Arquivo da tag: Percy Jackson

O Ladrão de Raios – Graphic Novel (Rick Riordan, Robert Venditti, Attila Futaki e José Villarrubia)

Ainda lembro com clareza quando passeando por uma livraria me deparei com um livro que prometia trazer os deuses gregos para o mundo atual, no qual eles também tinham filhos com humanos, que eram chamados de semideuses, mas que dificilmente passavam da adolescência porque sendo quem eram, nasciam com um alvo no meio do peito para tudo quanto é tipo de monstro mitológico. Não levei o livro aquele dia, só fui lê-lo quase um ano depois e torci o nariz. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Felicidades aleatórias

A Casa de Hades (Rick Riordan)

Atenção, esta resenha trata sobre os acontecimentos do quarto livro da série Os Heróis do Olimpo e pode haver spoilers dos livros anteriores. Para saber o que eu achei dos outros livros veja os links no final desta resenha.

a-casa-de-hades

“Ao vê-los reunidos no Tártaro, Percy se sentiu tão desamparado quanto as almas no Rio Cócito. E daí que era um herói? E daí que realizara feitos corajosos? O mal sempre estava presente; regenerando-se, fervilhando sob a superfície. Percy não passava de um pequeno estorvo para aqueles seres imortais. Eles só precisavam esperar.” Página 373.

A Casa de Hades é o penúltimo livro da série Os Heróis do Olimpo e fazendo jus ao papel que carrega, ele traz toda a carga dramática inerente a uma aventura que está cada vez mais difícil e na qual os níveis de esperança estão cada vez mais baixos. Após os eventos derradeiros do livro anterior, não dava para esperar outra coisa. Os semideuses já sabiam que chegar às Portas da Morte seria uma tarefa hercúlea, mas não contava que a jornada para dois deles fosse ser mais árdua e um tanto quanto impossível, afinal, atravessar o Tártaro e atingir as Portas da Morte pelo outro lado é uma tarefa que extrai até a última gota de esperança de Annabeth e Percy. É desesperador, sombrio e doloroso. Mas, aqui do outro lado as coisas não estão muito melhores. Os ânimos dos outros semideuses estão abalados pela separação dos dois amigos, as forças de Gaia transformam-se em empecilhos cada vez mais maiores, e todos, sem exceção, são obrigados a enfrentar seus monstros no armário e provarem-se como merecedores dessa missão, não para os outros, mas para si mesmos. Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Editora Intrínseca, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

A Marca de Atena (Rick Riordan)

Atenção, esta resenha trata sobre os acontecimentos do terceiro livro da série Os Heróis do Olimpo e pode haver spoilers dos livros anteriores. Para saber o que eu achei dos outros livros veja os links no final desta resenha.

a marca de atena

A profecia fornecida por Rachel no último livro da primeira saga do Percy Jackson guiou todas as ações dos semideuses nos dois primeiros livros desta série. Desde o início eles eram sete, mas estavam divididos entre as contrapartes gregas e romanas, vivendo aventuras que de certa forma eram apenas o aperitivo, a preparação para tudo que teriam que enfrentar depois, todos juntos. Em A Marca de Atena, o programa de intercâmbio planejado por Hera/Juno atinge um novo nível, é chegada a hora de reunir velhos conhecidos e estabelecer novas alianças. Os sete semideuses aos quais a profecia faz referência finalmente estão juntos e prontos para cumprirem seus destinos. Mas, antes da aventura final é preciso fazer um pequeno desvio. Porque uma antiga profecia vem à tona e os semideuses percebem que solucionar essa profecia pode ser o caminho necessário para conseguirem levar a cabo sua missão. E fazendo jus ao título do livro e à personagem principal dessa profecia, era de se esperar que Annabeth ganhasse um maior destaque, para alegria daqueles que sempre tiveram a filha de Atena entre o rol dos seus personagens favoritos. Continuar lendo

2 Comentários

Arquivado em Editora Intrínseca, Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

O Filho de Sobek (Rick Riordan)

O-filho-de-Sobek-Final1

“Conversar com Percy estava me dando uma séria dor de cabeça.
(…)
Nós quase falávamos a mesma língua – magia, monstros, etc. Mas seu vocabulário estava todo errado.”

