história acabou ficando de lado e nunca foi terminada. Contudo as experiências não terminaram por aí, Jennifer continuou escrevendo histórias em cadernos. Histórias sobre um garoto que tentava vender a irmã irritante, de uma celebridade que ficava presa em uma pequena cidade, entre tantas outras que acabaram confinadas em uma caixa em seu guarda-roupa. Durante a escola, também se envolveu com teatro e participou de competições de debates.

Seu primeiro livro completo foi finalizado quando ela tinha 20 anos, mas era muito ruim e nunca chegou a ser publicado. Foi assim também com o segundo e o terceiro, apenas no quarto livro Jennifer percebeu que talvez estivesse escrevendo no gênero errado e voltou seus pensamentos para personagens mais juvenis, tendo que mudar sua forma de escrever também. Seu livro de estreia foi Elliot and the Goblin War publicado pela Sourcebooks em 2010. Este livro deu origem a série Underworld Chronicles. Mas, talvez seja a trilogia Ascendance a grande responsável por torná-la conhecida do grande público. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #97

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

 

Foto: Robert Andruszko

Foto: Robert Andruszko

Gail Carriger

Gail Carriger é o pseudônimo de Tofa Borregaard. Gail nasceu na comunidade costeira de Bolinas, Marin County, Califórnia. Ela graduou-se pela Universidade de Oberlin em Ohio e obteve um mestrado de ciências em artefatos arqueológicos pela Universidade de Nottingham na Inglaterra em 2000, e um mestrado de artes em antropologia (com foco em arqueologia) pela Universidade da Califórnia de Santa Cruz em 2008.

Segundo a própria Gail, ela começou a escrever para suportar as agruras de ser criada na obscuridade por uma britânica expatriada e um rabugento incorrigível. Quando fugiu de sua cidade natal, acabou com vários diplomas de nível superior, uma afeição por cefalópodes e sapatos fantásticos, e um vício crônico por chá importado de Londres. Suas outras atividades incluem viajar pelo globo para participar de escavações arqueológicas (que tiveram que ser interrompidas, assim como as aulas, depois do enorme sucesso no campo literário), torturar estudantes de graduação com ciência (como se isso fosse tortura) e escrever resenhas de livros YA para o Horn Book Guide. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta

Um Autor de Quinta #96

Coluna inspirada no Uma Estante de Quinta da Mi Muller do Bibliophile. Pretendemos toda quinta-feira trazer informações, curiosidades e algumas dicas de leituras e afins sobre algum(a) autor(a).

lisa gardner

Lisa Gardner

Lisa Gardner é uma escritora norte-americana de ficção e vive na Nova Inglaterra (New Hampshire) com sua família. Seu primeiro livro surgiu como um esboço durante uma aula de Latim, naquela época, durante o verão ela se desafiou a escrever um livro, para isso, passava os dias em meio às palavras e trabalhava à noite como garçonete, mas ter os cabelos pegando fogo várias vezes serviu como um bom recado de que essa área talvez não fosse o seu lugar, e serviu de impulso para ela se dedicar de vez apenas às palavras. Seu primeiro livro foi publicado quando ela tinha 20 anos. É o livro que foi esboçado naquele verão, livro no qual ela trabalhou por três anos e reescreveu quatro vezes.

Lisa cresceu lendo Stephen King, John Saul e V.C.Andrews, e se declara fascinada por histórias que começam com noites tempestuosas e escuras e terminam com um corpo morto, então, nada mais natural do que se dedicar a esse gênero. Viciada em pesquisa, sempre que possível, Lisa entrevista profissionais e especialistas de atividades ligadas ao mundo do crime para compor seus personagens. Agentes do FBI, policiais estaduais, agentes penitenciários, peritos criminais, antropólogos, etc. Além disso, é por meio de suas pesquisas que Lisa se depara com os crimes reais, os quais muitas vezes são utilizados como pontapé inicial para ela escrever um romance. Ela já vendeu mais de 22 milhões de cópias e já teve quatro de seus romances adaptados em filmes [IMDb]. No Brasil, seus livros, especificamente a série protagonizada pela Detetive D.D. Warren, estão sendo publicados pela editora Novo Conceito. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Um Autor de Quinta