Colecionando Textos #23

 

 

*Free Online Logo Maker. https://www.designevo.com
Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Colecionando Textos, Editora Intrínseca, Editoras Parceiras

É Agora Como Nunca – antologia incompleta da poesia contemporânea brasileira (org. Adriana Calcanhotto)

Na época da minha adolescência eu era muito mais ligada à poesia. Do tipo de gente que vasculhava livros, jornais, revistas e zines atrás de poemas, sonetos, haicais e pequenas rimas que eu colecionava em diários e cadernos. Com o tempo o hábito foi se perdendo, mas o Desafio Livrada deu o empurrãozinho que faltava para eu voltar a me embrenhar por entre versos e rimas. O Yuri propôs que lêssemos um livro de poesia nacional contemporânea. Acabei escolhendo a coletânea organizada pela Adriana Calcanhotto, É Agora Como Nunca, na qual ela traz poesias de 41 jovens autores brasileiros. Tem poesia sobre amor, sobre política, sobre raízes… Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Desafios Literários, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

Colecionando Textos #22

 

*Free Online Logo Maker. https://www.designevo.com

Deixe um comentário

Arquivado em Colecionando Textos, Lendo aleatoriamente

Resumo do Mês

Em época de leituras escassas, as postagens aqui no blog acabaram negligenciadas e acabei nem fazendo a recapitulação das postagens do mês de setembro. Então, este é um post rápido só para não deixar esquecidos as poucas postagens que tivemos por aqui nos meses de setembro e outubro. Não deixem de conferir os links abaixo, caso tenham perdido alguns de nossos posts.

Resenhas:

A Princesa Prometida (William Goldman) – Parceria Intrínseca

O Canto do Dodô (David Quammen)

As Últimas Testemunhas (Svetlana Aleksiévitch)

Logo, Logo (Kelly Weinersmith & Zach Weinersmith) – Parceria Intrínseca

Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios (Marçal Aquino)

A Promessa/A Pane (Friedrich Dürrenmatt)

Aleatoriedades:

Colecionando Textos #19

Colecionando Textos #20

Colecionando Textos #21

TAG dos Livros Clássicos

Leia Mulheres: Resistência

E, para não perder o costume, essas foram as postagens com mais visualizações no mês:

Setembro

As Luzes de Setembro (Carlos Ruiz Zafón)

Minha Vida Fora de Série – 4° Temporada (Paula Pimenta)

K-dorama – Moon Lovers: Scarlet Heart Ryeo

Minha Vida Fora de Série – 3° Temporada (Paula Pimenta)

O Diário de Zlata (Zlata Filipović)

Outubro

Dôra, Doralina (Rachel de Queiroz)

Minha Vida Fora de Série – 4° Temporada (Paula Pimenta)

K-dorama: My Girl

K-dorama: City Hunter

K-dorama – Moon Lovers: Scarlet Heart Ryeo

 

*Free Online Logo Maker. https://www.designevo.com

Deixe um comentário

Arquivado em Simplesmente aleatório

A Promessa/A Pane (Friedrich Dürrenmatt)

Em agosto Cristóvão Tezza indicou duas obras do escritor suíço Friedrich Dürrenmatt aos associados da TAG Curadoria. O romance A Promessa publicado originalmente em 1958 e a novela A Pane de 1956, Dürrenmatt além de ficcionista em prosa, também era dramaturgo e se aventurava pelos ensaios, tratados filosóficos e políticos e roteiros para o cinema.

No romance A Promessa, Dürrenmatt embarca na metaliteratura ao trazer para as páginas de seu romance, que de certa forma pode ser caracterizado como um romance policial, um debate sobre literatura policial. O narrador inicial desta história é um autor de romances policiais que dá palestras e ministra cursos para aspirantes à escritores. É ele que no s introduz à história, mas cabe ao doutor H nos desvelar a verdadeira trama de A Promessa. O doutor H é um ex-oficial da lei que não vê com bons olhos os romances policiais, considerados por ele quase utópicos. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia, Volta ao Mundo em 198 Livros

Leia Mulheres: Resistência

Não há dúvidas de que os tempos são sombrios e a escalada do ódio gratuito distribuído por aqueles que usam como desculpa a mudança e o inconformismo tem espalhado o terror por terras brasileiras e distribuindo o pânico (e como razão) principalmente entre as minorias. Quando a defesa de seus ideais é feita na base da porrada, facadas, tiros e bombas, há que se pensar o quão democrático esse processo é. Quando para fazer valer sua verdade você silencia a voz do outro, há que se pensar o quão democrático esse processo é. Quando seguem ferindo nossa existência, é preciso aprender a ser resistência. E já que a preocupação com o que vem por aí está interferindo diretamente no meu ritmo de leitura, sim as resenhas irão minguar, vamos fazer uma postagem do Leia Mulheres um pouco diferente. Em vez de indicar autoras, indicarei livros. Livros que falam sobre resistência, sobre perseverança nos momentos mais desesperadores e sobre resiliência para resistir às agruras. Um verdadeiro exercício de empatia, alguns importantes registros de períodos da história que muitos ainda teimam em esquecer.

