O Oráculo Oculto (Rick Riordan)

CAPA-O-Oráculo-Oculto

Riordan desta vez foi bonzinho e não nos deixou muito tempo longe dos personagens que aprendemos tanto a gostar. Após a conclusão da série Os Heróis do Olimpo e seu enveredamento pelo mundo dos deuses nórdicos, era de se esperar que Riordan fosse dar uma pausa nos mundos grego e romano. A participação de Annabeth na história do primo Magnus Chase vinha como um alento para mantermos contato, ainda que indiretamente, com os semideuses já tão conhecidos. Mas, pelo visto Riordan não conseguiu ficar muito tempo afastado do Olimpo e de Long Island e o término da batalha contra Gaia forneceu a desculpa que faltava para ele começar uma nova história, desta vez com um toque divino a mais, na verdade, a menos, bem menos…

 “ Inspecionei meu novo corpo. Eu aparentava ser um adolescente caucasiano do sexo masculino, usando tênis, calça jeans e uma camisa polo verde. Muito sem graça. Eu me sentia enjoado, fraco e tão, tão humano.

       Nunca vou entender como vocês, mortais, toleram isso. Vocês passam a vida toda presos em um saco de carne, incapazes de apreciar os prazeres mais simples, como se transformar em um beija-flor ou se dissolver em pura luz.

 E agora, que os céus me ajudem, eu era um de vocês, apenas mais um saco de carne no universo.” (Página 11)

Zeus culpou Apolo pela batalha entre os deuses e Gaia e como punição o expulsou do Olimpo. O deus do sol foi parar na Terra, agora sob a forma de garoto (mortal) de 16 anos. Não é a primeira vez que Apolo passa por tal provação e se tem uma coisa que suas experiências anteriores lhe ensinaram, era que ele estaria destinado a servir um semideus e que ainda sofreria muito até cair nas graças de seu pai novamente. Ele só não contava ficar a serviço de Meg McCaffrey, uma semideusa sem-teto e maltrapilha que se defende com frutas; que o seu mais famoso oráculo (o Oráculo de Delfos) ainda não estivesse funcionando e que caberia a ele (e não a um grupo de semideuses, por mais famosos e competentes que sejam) reavê-lo; e que como apenas mais um saco de carne no universo, entraria na mira de um de seus adversários mais antigos (e ele não está sozinho).

Como já deu para perceber, a nova série tem início após os eventos derradeiros do último livro da série Os Heróis do Olimpo, para ser mais precisa cerca de seis meses depois. Então, se ainda não conhece os semideuses do Acampamento Meio-Sangue e do Acampamento Júpiter não vá inventar de conhece-los por este livro. Retorne às séries antigas e acompanhe todas as aventuras prévias, elas serão essenciais para que você aproveite a história de Apolo ao máximo. Você não irá querer ficar sem entender as referências né? Aos acompanhantes fiéis dos semideuses essa é uma boa oportunidade para matar a saudade de velhos companheiros, conhecer mais a fundo semideuses que pouco espaço tiveram antes e acompanhar Apolo em sua viagem de autodescoberta. O deus na pele de um garoto de 16 anos se tornou muito mais agradável e cativante.

Desta vez não há profecias e aí está o problema. Sem profecias não há missões e o futuro dos deuses e dos semideuses se torna incerto. É preciso salvar os oráculos para que elas retornem e é Apolo que terá de liderar a missão de salvamento, sem nenhum poder especial, mas com a ajuda mais do que bem-vinda daqueles que acostumado a enxergar como servos, passará a enxergar como amigos, mesmo que não ajam tão amigavelmente assim com ele.

Tornando essa história ainda mais interessante, Riordan cita Boston e espadas falantes, deixando subentendido que os deuses do Olimpo não são tão fechados assim em seu mundinho. E, trabalhou de forma natural e empática os mais diversos tipos de amor, fazendo jus ao histórico romântico de seu protagonista. Aliás, essa história é tão Apolo que até os títulos tão característicos das obras de Riordan foram trocados pelos haicais tão adorados pelo deus.

Com vários oráculos para serem salvos e vilões com manias de grandeza que beiram a loucura, ainda devem vir muitos livros por aí e não ficaremos restritos apenas à Long Island. Essa aventura irá de uma costa a outra e um cuspidor de fogo alado e um acôntio palrador serão de grande ajuda. Nunca imaginei que Apolo poderia render um protagonista tão interessante. Não é uma atitude muito legal torcer contra, mas espero que Zeus demore um cadinho para conceder seu perdão.

Conheça a série As Provações de Apolo (The Trials of Apollo)

  • O Oráculo Oculto [Goodreads][Skoob]
  • The Dark Prophecy – ainda não publicado (previsto para maio/2017)

 

Leia uma amostra aqui

 

Compre aqui:

Cultura Amazon Submarino Saraiva Travessa Fnac Fnac
Anúncios

1 comentário

Arquivado em Editora Intrínseca, Editoras Parceiras, Resenhas da Núbia

Uma resposta para “O Oráculo Oculto (Rick Riordan)

  1. Pingback: A Profecia das Sombras (Rick Riordan) | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s