Na trilogia As Crônicas dos Kane, Riordan inaugurou uma atividade muito legal, ele utilizou easter eggs e fez algumas de suas obras “conversarem”, mais especificamente, nos livros dos deuses egípcios os deuses gregos começaram a fazer pequenas aparições. Long Island vivia sendo lembrada pela pessoal do Broklyn como sendo local de focos de magia inexplicáveis e desde a última aventura de Carter e Sadie eu mal podia esperar para ver o Egito fazer uma visita à Grécia. E não é que o tio Rick não perdeu tempo. Publicado originalmente em 2012 e traduzido e publicado em edição digital pela Intrínseca este ano, O Filho de Sobek é um pequeno conto que reúne em uma mesma aventura Carter Kane e seu personagem mais famoso Percy Jackson. Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Núbia

The Lightning Thief Graphic Novel (Rick Riordan)

Já é praxe que, quando um livro faz sucesso, ele em pouco tempo vai virar uma história em quadrinhos (graphic novel). Com a série Percy Jackson e os Olimpianos, do Rick Riordan, não foi diferente.

Essa história foi adaptada por Robert Venditti, Atilla Futaki e José Villarrubia. Como eu já comentei em outros posts de graphic novels, eu gosto bastante de quando o traço é mais delicado, como na GN de Outlander, ou Crepúsculo. No entanto, apesar disso, eu gostei bastante do traço usado por Atilla. De um modo geral, a história é bem agitada, e se os quadros ficassem muito detalhados, eu acho que ia ficar muita informação em uma página só. As personagens ficaram um pouco “brutas” (afinal, são crianças de 11-13 anos e olha o Percy na capa, parece ter mais!), mas isso é um detalhe que não chega a atrapalhar a diversão do livro.

Continuar lendo

1 comentário

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Feanari

O Filho de Netuno (Rick Riordan)

Atenção, esta resenha trata sobre os acontecimentos do segundo livro da série Os Heróis do Olimpo e pode haver spoilers sobre os fatos do primeiro livro. Para saber o que eu achei do primeiro livro, clique aqui.

“Sete meios-sangue responderão ao chamado.
Em tempestade ou fogo, o mundo terá acabado.
Um juramento a manter com um alento final,
E inimigos com armas às Portas da Morte afinal.”

É chegada a hora de completar esse time de semideuses que começou a ser montado em O Herói Perdido, e sim, para os que já estavam com saudades do velho personagem, Percy Jackson está de volta! E se no livro anterior, apesar dos novos campistas e deuses, o foco ainda tenha permanecido na mitologia grega, no segundo volume, Riordan nos apresenta sua contraparte romana. Deuses, semideuses, criaturas mitológicas e um novo acampamento totalmente romanizado. E é no Acampamento Júpiter que encontramos um Percy totalmente desmemoriado (e não, isso não é mera coincidência), e Hera, agora Juno, novamente a pedir ajuda para salvar os deuses do Olimpo e evitar a destruição do mundo.

Os outros integrantes desse time são: Hazel Levesque, uma garota que nasceu com uma maldição e que se meteu em grandes problemas por ter obedecido a mãe, mesmo quando percebeu que a voz que falava com ela não era conhecida. Além do quê, não era para ela estar no Acampamento Júpiter. E Frank Zhang, descendente dos deuses gregos por parte de pai e com uma linhagem muito mais antiga por parte da mãe chinesa, também amaldiçoado, o garoto tem síndrome de inferioridade e é desastrado ao extremo, mas só até descobrir a verdadeira força que tem… Com Frank, Riordan inicia uma conversa com os deuses asiáticos. Confesso que seria bem interessante ter uma série com essa temática.