Foto de Kyle Glenn disponível no Unsplash.

O Conto da Aia (Margaret Atwood) [Amazon]

A obra escrita em 1985 traz uma sociedade na qual a ingerência do Estado e da religião tornou o papel da mulher na sociedade amplamente restrito, uma história que infelizmente ecoa muito da ingerência de muitos grupos políticos e dos casos de violência levados aos extremos do feminicídio.

Mulheres Sem Nome (Martha Hall Kelly) [Amazon]

Para criar a história de Mulheres Sem Nome, Martha Hall Kelly se inspirou na história da socialite, ex-debutante e ex-atriz da Broadway Caroline Ferriday que teve um forte envolvimento com as causas humanitárias, principalmente com as mulheres polonesas libertas do campo de Ravensbrück no pós-guerra além é claro de todo o trabalho político no qual acabou envolvida para garantir que as pessoas que cometeram atos terríveis durante a Segunda Guerra Mundial fossem punidas. Hall Kelly dá uma bela lição sobre empatia e faz uma ode às mulheres que estabeleceram uma rede de auxílio à outras mulheres nesses tempos tão sombrios. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Leia Mulheres

TAG dos Livros Clássicos

Depois de um tempinho sem responder TAGs literárias por aqui, vamos retomar desta vez falando sobre livros clássicos, histórias que seguem bastante pertinentes, praticamente atemporais e que continuam nos encantando. Vi essa no canal da JotaPluftz (vocês podem ver o vídeo dela clicando aqui), mas ela foi traduzida pela Tatiana Feltrin (clique aqui para ver o vídeo da Tati).

Seguem as perguntas:

  1. Um livro superestimado que você não gosta.

Eu não posso dizer que o livro seja realmente superestimado, mas dentre a minha lista de livros já lidos e dos que comecei a ler, mas não terminei, só restou O Pêndulo de Foucault do Umberto Eco, um livro que infelizmente não me prendeu.

  1. Época sobre a qual você mais gosta de ler.

As histórias que se passam durante os séculos 18 e 19: tramas que abordam ou tem por pano de fundo a Revolução Francesa, a Era Vitoriana, as Guerras Napoleônicas, o período abolicionista…. Também são leituras constantes os livros do período entreguerras e da Segunda Guerra Mundial. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, TAGs

Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios (Marçal Aquino)

Só conhecia o Marçal Aquino por seus livros juvenis. Histórias sempre envolvendo mistérios, investigações e muito perigo. De certa forma, essas características são como marcas registradas dos livros do autor, Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios, romance voltado ao público adulto, também está carregado deles. As tensões políticas e sociais na pequena cidade de garimpeiros no interior do Pará; os perigos do relacionamento clandestino e conturbado entre Cauby e Lavínia; a paixão destinada à tragédia. Mas, mais do que perigos, traições e assassinatos, o romance de Marçal é uma ode ao amor inesperado, desajeitado, repleto de paixão e de uma intensidade avassaladora. Tudo isso em uma narrativa envolvente que nos torna confidentes ansiosos de seus desdobramentos. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Desafios Literários, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

Colecionando Textos #21

 

 

*Free Online Logo Maker. https://www.designevo.com

1 comentário

Arquivado em Colecionando Textos, Lendo aleatoriamente

Logo, Logo (Kelly Weinersmith & Zach Weinersmith)

Em Logo, Logo a bióloga Kelly Weinersmith e o cartunista Zach Weinersmith exploram dez campos tecnológicos em desenvolvimento. Sim, isso mesmo, é um livro de divulgação científica. Nele os autores fornecem em cada capítulo um panorama sobre a tecnologia que está sendo apresentada, em que ponto ela está no momento, quais são os pontos em que precisa melhorar e como seu desenvolvimento mudará nossas vidas (para o bem e para o mal). Também há espaço para notas históricas e políticas sobre figuras que tiveram sua importância no tema que está sendo discutido, e algumas dessas notas são bastante peculiares.

O livro está dividido em três seções que exploram tecnologias que vão do macro ao micro. Na primeira seção está em foco o universo e Kelly e Zach além de esmiuçarem as diferentes proposições teóricas para baratear o lançamento de foguetes, vão além e também discorrem sobre a mineração em asteroides visando a obtenção de matéria prima para a colonização humana do espaço. Pode parecer ficção científica, e realmente muita coisa ainda é, mas há também muita ciência básica e muita tecnologia envolvida, e as projeções são empolgantes. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Editora Intrínseca, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia