Bloodlines – Richelle Mead

Adoro poder falar do primeiro livro de uma série, porque normalmente é a introdução a um mundo novo, e eu não tenho que me preocupar tanto com potenciais spoilers dos livros anteriores. Infelizmente, as coisas não são tão simples assim na série Bloodlines. Aqui, Richelle Mead retoma o universo que explorou em “Academia de Vampiros”* e conta uma nova história, desta vez sob a ótica de Sydney Sage.

*Já resenhei toda a série aqui no Blablabla: Vampire Academy, Frostbite, Shadow Kiss, Blood Promise, Spirit Bound e Last Sacrifice.

Sydney é uma alquimista (Alchemist no original). Seu trabalho é garantir que os humanos normais jamais saibam que existem criaturas tão nefastas quanto os vampiros. Para eles, Strigoi (a raça de vampiros maléfica que se alimenta de outros vampiros, humanos e dhampir – os meio-vampiros) e Moroi (os vampiros que têm acesso a magia elementar e se alimentam de sangue) são igualmente horrendos. Mas Sydney teve mais contato com eles do que ela realmente queria ter e aprendeu que, quando o assunto é vampiro, o mundo deixa de ser preto ou branco.

Devido a esse contato prévio (descrito na série Academia de Vampiro), quando os alquimistas precisam escolher alguém para servir de “babá” de alguns vampiros, é Sydney a escolhida: ela precisa provar que ainda é fiel aos alquimistas, então eles a mandam numa missão que qualquer Alquimista acharia insuportável. Por conta disso, Sydney se vê numa escola no meio do deserto californiano com a vampira que ela tem que ajudar a proteger e seu guardião.

Como se essa responsabilidade não bastasse, Adrian Ivashkov, o playboy que aprendemos a adorar também é despachado a Palm Springs e o seu relacionamento com Sydney é complicado. Sendo usuário de espírito, ele sofre com os efeitos indesejados desse tipo de magia, e usa o poder enebriante do álcool para se anestesiar. Com isso, a Sydney tem que lutar para mantê-lo na linha, o que não é fácil para ela, já que a alquimista tem medo de vampiros.

Como se todo o drama pessoal não fosse o suficiente, algumas coisas estranhas estão acontecendo na escola onde eles são alocados, e a Sydney acaba se vendo envolvida em toda a confusão.

Alguns podem achar que quando um autor retoma uma série, é pra sugar mais um pouco do sucesso, e que normalmente o livro vai ser ruim. Já eu prefiro pensar que, se um autor consegue escrever uma série inteira sem perder a qualidade nenhuma vez, ele consegue voltar à série e arrasar no processo. E é exatamente o que acontece em Bloodlines.

Até o momento, já foram publicados mais dois livros de continuação da série: The Golden Lily e the Indigo Spell. Até o fim do ano sai mais um: The Fiery Heart. Vamos ver o que a série nos reserva! A série está para ser publicada pela Editora Seguinte.

Compre aqui:

Cultura Saraiva Book Depository
Anúncios

3 Comentários

Arquivado em Lendo aleatoriamente, Resenhas da Feanari

3 Respostas para “Bloodlines – Richelle Mead

  1. Pingback: Um Autor de Quinta #12 | Blablabla Aleatório

  2. Pingback: The Golden Lily – Richelle Mead | Blablabla Aleatório

  3. Pingback: The Indigo Spell – Richelle Mead | Blablabla Aleatório

Gostou do post, então comenta!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s