Voragem (Junichiro Tanizaki)

Publicado em 1931, o romance de Junichiro Tanizaki acompanha a história de Sonoko Kakiuchi, uma jovem casada que se apaixona por uma colega do curso de Arte e de repente se vê envolvida em uma trama de intrigas, paixão, chantagem e suspeitas.

Sonoko nunca teve uma vida conjugal feliz, presa a um casamento mais de conveniência do que qualquer outra coisa e no qual sempre faltou amor, por parte dela e do marido. Presa nessa vida monótona, para se distrair, decidiu começar a frequentar as aulas de pintura na Escola Feminina de Artes. Ali ela conhece Mitsuko, de quem primeiro se torna amiga e com quem logo se envolve romanticamente, desesperadamente. Um relacionamento conturbado e bombástico para a época, que não demora a se transformar em um triângulo amoroso com a inclusão de Watanuki, um interesse amoroso do passado de Mitsuko. Aqui começam as dúvidas. Quem é o real interesse amoroso de Mitsuko: Sonoko ou Watanuki? Sonoko foi só a desculpa que Mitsuko encontrou para continuar se relacionando com Watanuki? Como a inclusão deste na trama, a narrativa atinge ares de drama novelesco. As disputas pelo amor de Mitsuko, as escolhas feitas no afã da loucura para garantir um espaço na vida dela, as chantagens decorrentes dessas ações impensadas e os entrames psicológicos nos quais os personagens se veem envolvidos.

“E, assim, fui caminhando para águas cada vez mais profundas, das quais não haveria de me livrar tão facilmente. Não posso continuar desse jeito, pensei, mas, àquela altura, já não havia salvação para mim. Eu sabia perfeitamente que Mitsuko me usava, me fazia de boba enquanto me chamava de sua maninha. ” (Página 115)

É Sonoko quem nos narra (ou melhor narra ao sensei) sua história, e a Tanizaki, cabe o papel do sensei. É a ele que Sonoko se dirige, a quem conta os percalços de sua vida conjugal e todo seu envolvimento com Mitsuko, e é por meio das “intromissões” dele que descobrimos um pouco mais sobre a aparência e temperamento de Sonoko, além de detalhes do desenrolar do relacionamento desta com Mitsuko. Toda história que nos é narrada em Voragem é feita sobre um único ponto de vista (e daí advém as múltiplas interpretações dos fatos e a dúvida se o que é contado por Sonoko aconteceu assim mesmo) e se trata de um registro oral. E, como toda história narrada oralmente, a linha temporal é fluida e o tempo ora esgarça-se, ora encurta-se ou alonga-se em meio às digressões de Sonoko.

Essa característica é o que nos faz já começar essa história sabendo que Sonoko agora é uma viúva e que Mitsuko também já morreu. Já sabemos de antemão que essa história de amor está fadada à tragédia, ao mesmo tempo que ficamos na dúvida sobre o real papel do marido de Sonoko nesse relacionamento. Uma informação que Tanizaki habilmente mantém em suspenso até o fim derradeiro, garantindo uma conclusão surpreendente.

Findada a leitura, fica a certeza de que não poderia haver título melhor para essa história. Uma história de amor às avessas, na qual a paixão consome ferozmente, como fogo em rastilho de pólvora. Uma história repleta de erotismo sem recorrer ao erotismo propriamente dito. Com uma trama repleta de meandros a serem descobertos e de novas pistas a serem seguidas, Junichiro se mostrou mestre em nos enlear em sua trama, constantemente alimentando nossa curiosidade, nos transformando em voyeurs vorazes enquanto nos surpreende a cada reviravolta. Foi minha primeira experiência com Junichiro, mas já tenho a certeza de que quero ler todas as suas outras obras.

Minha edição de Voragem é da TAG Curadoria, e está maravilhosa. Um dos livros mais bonitos que adquiri este ano. Voragem veio no kit de junho que teve curadoria da jornalista Eliane Brum. Se interessou em fazer parte do clube e todo mês receber uma caixinha contendo um livro indicado por uma personalidade da área, uma revista e um mimo? Se associe aqui.

Em agosto Cristóvão Tezza será o curador (você ainda pode adquirir esse kit caso se associe até o dia 08/08/18), setembro trará uma obra indicada pela Conceição Evaristo e em outubro, Alejandro Zambra fará sua indicação.

 

Anúncios

1 comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia, Volta ao Mundo em 198 Livros

Uma resposta para “Voragem (Junichiro Tanizaki)

  1. Pingback: Resumo do Mês | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s