Com o despertar de Gaia e a libertação de seu exército na Terra, a vida dos deuses e semideuses está cada vez mais difícil, ainda mais depois da captura de Tânatos (o responsável por manter os mortos em seu lugar), já que agora matar monstros além de uma árdua tarefa está se tornando quase impossível com a Morte perdendo seu poder. Em meio a gigantes, górgonas, gegenes, amazonas, basiliscos e até o cavalo mais veloz do mundo (cujos diálogos com Percy renderam alguns bons momentos de humor, ainda que a dose tenha sido além da conta), os três semideuses partem para uma missão quase suicida. E um aviso: sentir-se confuso em relação aos deuses e suas características romanas e gregas é normal viu, os próprios deuses se confundem. Continuar lendo

4 Comentários

Arquivado em Resenhas da Núbia

The Lost Hero – Rick Riordan

A nova série de Rick Riordan traz de volta os deuses do Olimpo e novos heróis conhecem o Acampamento Meio-Sangue. Desta vez acompanhamos Jason, Piper e Leo numa aventura para salvar a rainha dos deuses, Hera, que foi sequestrada pelas forças do novo mal que pretende devastar o mundo.

Jason é meio que o Percy da história, é quem lidera todo mundo, mesmo sem saber, literalmente, o que está acontecendo, uma vez que suas memórias foram apagadas e ele não sabe sequer seu sobrenome… Já Piper é a nova Annabeth: estudou as lendas gregas com seu pai e normalmente é a pessoa que sabe o que estão enfrentando. E Leo é como Grover: é quem solta aquela piada no meio da tensão e nos faz cair na gargalhada.

Além dos novos protagonistas, Riordan também mudou outra coisa bastante importante na série: a narrativa. Diferente do que fez com Percy Jackson e os Olimpianos, na série Os Heróis do Olimpo, os três protagonistas dividem a narrativa, sendo que a cada dois capítulos alterna. Essa mudança foi bastante divertida, já que nos permitiu conhecer melhor as personagens, que tiveram espaço para “falar” de seu passado, seja através de sonhos ou lembranças. Foi uma mudança que seus fãs aplaudiram e é, acredito, um dos motivos para o livro ter ficado tão grande.

Li em inglês, já que a Editora Intrínseca só pretende lançá-lo aqui no Brasil no começo do ano, e me surpreendi positivamente com o número de páginas: são mais de 500. Os livros anteriores da série contavam com poucas 300, o que faziam as histórias curtas demais pro meu gosto. Agora aguardo o segundo livro, The Son of Neptune (O Filho de Netuno), que deve ser lançado na primavera de 2011. A série conta com cinco livros, de acordo com o site oficial do autor.

Compre aqui:

Cultura Submarino Saraiva Travessa Fnac

10 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Feanari

Project 365: 1/365

1º de Janeiro de 2010:

Para ver os outros posts do Projeto, clique aqui

Deixe um comentário

Arquivado em Project 365

Meme #13- Um livro de ficção

Décimo terceiro dia da meme de setembro. Tema: Um livro de ficção.

Acho que este é o meme mais difícil de todos. Tudo bem que já escolhi música, filme, e até livro, mas um de ficção… Tudo bem que é meu gênero literário favorito, mas escolher um dentre todos que já li e que ainda não falei aqui, acho mais difícil! Afinal, já falei de Diana Gabaldon (aqui e aqui), Bernard Cornwell (aqui e aqui), Conn Iggulden (aqui), Philippa Gregory (aqui e aqui)… Até de livro de menininha eu já falei… Fico limitada assim ne?

Mas reuni minha coragem e, depois de um pouco de auto-promoção, lembrei-me de uma série de livros de ficção que eu devorei este ano. E sobre a qual não falei em lugar algum! Continuar lendo

11 Comentários

Arquivado em Nerdices aleatórias